Previdência Privada é alternativa a brasileiros

Larissa Civita

| 5 minutos para ler

casal de idosos se abraçando ao ar livre

Continua depois da publicidade

Descubra agora se esse tipo de investimento a longo prazo é o mais adequado para você

Com a reforma da Previdência, é comum a gente ficar preocupado com nossa aposentadoria. Afinal, ninguém merece trabalhar tanto para ficar desamparado na velhice, certo?

Uma das alternativas para garantir a aposentadoria de qualidade é a Previdência Privada. Você sabe o que ela significa? Leia esse artigo até o final para descobrir se esse tipo de investimento é ideal para seu caso.

O que é Previdência Privada? 

A Previdência Privada é uma alternativa de investimento de dinheiro a longo prazo. Nesse modelo, você paga uma quantia por mês e esse valor vai rendendo juros. Com isso, você poderá receber uma aposentadoria de acordo com seu plano de contribuição.

Os bancos que oferecem esse tipo de plano calculam quanto você precisa guardar por mês para que seja possível alcançar a renda desejada daqui a alguns anos. A conta é realizada a partir de simulações que são criadas com base na expectativa de vida.

Geralmente, os dados são divulgados pelo IBGE e, a partir deles, as instituições financeiras projetam taxas de juros para os próximos 10, 20 ou 30 anos, por exemplo. Isso te ajuda a ter uma ideia do quanto você deve investir por mês.

Assim que você contrata um plano de Previdência Privada, a contribuição deverá ser paga todo mês, seja por meio de boleto ou débito em conta. 

jovem de camisa azul usando óculos com semblante confuso

Leia mais: O que é Investimento? Tipos, Benefícios, Dicas e Como Começar

Quais são as vantagens em fazer um plano de Previdência Privada?

No Regime Geral de Previdência Social (RGPS), a idade mínima para a aposentadoria é de 62 anos de idade para mulheres e 65 para homens. Tem direito ao benefício quem comprovar e 15 anos de contribuição, ou seja, quem trabalhou com carteira assinada. 

Os servidores públicos federais contribuem para um regime próprio de Previdência Social. Nesse caso, a regra   a idade para se aposentar é de 62 anos para mulheres e 65 para os homens.

Além disso, é necessário ter, pelo menos, 25 anos de contribuição, 10 anos de serviço público e 5 anos no cargo pelo qual será dada a entrada na aposentadoria. 

No caso da Previdência Privada, você poderá escolher o valor e o tempo em que deseja contribuir. Além disso, não existe idade mínima e tempo de contribuição para a retirada do dinheiro. O valor investido pode ser resgatado a qualquer momento.

Para que serve a Previdência Privada?

Um dos principais objetivos da Previdência Privada é complementar a aposentadoria. Ela é uma boa opção para quem não tem direito a se aposentar com o valor integral do seu salário. 

Um dos problemas de depender apenas da aposentadoria pública é a queda do padrão de vida. Isso é ainda mais complicado na terceira idade, fase em que a gente depende de cuidados que envolvem custos financeiros relativamente altos.

A Previdência Privada só serve para aposentadoria?

Você não precisa fazer um plano de Previdência Privada pensando apenas em se aposentar. Ela também pode ser usada para outros objetivos de longo prazo, ou seja, aqueles que se concretizam em dez anos ou mais.

Dessa forma, é possível fazer uma Previdência Privada para seu filho assim que ele nasce, por exemplo. Isso poderá garantir as mensalidades da faculdade, quando ele completar 18 anos, entre outras finalidades. 

Outra forma de uso desse plano de investimento é o planejamento sucessório. Por meio dele, é possível transferir recursos para seus futuros herdeiros sem que seja preciso passar por inventário. 

A Previdência Privada é obrigatória?

A obrigatoriedade é apenas para o Regime Geral de Previdência Social. Nesse caso, todas as pessoas que contribuem para o INSS, automaticamente, são afiliadas a ele. Em outras palavras, se você trabalha com carteira assinada, não tem a opção de não contribuir.

Caso você trabalhe por conta própria ou preste serviços sem vínculo empregatício, a contribuição para a Previdência Social é opcional. O mesmo vale para donas de casa, desempregados e estudantes maiores de 16 anos. 

No contexto da Previdência Privada, a participação não é obrigatória por que você tem a liberdade de escolher quanto e como deseja contribuir.  Esse tipo de investimento é um serviço que você contrata diretamente do banco.

Portanto, aquele recolhimento mensal do seu salário para o INSS faz parte da Previdência Social obrigatória, ok? 

Quais são os tipos de Previdência Privada?

A Previdência Privada conta com dois tipos de planos: fechados e abertos. Os planos fechados são mantidos por entidades fechadas de previdência complementar e podem ser chamados de fundos de pensão.

Eles são oferecidos por algumas empresas em forma de benefício a seus empregados. Isso significa que só pode contribuir quem presta serviço para as instituições que patrocinam esse investimento. 

Há empresas, por exemplo, que contribuem com 20% ou 50% em relação ao valor investido pelo empregado. Também existem aquelas que aplicam uma quantia exatamente igual à do participante. 

Os planos de previdência abertos são oferecidos por instituições financeiras para qualquer pessoa interessada em aderir. Eles são mantidos por seguradoras e podem ser distribuídos por bancos, corretoras ou distribuidoras de valores mobiliários.

O que é PGBL e VGBL?

Essas duas siglas são modalidades dos planos de previdência abertos.

Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL): É recomendado para quem tem renda mais alta. O valor pago ao plano pode ser abatido no Imposto de Renda, desde que ele não seja maior do que 12% da sua renda bruta no ano.

Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL): É indicado para quem tem renda menor. Nesse caso, o valor pago não pode ser abatido no Imposto de Renda. Mas, quando o dinheiro é sacado, você paga imposto referente ao que o dinheiro investido rendeu. 

senhor de idade mexendo em seu laptop sentado em sofá

Leia mais: Reforma da Previdência Social: Veja O que foi Aprovado

O que devo fazer para iniciar um plano de Previdência Privada?

Não existe uma idade mínima e nem necessidade de comprovação de renda para você começar um plano de Previdência Privada.  O que você precisa saber é que se trata de um investimento a longo prazo.

Para contratar o plano, faça uma boa pesquisa para descobrir quais bancos ou seguradoras oferecem as melhores taxas. Geralmente, as empresas r costumam cobrar 3 taxas.

A primeira é chamada de carregamento. Ela é cobrada sobre cada contribuição que você faz. A segunda taxa é a de gestão e ela costuma ser cobrada uma vez por ano. A taxa de saída é cobrada quando você resgata o dinheiro investido. 

Verifique qual é o melhor custo benefício para seu caso e comece seu plano. Não se esqueça de ler todos os termos do contrato para não ter surpresas futuras. 

Agora que você já sabe o que é e para que serve Previdência Privada, não deixe de pesquisar sobre outras formas de investimento. Existem várias opções a curto, médio e longo prazo com valores que cabem no  seu bolso.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *