Como sair do aluguel. 11 dicas para realizar o sonho da casa própria

Larissa Carvalho

| 5 minutos para ler

em uma mesa branca tem uma folha de papel com uma caneta em cima de uma prancheta e um homem com as mãos por cima de uma miniatura de casa nas cores branco e verde

Resumo da matéria

  • 1. Limpe seu nome
  • 2. Organize sua vida financeira
  • 3. Crie um planejamento financeiro
  • 4. Encontre maneiras de ganhar renda extra
  • 5. Invista seu dinheiro
  • 6. Pesquise imóveis de acordo com seu perfil
  • 7. Estude as opções de crédito
  • 8. Escolha o tipo de imóvel adequado
  • 9. Pesquise com calma
  • 10. Saiba calcular todos os custos do imóvel
  • 11. Use o FGTS para sair do aluguel

Continua depois da publicidade

Descubra que é possível começar agora mesmo a planejar a conquista da casa própria

Sair do aluguel e conquistar a casa própria é o sonho de muitos brasileiros. Não é à toa que, mesmo com a crise econômica causada pela pandemia, o mercado imobiliário se manteve aquecido.

Somente em São Paulo, a venda de apartamentos aumentou cerca 45% no mês de julho de 2020. Mais de 4 mil unidades foram vendidas, de acordo com Sindicato da Habitação (Secovi-SP).

No entanto, mesmo com as facilidades de compra e com a queda da Selic, o financiamento imobiliário pode ser uma realidade distante, principalmente para quem tem dificuldade em controlar a vida financeira.

Se esse é o seu caso, o Bom Pra Crédito pode te ajudar. Nós selecionamos as principais dicas que, se colocadas em prática, vão realizar seu sonho de ter a casa própria. Confira a seguir.

1. Limpe seu nome

Estar com o nome limpo é um dos requisitos para sair do aluguel. Isso facilita a aprovação do financiamento pelo banco e cria condições melhores de pagamento, ou seja, você paga parcelas que cabem no seu bolso.

Então quem tem nome sujo não consegue comprar casa? Conseguir até que consegue, mas o problema é que os juros cobrados costumam ser bem maiores.

Os bancos fazem esse tipo de cobrança justamente por considerar o histórico do cliente mau pagador.

2. Organize sua vida financeira

Controlar o dinheiro que entra e sai é fundamental em todas as situações. Isso é ainda mais importante se você quer comprar um imóvel. Por isso, comece colocando seus gastos na ponta do lápis.

Você notará que tem muito dinheiro indo embora com despesas desnecessárias.

Que tal diminuir o plano da internet por um tempo? Até as contas mais importantes, como a de energia, podem ser reduzidas se todos da casa se empenharem em economizar.

homem de terno e camisa branca sentado a uma mesa de madeira com um laptop oferece um contrato e uma caneta para assinar

Leia também: Reajuste de aluguel, quais são as leis e tudo o que você precisa saber para economizar

3. Crie um planejamento financeiro

Todo planejamento financeiro deve contar com metas e objetivos a curto, médio e longo prazo. Estabeleça as suas e calcule o tempo médio necessário para que você consiga sair do aluguel.

Vamos supor que seu objetivo seja estar na casa nova dentro de um ano. De quanto vai precisar para dar o valor de entrada? O que você fará para juntar esse dinheiro?

Foque nas respostas que estejam de acordo com sua realidade financeira.

4. Encontre maneiras de ganhar renda extra

Aproveite as horas e dias de folga para aumentar a sua renda. Isso pode ser feito se você aproveitar suas habilidades para ganhar dinheiro.  Cozinha bem?

Venda marmitas no seu bairro aos finais de semana ou doces na empresa em que trabalha.

Tem talento com artesanato? Divulgue seu trabalho no Mercado Livre ou Elo 7, por exemplo. Domina alguma língua estrangeira? Ofereça aulas.

Existem centenas de possibilidades, é só pesquisar que você vai encontrar algo que possa gerar renda.

5. Invista seu dinheiro

Depois de planejar, cortar gastos e gerar renda extra, é importante fazer com que o dinheiro que entrar não fique parado na conta ou na poupança.

De acordo com os objetivos e metas traçados, escolha a carteira de investimento ideal para seu caso.

Quem não conhece o mercado de investimentos pode estudar com diversos digitais influencers que ensinam cada detalhe de como ele funciona.

Além disso, na internet, você encontra simuladores para ter uma noção do quanto seu dinheiro vai render.

6. Pesquise imóveis de acordo com seu perfil

A partir desse passo, seu sonho de sair do aluguel vai começar a se transformar em realidade.

Comece analisando o mercado imobiliário e confira as opções de casas ou apartamentos que estejam de acordo com seu perfil financeiro.

Lembre-se de que o preço de um imóvel é calculado por m2 e depende de uma série de fatores, como localização, área construída, entre outros. Considere isso na hora de decidir o bairro onde irá morar.

7. Estude as opções de crédito

Vale a pena conferir se a sua renda é compatível com o “Minha Casa, Minha Vida”, que oferece opções acessíveis de financiamento de imóveis para pessoas de baixa renda.

Existem opções de imóveis em diversos bairros, o que facilita a procura pelo ideal.

Outra opção é o consórcio imobiliário, que possui opções atraentes e parcelas mais baratas do que o financiamento.

Por falar em financiamento, essa costuma ser a forma mais procurada por quem quer sair do aluguel.

8. Escolha o tipo de imóvel adequado

A escolha entre casa ou apartamento depende do seu estilo de vida, da quantidade de moradores e dos planos que você tem para médio e longo prazo.

Como estamos falando de um bem que é relativamente caro, considere isso para não se arrepender depois.

Depois de decidir entre um ou outro, é hora de pesquisar sobre os possíveis bairros onde há imóveis no padrão que você procura.

Avalie segurança, presença de supermercados, escolas, opções de transporte, hospitais, entre outros pontos.

9.  Pesquise com calma

Comprar casa e pressa são duas coisas que não combinam. Antes de bater o martelo e escolher determinado imóvel, é importante pesquisar bastante.

Tome cuidado para não se deixar levar pelo calor do momento e fazer uma escolha errada.

Se possível, chame amigos e familiares para visitar a casa ou apartamento com você. Uma visão de fora pode ajudar na hora da decisão. Tenha calma! É normal que a pesquisa dure algumas semanas ou meses.

imagem ampliada de mulher entregando chave de imóvel para outra com um homem de camisa xadrez ao lado

Confira: Como alugar imóvel sem medo da análise de crédito

10. Saiba calcular todos os custos do imóvel

O financiamento imobiliário é apenas um dos gastos que você terá ao sair do aluguel. Você vai precisar de um valor para dar de entrada, já que nenhum banco financia 100% do imóvel.

Além disso, é importante reservar um dinheiro para as despesas com cartório para registrar a casa ou apartamento no seu nome. Considere os gastos com mudança, compra de móveis e reforma, se ela for necessária.

11.  Use o FGTS para sair do aluguel

Se você trabalha com registro em carteira, pode usar o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para pagar parte da sua casa nova. Na hora da compra, informe ao banco que você deseja usar esse dinheiro para abater o valor total.

Além disso, você pode continuar usando o FGTS para amortizar a dívida, ou seja, pagar parcelas com desconto. Assim, você mantém sua vida financeira organizada e sem precisar passar sufoco.

Gostou das dicas de como sair do aluguel? Comece agora mesmo a controlar suas contas e planejar seu futuro no lugar que você sempre sonhou.

Continue aqui no blog do Bom Pra Crédito para aprender a controlar seu dinheiro e realizar sonhos. E, se estiver procurando um empréstimo online visando sair do aluguel, pode contar conosco!

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *