Como a política econômica do Brasil afeta o seu dia a dia?

Larissa Civita

| 4 minutos para ler

imagem de diversos números subindo em gráficos. O fundo da imagem é colorido

Continua depois da publicidade

Para saber lidar corretamente com seu dinheiro, você precisa saber o que é inflação, e Taxa Selic

Quando o assunto é política econômica, a gente acha que isso é coisa que só passa na TV ou que diz respeito aos grandes empresários e governo.

No entanto, ela interfere mais no nosso dia a dia do que podemos imaginar.

Se você trabalha, pega ônibus, faz as compras do mês e realiza outras atividades que envolvem dinheiro, é preciso compreender que a política econômica é tão importante para você quanto para qualquer outra pessoa. Descubra agora o que ela significa.

O que é política econômica?

O mercado financeiro, o Banco Central e o Ministério da Fazenda influenciam diretamente em nosso dia a dia.

Talvez você possa entender isso como algo muito complicado, mas nós vamos te mostrar que não é bem assim.

A política econômica se refere ao conjunto de medidas que um país toma para garantir a circulação do dinheiro em todas as camadas da sociedade.

Quem é responsável por liberar esse dinheiro é o governo, que precisa criar estratégias para não deixar que o país entre em recessão. 

imagem de diversos números subindo em gráficos. O fundo da imagem é colorido

A recessão ocorre quando há uma queda da economia, ou seja, as empresas param de produzir porque os clientes param de comprar.

Isso acaba gerando a baixa de lucros e, como consequência, o desemprego aumenta.

Leia mais: Como usar o cartão de crédito ao seu favor

Quais são os principais assuntos que envolvem a política econômica?

Tudo começa pelo orçamento do governo, ou seja, ele faz uma análise para saber o quanto de dinheiro deve circular no país.

A tributação é outro assunto da política econômica. Ela diz respeito aos impostos que pagamos sobre moradia, carro e compras em geral. 

Por fim a economia interfere diretamente no mercado de trabalho.

Ela é uma das responsáveis por determinar o quanto ganhamos de acordo com as atividades que desempenhamos.

Para resumir, é ela quem cuida de algo que todo mundo lida o tempo todo: o dinheiro. 

Como a política econômica funciona?

Durante o ano, o Ministro da Fazenda e o Diretor do Banco Central se reúnem 8 vezes com sua equipe para analisar a situação econômica do país. Na ocasião, eles definem qual será a Taxa Selic. 

Esta taxa serve para regular os juros que são cobrados no país. O Banco Central usa esses juros para controlar a inflação.

Nesse caso, quando a inflação está alta, os juros sobem para estimular as pessoas a comprar menos.

Quando a inflação está baixa, o Banco Central diminui os juros para fazer com que a gente consuma mais.

Leia agora: O que são juros rotativos e como você pode entender e calcular

Em outras palavras, a Taxa Selic determina o que compramos, quando compramos e o valor que pagamos pelos produtos ou serviços. 

E como isso interfere na minha vida?

Quando os juros sobem, a moeda fica parada no governo. Isso significa que teremos menos poder de compra, ou seja, menos dinheiro passando por nossas mãos.

Quando acontece o contrário, ou seja, quando a taxa de juros cai, teremos mais dinheiro para gastar. 

Assim, quanto mais dinheiro disponível, maior será o consumo.

Vamos supor que os juros estejam baixos e você resolva investir em uma pequena mercearia. Sua empresa deverá contratar dois funcionários para dar conta das atividades.

Isso significa que você fará com que eles ganhem um salário. Nessa condição, eles passarão a consumir porque passarão a ter dinheiro.

Mas, você não foi a única pessoa que decidiu abrir um negócio. Imagine que 500 empresários tiveram a mesma ideia.

imagem de duas mãos entrando em acordo com a imagem do mundo em marca D'água

Se cada um tiver 2 funcionários, são 1000 pessoas comprando os mesmos produtos.

Isso faz com que ocorra o aumento da demanda, ou seja, tem mais gente consumindo. É aí que entra o aumento do preço e, como consequência, o aumento da inflação. 

Com isso, tudo tende a ficar mais caro: passagem de ônibus, roupas, produtos de higiene, alimentação, combustível, lazer, entre outras coisas que precisam de dinheiro para serem adquiridas. 

É possível diminuir a taxa de juros sem gerar inflação?

Do ponto de vista da política econômica, a inflação também sofre influência do aumento ou da diminuição da produção.

Para exemplificar, imagine que ocorra um aumento na produção de tomates no Brasil.

Com as altas de juros, eram produzidas 5 toneladas do alimento por mês.

No entanto, os juros diminuíram e as pessoas passam a comprar mais tomates, fazendo com que a demanda dobre.

Nesse caso, a única forma de fazer com que o preço não aumente é produzindo o dobro de tomates, ou seja, 10 toneladas.

Na prática, a inflação faz com que o dinheiro perca valor, já que nosso salário não está acompanhando o aumento dos preços.

Mas, isso não significa que ela é a vilã da história. Quando está controlada, ela garante que a economia esteja segura e que a gente consiga, mesmo com um pouco de esforço, ter acesso aos produtos e serviços de que necessitamos em nosso dia a dia. 

Com essas informações, você aprendeu que a política econômica envolve um conjunto de ações que surgem de diversos contextos.

Por isso, é sempre bom se atentar para a Taxa Selic e saber como está a inflação no país antes de investir em algum produto ou serviço.

E isso deve ser olhado com ainda mais atenção na hora de fazer um empréstimo online.

Nesse caso, é necessário que você compare as taxas de juros dos principais bancos e financeiras que possuem parceria com o Bom Pra Crédito para garantir que fará um bom negócio. 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *