07 hábitos que revelam que você precisa, urgente, de um plano financeiro

Larissa Carvalho

| 5 minutos para ler

imagem aproximada de homem com camisa azul fazendo contas e usando uma cálculadora

Continua depois da publicidade

Se você está cansado de fechar o mês com a conta em saldo negativo, é bom deixar de lado algumas atitudes que prejudicam sua vida financeira

O plano financeiro pessoal deve estar presente em nossa rotina. Afinal, ele será o responsável por nos deixar longe das dívidas e nos ajudar a conquistar tudo o que desejamos, sem sufoco.

Se engana quem pensa que ele só serve para grandes conquistas, como a compra da casa, do carro ou para fazer uma grande viagem ao redor do mundo.

Leia este artigo para descobrir que o plano financeiro pessoal deve valer até para o café na padaria. 

Nós vamos te dar 07 motivos para você começar a ter controle da sua vida financeira a partir de agora.

Por isso, leia tudo até o final para não fechar o mês no vermelho.

A realidade de quem tem nome sujo no Brasil

De acordo com uma pesquisa realizada pelo SPC (Serviço de Proteção ao Crédito), o ano de 2020 começou com 61 milhões de pessoas com o nome sujo.

Esse número parece assustador? E se a gente te disser que 52,8% dessas pessoas tem dívidas de até R$1 mil?

Isso representa o não pagamento de contas simples, como energia elétrica, internet, telefone e fatura do cartão de crédito. 

As pessoas acabam ficando com o nome sujo por causa de hábitos financeiros nada saudáveis. Confira a seguir quais são eles.

Comprar primeiro, pagar depois

Esse é um exemplo clássico de falta de plano financeiro pessoal. O mau costume de achar que você pode sair comprando tudo e parcelar no cartão de crédito pode fazer você se atolar em dívidas.

O erro, nesse caso, não está no limite do seu cartão, mas no uso que você faz dele.

O ideal é você utilizar somente em casos de extrema necessidade. Antes de comprar o celular top de linha, junte o dinheiro.

Faça uma lista de coisas que você quer comprar e elabore uma ordem de prioridades.

Estabeleça uma data para a conquista e foque na economia. Assim, você pagará tudo à vista e não corre o risco de encontrar surpresas desagradáveis.

mulher de óculos sentada em sofá cinza fazendo anotações em um caderno

Leia mais: Controle Financeiro Pessoal: 19 Melhores Apps e Dicas Práticas

Não controlar os gastos

O segundo erro que você deve abandonar é não saber para onde seu dinheiro está indo.

Suas despesas do mês não se resumem ao pagamento do aluguel, água, energia, telefone, internet, imposto e cartão de crédito.

Aquele pastel que você come na feira, a compra no supermercado, o remédio, a academia, entre outros custos, devem ser devidamente controlados. 

Pode parecer besteira, mas de 2 em 2 reais, seu salário some e você nem consegue entender o motivo.

Por isso, comece agora a elaborar um plano financeiro pessoal para estabelecer o quanto você gastará em cada situação.

Separe por despesas domésticas, saúde, lazer, atividade física e educação, por exemplo. 

Não reduzir os gastos

Esse mau hábito complementa o anterior. Tomar banho em horário de pico faz você pagar mais caro pela conta de energia.

O mesmo vale para o uso diário da máquina de lavar, mas com um agravante a mais: o desperdício de água.

Economizar é a palavra de ordem nesse caso. Peça desconto no curso de inglês ou mude para uma escola mais em conta.

Divida a assinatura da Netflix com seus amigos ou mude o plano da academia para um mais barato, por exemplo.

Ser bom não tem nada a ver com ser caro. É importante que você desconstrua essa ideia se quiser, realmente, obter sucesso com seu plano financeiro pessoal.

Achar que cheque especial faz parte do orçamento

Não tem fórmula mágica para um bom plano financeiro pessoal. Tudo o que você precisa é gastar menos do que ganha. 

Esse valor que aparece no extrato bancário como cheque especial não é seu, é do banco.

Isso quer dizer que a instituição financeira vai te cobrar, e muito caro, pelo uso que você fizer dele.

As taxas de juros cobradas por esse serviço são altíssimas e a cobrança é por dia, ou seja, de acordo com o fantasma dos juros compostos.

Por isso, entenda de uma vez por todas que o cheque especial não é parte do seu orçamento.

O ideal é você cancelar esse serviço, pedindo para o gerente da sua conta retirá-lo. 

Gastar tudo o que ganha

Não reservar uma porcentagem da sua renda do mês é um dos piores hábitos que você pode ter.

Ao contrário do que você imagina, investir não é uma atividade para quem ganha rios de dinheiro.

Você pode começar com 40 reais por mês, no Tesouro Direto. Para melhorar ainda mais seu plano financeiro pessoal, estabeleça, além desses 40 reais, uma porcentagem que você pode guardar do seu salário.

Se você está com muitas dívidas, comece com 5% ou 10%. Assim que você for saindo do sufoco, poderá guardar ainda mais.

Estude o mercado financeiro para saber quais são os investimentos mais rentáveis.

Aqui mesmo, no blog do Bom Pra Crédito, você tem acesso a conteúdos que foram criados especialmente para ajudar quem quer começar a investir e organizar um plano financeiro pessoal.

Não renegociar dívida com o banco

O que é melhor, usar a frase “devo, não nego, pago quando puder” ou assumir que está devendo e propor uma negociação com o banco?

De acordo com o SPC, o cartão de crédito é motivo de endividamento de mais de 75% dos inadimplentes. 

Esse número alto também é de conhecimento do seu banco. Então, acredite, ele vai preferir chegar a um valor que seja confortável para vocês dois, do que correr o risco de não receber nada. 

Se, por algum motivo, você atrasou as faturas e entrou no rotativo, não tenha vergonha.

Procure pelo gerente da sua conta e proponha uma negociação. O plano financeiro pessoal também deve contar com atitude.

imagem ampliada de uma calculadora ao lado de uma caneta em cima de uma folha com anotações e cálculos

Leia mais: 07 erros financeiros que nunca devemos cometer

Contar com apenas uma fonte de renda

Você usa suas habilidades para ganhar renda extra? Se a resposta for não, saiba que já passou da hora de lucrar com elas.

Se você sabe falar outro idioma, por que não dar aulas?

Toca algum instrumento? Divulgue seus serviços para barzinhos ou festas de aniversário ou casamento.

Tem habilidades manuais? Então faça artesanato e venda em datas especiais, como Dia das Mães, Natal ou Páscoa, por exemplo. 

A gente já te contou tudo o que atrapalha o seu plano financeiro pessoal. Mais do que isso: damos dicas de como se livrar de cada hábito que pode te prejudicar.

Agora é com você. Analise seus gastos, invista, guarde e ganhe dinheiro extra. 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *