Vale a pena investir em dólar ou câmbio?

Larissa Carvalho

| 4 minutos para ler

análise de gráficos sobre valores cambiais

Continua depois da publicidade

Investir em dólar é considerada uma aposta de risco, mas também muito prática.

Lembra aquele tempo em que para fazer a conversão do dólar para o real era só multiplicar por dois? No último ano o valor do dólar comparado com o real bateu recordes e neste início de 2020 não está diferente. Veja como funciona para se investir em dólar ou em câmbio!

Em janeiro, a moeda americana já atingiu sua maior cotação desde dezembro de 2019:   R$ 4,19. Investir em Dólar, tem se tornado uma prática cada vez mais difícil, vem entender mais!

Apesar de ser um pesadelo para os brasileiros de classe média que gostam de viajar e fazer compras (que em geral costumavam ser mais baratas nos EUA do que no Brasil), essa oscilação da moeda também tem chamado a atenção de investidores preocupados com a desvalorização do real.

Por que o dólar oscila tanto?

Antes de entender se vale a pena investir em moedas internacionais e quais tipos de aplicações estão disponíveis no Brasil para isso, é necessário que você entenda primeiro como e por que o valor do dólar, por exemplo, varia todos os dias. 

Essa mudança no câmbio acontece por causa da oferta e procura. Isso quer dizer que quanto mais dólar circula no Brasil, mais barato e menor o câmbio da moeda vai ser.

Uma forma de aumentar a circulação da moeda no país é medindo a exportação. 

Se mais empresas brasileiras vendem produtos para outros países, por exemplo, mais o dólar vai circular internamente.

Temos aqui um termômetro: se as exportações vão bem, o câmbio do dólar diminui. 

O investimento internacional no país também é uma maneira de medir essa oscilação, mas no momento o cenário de toda a américa latina e até da política brasileira não tem demonstrado segurança para o investidor. 

Com essa pequena explicação nós já temos nossa primeira lição sobre o tema “vale a pena investir em dólar?”.

Você percebeu como muitas coisas podem variar todos os dias, tornando o investimento em moedas estrangeiras algo que pode te fazer ganhar ou perder em questão de segundos?

Ainda assim, esse pode ser um dos investimentos que você vai fazer? Sim. Mas, lembre-se, essa nunca deve ser a sua única modalidade, mas sim uma das opções de uma carteira diversificada. 

É uma forma de proteger o seu patrimônio contra a desvalorização do que você tem investido em real. De certa forma, é uma maneira de investir e “torcer contra” a moeda brasileira. 

Leia mais: Empréstimo para viagem: o que é, como funciona e como fazer

Por que o dólar americano é a principal moeda da economia?

Não tem jeito, ela é a principal moeda no mercado de câmbio. O dólar é a base das transações na economia global e é usada na maioria das movimentações do mercados.

Além de ser, também, a moeda das reservas internacionais de bancos centrais ao redor do mundo. 

A moeda americana se fortaleceu ao longo dos anos, mas foi durante a Guerra da Independência dos Estados Unidos, no século  XVII, que as Treze Colônias Norte Americanas aprovaram o dólar como a moeda nacional dos EUA e desbancaram a hegemonia da Libra Esterlina, principal moeda da Inglaterra.

É isso o que a diferencia de todas as outras moedas do mundo.

Investimento em fundo cambial

Apesar de falarmos na importância do dólar, não é só nela que você precisa investir.

A escolha de uma aplicação em um fundo cambial permite que você invista em ativos que acompanham a movimentação de moedas estrangeiras (o dólar entre elas).

Como isso funciona? O investidor ganha ou perde rentabilidade de acordo com a performance da moeda a que os seus ativos estão atrelados. 

Como o nome sugere, o câmbio é, portanto, o fator determinante de risco no fundo cambial. Seu principal objetivo é acompanhar a variação da moeda estrangeira, a fim de manter o poder de compra e gerenciar o risco da carteira de investimentos.

Como o fundo cambial funciona?

Instituições financeiras administram os ativos que compõem o portfólio do fundo.

Os investidores fazem os seus aportes e passam a ser cotistas de cada fundo cambial.

Em média 80% dos investimentos de um fundo cambial são ligados a alguma moeda estrangeira e variação cambial, e restante é aplicado em fundos de renda fixa e títulos mais conservadores.

Já que falamos sobre as desvantagens, como o risco desse tipo de investimento, vamos às vantagem: esse tipo de modalidade é muito prática.

As decisões tomadas sobre o fundo também pertencem a um gestor, especialista para analisar o mercado e traçar estratégias.

Então, quem não tem conhecimento ou tempo de acompanhar as movimentações, pode confiar nessa administração.

Além disso, os fundos cambiais possuem uma alta taxa de venda. Isso quer dizer que se os investidores resolverem retirar o seu aporte em um determinado fundo, podem fazer um pedido de resgate e ter o recurso em pouco tempo.  

Leia mais: 6 passos para garantir um bom controle de gastos e evitar dívidas

Como investir em dólar ou câmbio?

A ideia que move qualquer tipo de investimento é o rendimento. Fazer aquele dinheiro se multiplicar o máximo possível em uma cartela financeira diversificada.

Mas, e se você não tem o capital inicial para isso?

Já considerou pesquisar melhor sobre um empréstimo pessoal online? Sites como o Bom Pra Crédito te ajudam a conseguir buscar e avaliar dentro de uma cartela de mais de 30 parceiros que podem oferecer as melhores condições para você.

Poder solicitar um empréstimo pessoal numa plataforma online e ainda contar com a garantia de segurança é uma das oportunidades dos nossos tempos, procure saber mais sobre as suas opções e tome as rédeas da sua vida financeira.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *