Pedido de falência: Como afastar este fantasma no primeiro ano do seu empreendimento

Larissa Carvalho

| 4 minutos para ler

homem de terno apoiando a cabeça nas mãos após solicitar o pedido de falência

Continua depois da publicidade

premio reclame aqui 2020

Essa decisão não é fácil e deve ser analisada com bastante cuidado e análise de todas as possibilidades para evitar que sua empresa feche as portas

Quando a gente decide abrir uma empresa, é comum pensar que tudo vai dar certo e considerar todas as partes boas.

Claro que positividade faz toda diferença, mas, é preciso colocar os dois pés não chão e lembrar que nem tudo são flores. 

Assim como acontece em qualquer setor de nossa vida, as empresas também têm seus altos e baixos.

Quando o assunto envolve problemas financeiros, se você não estiver preparado, pode correr o risco de perder tudo o que conquistou.

Por isso, é importante que você entenda o que é pedido de falência e colocá-lo na lista de coisas das quais seu negócio deve ficar bem longe.

homem de camisa apoiado sob mesa segurando uma caneta fazendo anotações em uma folha sulfite

Leia mais: Quitar dívidas com empréstimo é uma boa ideia?

O que é pedido de falência?

A falência de empresas acontece quando elas não conseguem mais pagar suas dívidas.

Trata-se de um processo judicial que ocorre por meio do afastamento do responsável pela administração do negócio.

Em outras palavras, o empresário devedor é substituído por um administrador judicial que é nomeado pelo juiz que acompanha o processo.

Esse profissional, por sua vez, será responsável por gerir os recursos da empresa. 

O que acontece depois do pedido de falência?

Em um primeiro momento, é feita uma análise de todas as dívidas e bens do falido. Com essas informações, o administrador judicial toma as medidas mais cabíveis para o pagamento das dívidas.

Dessa forma, ele poderá, por exemplo, vender equipamentos, cancelar contratos, entre outras ações.

É importante que você saiba que, com o pedido de falência, você deverá entregar livros contábeis, descrição de equipamento, imóveis, veículos, entre outros. 

Também é preciso fornecer ao administrador judicial os dados das contas bancárias da sua empresa.

O mesmo vale para aplicações, processos e todos os documentos relacionados ao seu negócio. 

Por que o pedido de falência ocorre e como evitar?

Diversas razões podem nos levar até o pedido de falência. Crise econômica, alta concorrência e encarecimento de produtos ou serviços são alguns deles.

No entanto, para chegar a esse ponto, não tem como negar que a má gestão é um dos principais motivos. 

É por isso que você precisa saber como evitar o pedido de falência com as dicas que compartilharemos a seguir. 

Invista em educação financeira: Saber como ganhar e investir o dinheiro gerado pela sua empresa é tão importante quanto oferecer um bom produto ou serviço aos seus clientes.

E isso você aprende em estudo do mercado e consultorias.

Entre em contato com empresas que oferecem formação para empreendedores, como o Sebrae.

Aprenda a fazer um bom plano de negócio e faça cursos relacionados a finanças.

Planeje os investimentos: Cuidado para não sair atirando para todos os lados quando sua empresa começar a gerar lucro.

Antes de pensar em abrir filiais e lançar novos produtos, você precisa de um bom planejamento. 

Ele deve conter a previsão de retorno, recursos, infraestrutura, entre outros elementos fundamentais para a ampliação do seu negócio.

Se o orçamento ficar muito apertado, valerá mais a pena otimizar o que está dando certo do que apostar em novidades.

Não desperdice recursos: Tome muito cuidado ao investir em matéria prima. Evite comprar muitos materiais, principalmente se você não tiver a certeza de que eles serão úteis. 

A desorganização  financeira é outro fator que gera o pedido de falência. Você precisa saber exatamente o que está comprando e vendendo e quais são os custos de cada setor de sua empresa. 

Não ignore nenhum gasto, por mais insignificante que possa parecer.

Separe receita de lucro: A receita diz respeito aos recursos financeiros que sua empresa possui por um determinado tempo com a venda de mercadorias e serviços.

Já o lucro é calculado a partir da diferença entre receita e custo.

Em outras palavras, você deve ser capaz de entender que o lucro você encontra quando tira da quantia total que arrecadou em um mês, por exemplo, os custos com matéria prima, pagamento de impostos, entre outros. 

Esteja sempre um passo à frente da crise: Sempre é possível antecipar problemas para reduzir seus impactos caso eles ocorram.

Isso pode ser feito se você investir em uma boa gestão de riscos.

Analise os possíveis cenários econômicos e estude uma saída para cada situação. Contem com um plano B, C, D e com quantos forem necessários.

Se você fizer isso, o pedido de falência ficará, cada vez, mais para o fim da lista.

Tenha uma boa relação com seus clientes: Invista no pós-venda para saber como seu produto ou serviço está sendo avaliado.

Caso você identifique alguma falha, será bem mais fácil resolver antes que o problema aumente.

Para isso, crie canais de comunicação eficazes, como e-mail, formulários ou a boa e velha ligação telefônica.

Peça para que eles avaliem a qualidade do produto ou serviço, atendimento, prazo de entrega, entre outros.

empresário d eterno com a cabeça apoiada em suas mãos em frente ao seu computador

Leia mais: 6 passos para garantir um bom controle de gastos e evitar dívidas

Minha empresa está passando por uma crise financeira, o que fazer?

Se você chegou até este artigo depois de verificar que não tem mais tempo para seguir as dicas que compartilhamos, em primeiro lugar, mantenha a calma.

Avalie se essa crise financeira é passageira e se pode ser resolvida.

Existem várias coisas que você pode fazer para evitar o pedido de falência, mesmo se os problemas estiverem sérios.

Contrate um serviço de consultoria administrativa e contábil.

Siga as instruções do profissional em relação ao corte de despesas, redução de custos, promoções, entre outras estratégias.

Caso seja necessário, peça um empréstimo online. Mas, cuidado! O objetivo é sair da crise, não fazer mais dívidas.

Portanto, o ideal é analisar com cuidado as taxas de condições de pagamento que mais se adequam ao seu perfil.

O Bom Pra Crédito conta com uma rede de parceria que envolve mais de 30 bancos.Dependendo das suas necessidades financeiras, você poderá receber propostas que vão te ajudar a evitar o pedido de falência.

Assim que você sair da crise, volte neste artigo para evitar que isso aconteça novamente.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *