Títulos de Tesouro Direto, guia completo para quem quer começar a investir

Larissa Carvalho

| 4 minutos para ler

imagem ampliada da mão de uma pessoa empilhando moedas em colunas organizadas em ordem crescente

Resumo da matéria

  • O que são títulos do Tesouro Direto?
  • Quais são os tipos de Tesouro Direto?
  • Vale a pena investir no Tesouro Direto?
  • Como investir no Tesouro Direto?

Continua depois da publicidade

Ainda não sabe como começar a investir em títulos do Tesouro Direto? Acabe de uma vez por todas com a dúvida

Se ainda não trocou a poupança pelos títulos do Tesouro Direto, é hora de sair da zona de conforto e fazer seu dinheiro render. Afinal, já está mais do que comprovado que poupança não é investimento, certo?

Como tem gente que ainda não conhece muito bem com o Tesouro Direto funciona, a gente resolveu criar um guia completo sobre esse título público. Leia com atenção e comece agora mesmo a mudar sua relação com seu dinheiro.

O que são títulos do Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é um programa de investimentos administrado pelo Governo.

Ele funciona da seguinte maneira: a gente empresta dinheiro para o Governo Federal ele usa o valor para financiar projetos de saúde, educação, desenvolvimento urbano etc.

O dinheiro que você empresta é devolvido com juros e correções monetárias.

O melhor de tudo é que, com mais ou menos 40 reais, você já pode começar a investir e ver seu dinheiro rendendo mais do que se estivesse na poupança.

Quais são os tipos de Tesouro Direto?

O tipo de investimento em títulos do Tesouro Direto depende dos seus objetivos a curto, médio e longo praz. Vamos supor que você deseja comprar um notebook, dar entrada em um apartamento e garantir sua aposentadoria.

Para cada uma dessas metas há uma modalidade de título mais adequada. Isso acontece porque o Tesouro Direto disponibiliza títulos com validade variadas.

Eles podem ser prefixados, quando você sabe quanto irá receber no vencimento, ou pós-fixados.

No caso dos pós-fixados, o valor que você receberá no final é calculado de acordo com uma taxa predefinida assim que o título é comprado.

Além disso, são levadas em conta a taxa Selic, que é a taxa básica de juros do Brasil, ou a inflação, que é medida pelo IPCA.

Para entender melhor como isso funciona na prática, confira a seguir quais são os principais tipos dessa modalidade de investimento:

  • Tesouro Selic: É recomendado para quem quer resgatar o dinheiro em curto prazo. O rendimento acompanha a variação da taxa Selic.  É uma ótima opção para fazer reserva de emergência, já que você pode sacar o dinheiro quando quiser.
  • Tesouro Prefixado: Na hora de investir, você já sabe quanto terá de dinheiro no vencimento. A cada 6 meses, é possível receber um bônus extra. O ideal é não resgatar porque o valor será descontado do montante final.
  • Tesouro IPCA+: Rende de acordo com uma taxa que é prefixada no ato da compra e com o acréscimo da inflação, que é o IPCA.  Uma das suas variações é o Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais.

Os títulos prefixados, IPCA+ e IPCA com juros semestrais podem ser resgatados antes do vencimento. No entanto, se você fizer isso, corre risco de perder dinheiro. Por isso, antes de contratar, esteja ciente de que eles trazem benefícios apenas em médio e longo prazo.

De acordo com os exemplos que a gente mencionou no início desse tópico, a lógica seria assim: para comprar notebook, Tesouro Selic, para dar entrada no apartamento, Tesouro Prefixado e para se aposentar, Tesouro IPCA+.

É importante que você saiba que alguns dos títulos do Tesouro Direto oferecem liquidez diária. Isso quer dizer que, depois de pedir o resgate do dinheiro investido, o valor solicitado cairá em sua conta em 1 dia útil.

imagem ampliada de mãos segurando uma caneta e operando uma calculadoraem cima de uma mesa de madeira com papéis

Veja mais: Empréstimo para investimento: Veja porque vale a pena solicitar

Vale a pena investir no Tesouro Direto?

Investir sempre vale a pena. Os títulos do Tesouro Direto são ótimas opções para quem tem pouco dinheiro e não conhece muito bem como o mercado financeiro funciona. Como você percebeu, há opções de títulos para todos os bolsos e perfis.

O melhor de tudo é que o risco de você perder dinheiro é muito baixo. Afinal, é de interesse do Governo pegar o seu dinheiro emprestado e, para isso, ele precisa passar segurança e confiabilidade.

Como investir no Tesouro Direto?

Para começar a investir nos títulos do Tesouro Direto, você precisa abrir conta em uma corretora. No Brasil, existem várias empresas que disponibilizam esse serviço, como é o caso da Modal Mais e da XP, por exemplo.

O papel da corretora é intermediar sua relação com o Tesouro Direto. Para abrir a conta, basta acessar o site da empresa que você escolher pelo celular ou computador. Depois, será preciso preencher um formulário com seus dados e pronto!

Em poucos minutos, você já pode começar a investir. Geralmente, a plataforma das corretoras é integrada com o site do Tesouro Direto. Isso gera a possibilidade de comprar e vender títulos públicos diretamente no seu perfil com toda comodidade.

Viu só como é fácil? Para ficar por dentro de mais informações sobre como, quanto e onde investir, assine a newsletter do Bom Pra Crédito. A gente compartilha conteúdos gratuitos de educação financeira para te ajudar a controlar melhor seu dinheiro.

Ah, e se você veio parar aqui atrás de um empréstimo para realizar sonhos ou para organizar a sua vida financeira, conte conosco!

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *