Restituição do Imposto de Renda: O que você pode fazer com o dinheiro extra que vai entrar

Larissa Carvalho

| 4 minutos para ler

Lupa vendo saco de dinheiro, com moedas espalhadas e calculadora na mesa

Continua depois da publicidade

Descubra como saber quanto você vai ganhar e quais são as melhores opções para fazer seu dinheiro render

Todos os anos, nos meses de março e abril, devemos enfrentar o temido leão. Nessa batalha, é vitorioso quem consegue receber a restituição do Imposto de Renda. Depois do resultado, a gente fica naquela ansiedade para receber o dinheiro.

Você sabe como funciona o pagamento da restituição e qual é o melhor destino para dar para o dinheiro que você receber? Estar bem informado vai te ajudar a responder essas e outras perguntas.

O que é Imposto de Renda?

O Imposto de Renda é um tributo que, todos os anos, o governo federal cobra sobre o dinheiro que pessoas físicas e jurídicas ganham. O valor é pago de acordo com o que você declara.

Quem ganha mais, paga mais impostos. Quem ganha menos, paga menos impostos. O IR, portanto, é um valor descontado sobre nossos rendimentos, como como salários, aluguéis, investimentos, prêmios de loteria, entre outros. 

Leia também: Como declarar imposto de renda

Como funciona a declaração do Imposto de Renda?

O Imposto de Renda é retirado todos os meses do nosso salário ou de outros rendimentos. A declaração é uma maneira que a   Receita Federal tem de saber se estamos pagando mais ou menos impostos do que deveríamos. 

Dessa forma, você sempre deve declarar os ganhos e gastos do ano anterior. Em 2020, por exemplo, as informações prestadas devem ser do ano de 2019. A Receita Federal faz uma análise da declaração.

Se ela detectar que você pagou menos impostos em relação a tudo o que você ganhou durante o ano, será necessário compensar esse valor. Nesse caso, você terá que pagar um valor que é informado assim que a declaração é preenchida.

Caso a Receite Federal identifique que você pagou mais impostos do que deveria, o governo irá devolver a diferença, ou seja, ele fará a restituição do imposto de renda. Se a quantidade de impostos estiver coerente com seus ganhos, aí você não paga e nem recebe.

Quem deve declarar Imposto de Renda?

Quem teve rendimento superior ao teto estabelecido pela Receita Federal no ano de 2019 deve declarar Imposto de Renda em 2020. Neste ano, esse valor corresponde a R$ 28.559,70, o que dá uma média de R$ 2.379,98 por mês.

Ou seja, se você recebeu mais do que R$ 2.379,98 por mês, deverá declarar IR. Além disso, existem outros casos de obrigatoriedade. O ideal é conferir as normas da Receita e sempre contar com a ajuda de um contador. 

Pessoa com calculadora e caneta nas mãos, com papeis na mesa

O que devo declarar no Imposto de Renda?

Você deverá informar à Receita Federal tudo o que ganhou durante o ano.  Isso inclui salários, aposentadoria, aluguel, prêmios, doações, entre outros investimentos. Mas, como o governo vai saber o que foi gasto?

Depois de declarar o que entrou de dinheiro, você deverá informar o que saiu. As deduções do IR devem conter gastos com despesas médicas, despesas com dependentes (pais e filhos), educação, contribuição à Previdência Social ou privada. 

Aprenda: Como declarar imposto de renda

Sonegar imposto é crime

Todos os valores que você lançar na declaração do Imposto de Renda devem ser verdadeiros e exatamente iguais aos informados nos comprovantes de rendimentos. Tentar enganar a Receita Federal é crime.

Se você for pego na malha fina, ou seja, se a Receita te chamar para prestar contas do que for declarado, e não provar que os dados são verdadeiros, além de pagar multa, estará sujeito a cumprir pena de 2 a 5 anos de prisão. 

Com funciona a restituição do Imposto de Renda?

Como a gente já disse, a restituição do Imposto de Renda ocorre quando a Receita Federal identifica que você pagou mais impostos do que deveria. Isso significa que você tem direito a receber de volta parte do valor. 

Essa devolução é dividida em lotes e, neste ano, vai de maio a setembro. Confira o cronograma da restituição do Imposto de Renda 2020:

1º lote: 29 de maio

2º lote: 30 de junho

3º lote: 31 de julho

4º lote: 28 de agosto

5º lote: 30 de setembro

O que fazer com a restituição do Imposto de Renda?

O dinheiro da restituição do imposto de renda é corrigido de acordo com a taxa Selic.

Ele será depositado na conta bancária que você deve informar quando faz a declaração, momento em que você descobre quanto receberá. 

Esse valor acaba sendo uma renda extra, certo? Portanto, é importante que você planeje como irá gastar para fazer dele o melhor investimento possível.

O ideal é sempre priorizar o pagamento de dívidas.

Cartão de crédito, empréstimos e financiamentos geram juros. Se você pegou empréstimo com o Bom Pra Crédito, aproveite para adiantar as parcelas.

Com isso, você pagará um valor bem menor, já que diversas taxas e juros serão descontados. 

Outra opção é fazer o dinheiro render. Para isso, você pode investir no Tesouro Direto, por exemplo.

Existem planos de investimento com valor mínimo de 30 reais por mês. Com certeza, você consegue se organizar.

Se você é MEI ou está abrindo seu próprio negócio, o valor da restituição do Imposto de Renda pode ser usado para comprar matéria prima, investir em infraestrutura, entre outras coisas.

Independente do destino que você dará ao dinheiro que receber, lembre-se de que o objetivo é evitar passar aperto por causa de problemas financeiros.

Com foco, organização e criatividade, você poderá ter uma conta bancária mais equilibrada.

E aí? Você já sabe quanto vai receber da restituição do Imposto de Renda? Conta pra gente o que fará com esse valor!

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *