O que significa Penhor e como você pode se beneficiar

Larissa Carvalho

| 5 minutos para ler

imagem em destaque com pulseiras e aneis valiosos prontos para ser penhorados

Continua depois da publicidade

premio reclame aqui 2020

Veja as vantagens e desvantagens do penhor, que funciona por meio da tomada de bens como garantia de quitação de empréstimo

O que significa penhor? Pedir um empréstimo pode ser sinônimo de realização de sonhos, como reformar a casa, fazer uma viagem ou abrir um negócio.

Em outros casos, esse serviço pode ser solicitado como forma de resolver problemas gerados por excesso de dívidas.

Independente da situação, o fato é que esse dinheiro que pegamos emprestado servirá para completar ou preencher um espaço que nossa renda não é capaz de dar conta.

Uma das formas de negociar um empréstimo é por meio do penhor de bens.

Você sabe o que significa penhor? Veja a seguir do que ele se trata, quais são os tipos e descubra se vale a pena utilizá-lo caso você esteja pensando em fazer um empréstimo. 

Leia agora: Quais são os melhores bancos para empréstimos

O que é penhor?

Regulamentado pelo Código Civil, o termo penhor significa a  transferência de um bem como garantia de uma dívida.

Em outras palavras, ele serve como uma forma de você mostrar para o bando que cumprirá o que prometeu, ou seja, pagará as parcelas do empréstimo solicitado.

Dessa forma, você coloca à disposição um bem de valor como forma de dizer que, caso a dívida não seja paga, o banco poderá tomar o objeto empenhado.

É importante que você entenda que existe uma diferença entre penhor e penhora.

O penhor, como acabamos de explicar, diz respeito ao bem oferecido como forma de garantir que o pagamento será realizado.

Isso significa que ele ocorre de forma voluntária, ou seja, por sua livre e espontânea vontade, você oferece o objeto.

Com a penhora, ocorre o contrário. Nesse caso, seus bens são tomados por meio de ação judicial.

Caso você não pague a dívida que assumiu, o banco abrirá um processo e o juiz determinará quais serão os bens que deverão ser tomados para quitar, mesmo que você não tenha oferecido. 

Veja Agora: É possível fazer empréstimo no cartão de credito

Principais tipos de penhor

O penhor pode ser realizado com diferentes bens de valor. No Brasil, os tipos mais comuns são os que apresentaremos a seguir:

Penhor de joias

Como o próprio nome já diz, ele se refere ao oferecimento de anéis, brincos, colares, pulseiras, canetas, relógios, diamantes, pratarias, broches entre outros acessórios de valor como garantia de quitação de dívida.

As pessoas oferecem essas joias como forma de conseguir empréstimo com taxas de juros menores. 

No Brasil, o único banco que pode realizar penhor de joias é a Caixa.

Para ter acesso a esse serviço, é preciso ir a uma das agências cadastradas para isso.

Você deverá levar o bem que será empenhado e a documentação exigida, como RG, CPF e comprovante de residência.

Na agência, haverá um profissional especialista em penhor para avaliar as peças e determinar o quanto elas valem.

Depois da avaliação, o dinheiro é liberado na hora, caso ambas as partes estejam de acordo com os valores da parcelas e das taxas de juros. 

A joia ficará guardada no cofre da agência. Para recuperar a peça, você deverá quitar a dívida.

Se você não efetuar o pagamento, o banco te dará um prazo de 30 dias. Depois que esse prazo acabar, a jóia irá a leilão.  

Dependendo da joia, o valor do empréstimo pode ser de 85% do valor da peça.

Para quem tem conta aberta na Caixa, o valor pode chegar a 100%. Alguns objetos podem ser avaliados com valores muito abaixo da realidade.

Nesse caso, é preciso pensar se o penhor valerá realmente a pena. 

Penhor rural

No caso do penhor rural, a garantia do empréstimo está relacionada a elementos agrícolas.

Dessa forma, é possível empenhar frutos, lenha, carvão vegetal, máquinas de agricultura, ferramentas usadas na produção entre outros. 

Também fazem parte do penhor rural animais, como cavalos, gado, aves entre outros.

Por se tratar de produtos que devem manter um padrão de qualidade, o banco tem o direito de verificar para ver o estado dos elementos que estão empenhados. 

Leia mais: Empréstimo online é seguro?

Dependendo do que está em penhor, o prazo máximo do serviço pode ser de 3 ou 4 anos.

Ele pode ser prorrogado uma única vez pelo mesmo período. 

Penhor industrial e mercantil

Para saber o que significa penhor industrial ou mercantil, é importante que você o associe a objetos que fazem parte do indústria ou do comércio.

Nesse caso, os bens que serão empenhados são máquinas e outros equipamentos industriais e matérias-primas, por exemplo.

Também podem ser empenhados animais destinados à industrialização de carnes, sal, mercadorias entre outros. 

Assim como no caso do penhor rural, o banco tem o direito de verificar o estado dos bens para garantir que o acordo está sendo cumprido. 

Penhor de veículos

Carros, motos, caminhões, tratores entre outros veículos podem ser penhorados.

Mas, para isso, é necessário que eles estejam devidamente quitados e com seguro. Nesse caso, o prazo máximo para esse tipo de penhor é de 2 anos. 

Dependendo da situação, ele pode ser prorrogado por mais 2 anos.

imagem de carro luxuoso cuja frente dá para um horizonte montanhoso. O carro parece antigo, mas muito valioso

Assim como ocorre com os penhores rural e industrial, o banco poderá checar se o veículo está em bom estado para garantir que o valor avaliado seja coerente com a situação do bem. 

Vale a pena empenhar bens?

Agora que você já sabe o que significa penhor, é importante refletir se esse é o melhor caminho para conseguir empréstimo.

Para o banco, quando alguém oferece um bem como garantia de pagamento da dívida, o risco é bem menor.

Mas, estamos falando dos riscos para a instituição financeira. Isso significa que é preciso avaliar quais são os riscos para você.

Será que vale a pena empenhar joias, equipamentos, mercadorias, carros entre outras coisas para garantir que você é um bom pagador?

Por mais que os juros sejam menores, é preciso que você avalie qual é o melhor custo-benefício antes de contratar esse serviço.

O ideal é não tomar nenhuma decisão antes de analisar qual é a sua renda atual, quais são suas despesas, de quanto dinheiro você precisa e como você fará para pagar.

Lembre-se de que você pode correr o risco, no caso do penhor, de ter um bem avaliado por um preço inferior.

Além disso, existe outra questão: a do apego sentimental. Nesse caso, você está disposto a empenhar um objeto que significa muito mais do que dinheiro para você?

Por isso, é importante que você conheça outras opções de empréstimo, como o crédito pessoal online.

Graças às facilidades que a internet oferece, você poderá comparar as taxas de juros e condições de mais de 30 instituições financeiras. 

Para fazer a cotação do seu empréstimo, acesse o site da Bom Pra Crédito.

Preencha o formulário com a quantidade de dinheiro de que você precisa, em quantas vezes você quer pagar e outras informações, como nome, CPF, e-mail e demais dados.

Em poucos minutos, você receberá uma lista com os bancos que estão disponíveis a negociar seu empréstimo.

Verifique as condições de cada um e escolha aqueles que mais atendem às suas necessidades. 

Com isso, você será capaz de analisar se esse serviço é mais interessante do que o penhor.

E o mais importante: poderá organizar sua vida financeira com mais segurança e tranquilidade. 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *