Rentabilidade financeira: o que é e como calcular a sua

Larissa Carvalho

| 5 minutos para ler

homem segurando seta vermelha com as mãos em cima de uma mesa com gráficos e um teclado ao lado de um caderno

Continua depois da publicidade

Entenda a importância deste conceito para atingir os melhores resultados em seus investimentos

Está pensando em investir parte de sua renda, mas não sente segurança no assunto? Conhecer alguns o que é rentabilidade financeira e como calcular vai te ajudar a escolher para que lugar direcionar seu dinheiro.

Saiba que um dos maiores desafios para os investidores é fazer com que seu dinheiro se multiplique cada vez mais. Portanto, dominar esse conceito é muito importante.

Acompanhe neste artigo os tipos de rentabilidade financeira e leia também um pouco mais sobre a rentabilidade da poupança e do Tesouro Direto. 

O que é rentabilidade financeira?

A rentabilidade é o percentual de remuneração obtido a partir do valor que você investiu, isto é, a quantia de dinheiro que você terá de retorno em uma determinada aplicação. Achou complicado? Calma que vamos te ajudar a entender melhor.

Vamos dar um exemplo para ficar ainda mais fácil de visualizar: se você investiu R$1000 em uma aplicação e ao final do período conseguiu resgatar R$1500, a rentabilidade foi de 50%. Agora ficou mais fácil, né?

imagem de pessoa retirando uma muda de um monte de moedas na grama

Para aprender mais: Taxa CDI: como ela afeta seus investimentos?

Diferenças entre rentabilidade e lucratividade

Os indicadores normalmente analisados na gestão de seus investimentos são:  rentabilidade e lucratividade. Eles são fundamentais para saber se você está tendo ganhos ou prejuízos em suas aplicações.

Vimos no tópico anterior que a rentabilidade pode ser definida como o índice de remuneração do capital aplicado. A lucratividade é todo o ganho efetivo que você teve com um investimento, já descontados o valor inicial, os impostos e as outras taxas e tarifas. 

Com um exemplo, vai ficar ainda mais fácil de entender a diferença entre lucratividade e rentabilidade.

Imagine que você aplicou R$1000 e ao final do período conseguiu resgatar R$1500. Porém, teve que pagar R$100 de impostos e tarifas. Isso quer dizer que a lucratividade do investimento foi de R$400.

A rentabilidade continua sendo 50%, mesmo que a lucratividade não seja igual a metade do investimento.

Tipos de rentabilidade nos investimentos

Entender os tipos de rentabilidade é importante para você ter ideia de como é o prazo de retorno do investimento.

Rentabilidade prefixada

É quando se sabe antecipadamente qual será o retorno exato do investimento.

É fácil de acompanhar, pois obedece a uma mesma porcentagem previamente conhecida. Se o título oferece 8% ao ano, um investimento de R$1000 tem um rendimento de R$160 em dois anos.

Veja alguns exemplos: 

  • Tesouro Direto Prefixado: o Tesouro Nacional (governo) pagará a você uma rentabilidade prefixada pelo dinheiro que você emprestar a ele.
  • Debêntures Prefixadas: quando uma empresa precisa de dinheiro emprestado ela pode emitir tais debêntures com rentabilidade prefixada. Você pode comprar esses papéis, emprestando assim dinheiro para a empresa e se tornar credor dela – recebendo uma porcentagem fixa.

Tudo isso leva a crer que a rentabilidade prefixada tende a ser mais segura. Mas, nem sempre é assim. Você pode até saber quanto terá ao fim do período de investimento, porém, não consegue ter a certeza de como a economia andará ao longo desse tempo.

Se acontecer uma mudança que o Banco Central tenha que alterar o rumo da taxa Selic – taxa básica de juros, ajustada periodicamente pelo Comitê de Política Monetária -, a rentabilidade prefixada pode não valer tanto a pena.

Entender fatores como a taxa Selic e a inflação nos investimentos faz toda a diferença no que se refere à rentabilidade.

Rentabilidade pós-fixada

Acompanha um indicador de mercado – pode ser Selic, CDI (índice interbancário) ou outro.

Uma vantagem deste tipo de aplicação é que costuma ter mais liquidez, ou seja, você consegue converter a aplicação em dinheiro sem perda de valor. Confira alguns exemplos:

  • Tesouro Selic: o Tesouro Nacional (governo) pagará a você uma rentabilidade que acompanha a variação da taxa básica de juros (Selic).
  • CDB: são títulos que os bancos emitem com rentabilidade pós-fixada. Na maior parte dos casos costumam seguir o CDI (índice interbancário).

Rentabilidade híbrida

São investimentos que combinam duas modalidades de rentabilidade. Por exemplo: Tesouro IPCA+ é um título do governo que possui uma taxa prefixada e ainda um acréscimo atrelado à variação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo, conhecido como IPCA , que é a inflação oficial do Brasil.

Este tipo de investimento é interessante, pois oferece uma defesa contra uma possível desvalorização da moeda brasileira em caso de alterações na economia do país e aumento da inflação, por exemplo.

Outra análise sobre os benefícios deste tipo de investimento é que ele  possui uma perspectiva de longo prazo. Assim, é ideal para quem está em busca de proteção e aumento do patrimônio com foco na aposentadoria.

Rentabilidade da poupança  

Quando você pensa em poupar dinheiro, provavelmente o primeiro lugar que vem à mente é a poupança. Essa é uma opção prática e acessível e, por isso, você tende a pensar que é a melhor forma de fazer seu dinheiro render.

Porém, a rentabilidade financeira da poupança hoje em dia é muito baixa. Enquanto seu dinheiro fica parado ali, tudo fica mais caro.

Quando os juros básicos da economia brasileira – taxa Selic – estão baixos, o rendimento da poupança também fica menor. Vale pesquisar e comparar outras aplicações financeiras, tanto na renda fixa, quanto na renda variável, para entender onde seu rendimento vai ter melhores resultados.

Rentabilidade do Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um programa do governo federal que possibilita a compra de títulos por investidores pessoas físicas ou jurídicas. 

Funciona assim: você compra os títulos do governo, que ao final do período estipulado, devolve o valor investido mais os juros do período. O Tesouro Direto oferece diferentes rentabilidades:

  • Tesouro Selic: a rentabilidade está ligada à taxa Selic. Se ela cai, a rentabilidade também diminui. Mas, no caso dela aumentar, a rentabilidade sobe. 
  • Tesouro Prefixado: a rentabilidade é fixada antecipadamente, isto é, você sabe quanto vai receber ao final do investimento. 
  • Tesouro IPCA: a rentabilidade está vinculada à inflação, o que acaba protegendo o seu capital com o passar dos anos.

cofre em formato de porco branco ao lado de blocos de madeira empilhados com um seta vermelha apontado pra cima

Leia também: Medo de perder dinheiro ao investir? Veja todas as dicas para isso não acontecer

Como calcular a lucratividade de um investimento?

A lucratividade é um dos fatores mais buscados na hora de escolher um investimento. Por isso, é necessário entender como fazer este cálculo.

Com ele, dá para entender a maioria dos investimentos, mas é preciso ter atenção: alguns ativos fazem parte da chamada renda variável e, portanto, não é possível saber com antecedência quanto será sua lucratividade.

Para aprender a calcular a lucratividade de um investimento, considere a influência dos seguintes elementos: 

  • Impostos;
  • Taxas administrativas;
  • Inflação do período;

Então, aplique a fórmula abaixo:

Lucratividade = (rendimento – soma dos impostos, inflação e taxas) x 100 ÷ valor investido

Entender todas essas variáveis do mercado podem ajudar a melhorar suas chances de conseguir bons resultados com seus investimentos.

Qualquer que seja a quantia que você vai começar a guardar, escolher a opção com maior rentabilidade financeira é importante para já começar acertando na hora de poupar.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *