Vender carro e usar Uber vale a pena?

Carolina

| 4 minutos para ler

homem tatuado de camisa azul guiando carro

Continua depois da publicidade

premio reclame aqui 2020

Descubra o que levar em consideração na hora de tomar essa decisão

A verdade é que não existe resposta certa para o que vale mais a pena entre vender carro próprio ou usar aplicativos de transporte, porque o que é melhor para você vai depender de muitas variáveis: sua necessidade, o que você quer, o quanto você está disposto a gastar.

Mas, tendo noção dos dois cenários, dá para comparar e fazer sua escolha baseada única e exclusivamente em você. Vamos analisar as duas situações:

Vantagens de se ter um carro próprio

  • O principal ponto de quem prefere ter o próprio  carro é o conforto. Principalmente para quem faz longos trajetos todos os dias ou ainda vive em cidade com muitos km de engarrafamento. 
  • Um outro ponto é a disponibilidade. Às vezes ter que esperar um carro pelo aplicativo na saída de um show, por exemplo, pode ser uma dor de cabeça. 
  • Além de poder usá-lo quando você quiser, também é uma vantagem poder usá-lo como você quiser. Ir à praia, fazer viagens, visitar bairros considerados “proibidos” pelos aplicativos.
  • Existe ainda quem considere uma vantagem o que ter um carro pode representar. Para quem trabalha com a própria imagem ou com a venda de artigos de luxo, isso pode representar status social.

mulher loira guiando carro com o braço apoiado na janela

Leia mais: Fazer um consórcio de carros realmente vale a pena?

Vantagens de se locomover com aplicativos de transporte urbano:

  • Não precisa se preocupar com dirigir e no caminho ainda dá para ir fazendo outras coisas como checar e-mails, ler um livro, se maquiar, ver um filme. 
  • As multas não são suas, é um gasto a menos. 
  • Não precisa pagar por estacionamento, é só descer do veículo e ir ao seu destino.
  • Beber e dirigir é um perigo para quem está no carro e para quem está nas ruas. Se você vai de aplicativo pode beber tranquilamente, o motorista estará sempre sóbrio. 
  • Você está livre de gastos como prestações, gasolina e afins. 

Quanto custa?

Em artigo recente, o site de notícias R7 chamou especialistas para decorrerem sobre o tema: ainda vale a pena ter um carro próprio?

Segundo a publicação, a ascensão de aplicativos como Uber e 99Taxis ajudou isso, mas também a democratização de locomoção nas grandes cidades.

Hoje em dia, além dos transportes públicos como ônibus e metrô, as pessoas ainda podem alugar patinetes e bicicletas para chegarem até o seu destino.

Tudo isso tem feito as pessoas repensarem o uso de carros próprios. 

De acordo com o especialista Reinaldo Domingos, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), se considerarmos as despesas básicas de um carro que ainda não foi quitado, teremos prestações, seguro, combustível, IPVA, licenciamento, lavagens e eventuais multas entre os gastos.

O total disso deve chegar, em média, a 2% do valor do carro. Ou seja, a manutenção de um veículo de R$ 30 mil será de  R$ 600 por mês.

Lembrando que isso é uma média e pode oscilar, além de que é o gasto básico. Existem ainda outras coisas que podem pesar no bolso quando se tem um carro próprio. 

Outro ponto levantado pelos especialistas, dessa vez Ricardo Teixeira, professor e coordenador do MBA em Gestão Financeira da FGV, um carro desvaloriza em média 20% a partir do primeiro ano que sai da concessionária.

É um ponto a ser levado em consideração.

Para ajudar a decidir, se responda para si mesmo estas questões:

Quanto eu uso o meu carro?

O conforto de ter um carro próprio vale a pena para mim?

Os gastos com estacionamento, gasolina e manutenção cabem no meu bolso?

Eu gosto de dirigir ou não?

Além da economia

Percebe como você vai ter que considerar todo o seu contexto de vida para tomar essa decisão, além de só pensar o que é mais barato e o que é mais caro?

Você pode chegar à conclusão de que ter um carro próprio é mais caro para você do que vendê-lo, mas talvez faça mais sentido na sua rotina.

Por exemplo, casais que têm filhos. Na maioria dos casos, ficar sem um carro nessa situação é bem mais complicado, já que além de trabalhar todos os dias as pessoas ainda precisam levar e pegar as crianças na escola.

Trata-se de uma questão pessoal. 

Se você trabalha com o seu carro e roda com ele o dia inteiro, talvez seja inviável não ter um carro nessa situação.

Agora se você não se importa com as desvantagens de depender de aplicativos e até divide um pouco sua rotina no transporte público, talvez vender o carro seja sua melhor opção. 

Sempre vai existir ainda a alternativa de alugar um carro para uso esporádico.

Você fica livre das manutenções e ainda fica com a disponibilidade do veículo. 

pessoa mexendo em seu celular fora de casa durante o dia

Leia mais: Renda Extra: conheça novas formas para você começar agora

Faça o teste

Se você quiser colocar na ponta do lápis, pode usar uma calculadora personalizada do aplicativo de transporte urbano Uber. 

O dono do veículo em dívida pode responder a perguntas como ano e modelo do carro, cidade onde mora, custo com seguro, estacionamento e consumo de gasolina, entre outras informações.

A análise ainda compara a média de gasto diário que você terá com um veículo ou usando aplicativo. Faça o teste e conte para a gente o que se encaixa melhor no seu estilo de vida! 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *