Tipos de investimentos: conheça as opções e descubra o ideal para você

Larissa Carvalho

| 5 minutos para ler

foto de cima de executivos sentado a uma mesa com cadernos e laptops

Continua depois da publicidade

Saiba quais tipos de investimentos existem, incluindo investimentos a curto prazo

A educação financeira é um tema que precisa ser levado à sério no Brasil, mas, infelizmente, essa não é a realidade do País.

Como reflexo da falta de informação, grande parte da população brasileira não investe seu dinheiro, por acreditar que é necessário fazer aportes financeiros de valores muito elevados para começar a investir.

Porém, isso não é verdade e algumas instituições financeiras disponibilizam fundos de investimentos que aceitam aportes a partir de 30 reais.

Neste texto, preparamos informações com os principais tipos de investimentos disponíveis no mercado financeiro brasileiro para você perder o medo e começar a investir. Acompanhe!

Para começar, é preciso explicar que existem quatro tipos de investimentos que aceitam aportes de 30 reais. São eles:

  • Tesouro Direto;
  • Fundos de renda fixa;
  • CDBs; e
  • LCA.

Além disso, vale a pena destacar que todas essas opções possuem garantia, do FGC (Fundo Garantidor de Créditos) ou do Tesouro Nacional (no caso do Tesouro Direto).

Além disso, você também precisa entender como funciona cada um desses tipos de investimento, para escolher aquele que melhor se adequa às suas necessidades.

imagem ampliada de uma pessoa fazendo contas em uma calculadora e analisando um gráfico em barras azuis em uma folha sulfite

Para aprender mais: O que é Investimento? Tipos, Benefícios, Dicas e Como Começar

Quais são os tipos de investimentos?

O mercado brasileiro de investimentos é bastante diversificado, mas, de uma maneira geral, é dividido entre Renda Fixa (aqueles que você sabe quanto vai receber no final do prazo estipulado) e Renda Variável (aqueles que dependem da variação do mercado de ações, imobiliário, moedas estrangeiras, etc.).

Fundos de renda fixa

No mundo dos investimentos, são diversas as opções de fundos, como os de ações, multimercados, imobiliários, cambiais, etc., porém, alguns deles são de renda fixa, ou seja, você sabe o quanto irá receber no final e não corre o risco das oscilações dos mercados.

Tesouro Direto

Ferramenta de investimentos do Governo Federal, o Tesouro Direto é administrado pelo Tesouro Nacional, que é o responsável por administrar os recursos financeiros do Brasil, emitindo títulos que podem ser comprados por investidores pessoas físicas e jurídicas.

1. Tesouro Selic e Tesouro IPCA+

É o título atrelado à taxa básica de juros, a Selic. Neste tipo de investimento, o risco de perda é praticamente inexistente, independentemente do tempo de aplicação e data de resgate.

O Tesouro IPCA + é diferente de todos os outros títulos do Tesouro Direto porque ele é vinculado à inflação, o que acaba protegendo o seu capital com o passar dos anos e possíveis crises.

2. Tesouro Prefixado

Uma das modalidades do Tesouro Direto é o Tesouro Prefixado, que permite que o investidor saiba exatamente quanto irá resgatar na data de vencimento do título.

Também é uma ótima opção de investimento de renda fixa para momentos em que a Selic está em queda, pois o rendimento está atrelado ao valor do índice no dia da aplicação.

3. Renda fixa privada 

Existem dois tipos de renda fixa: a pública (Tesouro Direto, emitido pelo Tesouro Nacional) e a privada (emitidas por bancos e demais instituições financeiras). Os títulos de renda fixa privados podem ser:

  • CDBs;
  • LCIs;
  •  LCAs;
  • Debêntures;
  • RDBs;
  • CRIs;
  • CRAs; dentre outros.

Para encontrar uma instituição que se enquadre no valor que você quer investir, você pode pesquisar em sites de corretoras de investimentos, sem custo. Quer entender mais sobre do que se trata e como funcionam os CDBs e as LCAs? Veja a seguir:

4. Certificado de Depósito Bancário – CDB

CDB significa Certificado de Depósito Bancário, ou seja, são papéis emitidos por bancos como uma das maneiras de captar recursos.

Os CDBs seguem a mesma linha de raciocínio do Tesouro Direto, então, ao investir em um CDB, você está emprestando dinheiro para um banco que irá te pagar o valor acrescido de juros no final do contrato.

5. Letra de Crédito do Agronegócio – LCA

A LCA significa Letra de Crédito do Agronegócio e funciona de maneira parecida com o CDB. Acontece que, neste caso, o dinheiro investido por você será destinado especificamente para o financiamento do setor agrícola investindo será especificamente usado para financiar o setor agrícola.

Uma curiosidade bem bacana sobre as LCAs é que esse tipo de investimento é um dos poucos que são isentos de Imposto de Renda (IR).

Renda variável

Renda variável é todo tipo de investimento que não garante nem um ganho fixo nem a devolução do total que foi aplicado. Pode variar para mais ou para menos.

Em outras palavras, o investidor pode ganhar muito dinheiro, mas também pode perder tudo o que investiu. Desta forma, não tem como a pessoa saber com antecedência quanto irá receber.

Quer conhecer um pouco mais sobre os principais fundos de renda variável? Veja abaixo:

1.  Ações

São papéis emitidos e que representam uma pequena fração de uma determinada empresa. As ações são negociadas na B3 e seu valor pode aumentar ou diminuir.

2.  Fundos de ações

Os fundos de investimentos funcionam da mesma maneira que as ações, mas os valores das cotas podem subir ou cair de acordo com um conjunto pré-determinado de ações.

3.  Fundos multimercados

São fundos de investimento que investem em ações e outros ativos que têm renda variável.

4.  Câmbio

São os investimentos em moedas estrangeiras, como dólar, euro ou libra. No mercado brasileiro existem fundos de investimento que aplicam nesses ativos.

5.  Derivativos

São contratos negociados na B3, ou seja, o valor deste contrato depende de um outro ativo, que pode ser físico (como uma ação de empresa, o ouro, o café), ou financeiro, como índice da Bolsa ou uma taxa de juros.

imagem de pilhas de moedas crescentes com mudas de plantas em cima

Veja também: Quanto rende o CDI, veja tudo sobre este tipo de investimento

Qual o melhor tipo de investimento?

A escolha do melhor tipo de investimento é bastante pessoal e precisa levar em consideração a sua renda, o seu apetite para risco ou se você prefere a segurança financeira e não quer perder dinheiro.

Por isso, é importante você saber o seu perfil de investidor e ter clareza sobre seus objetivos. Afinal, para cada perfil existe uma alocação (divisão entre tipos diferentes de investimentos) ideal.

Como começar a investir?

Os investimentos são ótimas maneiras de tirar grandes planos do papel. Afinal, chega um momento em que apenas guardar dinheiro não é suficiente para adquirirmos bens materiais mais caros, como casas e carros.

Os investimentos em renda fixa são ótimas entradas no mercado financeiro. Uma busca pelas principais plataformas pode te ajudar a encontrar boas opções com investimentos iniciais baixos e taxas de corretagem reduzidas. 

Conte com o Bom Pra Crédito para aprender o máximo que puder sobre finanças, estamos aqui para te ajudar! Ah, e se estiver à procura de um empréstimo pessoal e acabou caindo aqui, pode contar com a gente também!

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *