O que é moeda digital: saiba tudo sobre esse investimento

Larissa Carvalho

| 4 minutos para ler

homem de terno segurando moeda com o símbolo do Bitcoin

Continua depois da publicidade

Conhecer esse tipo de moeda é fundamental para quem deseja investir e controlar melhor o dinheiro 

As moedas digitais têm ganhado muito espaço no mercado de investimentos. Por ser uma classe de ativos nova no Brasil, é natural que ela desperte muitas dúvidas.

Tenha todas as respostas sobre esse assunto aqui neste artigo. Saiba exatamente o que é moeda digital, quais são os tipos, vantagens e como investir em criptomoedas. Confira: 

Moedas digitais

As moedas digitais, conhecidas também como criptomoedas, funcionam a partir de uma rede descentralizada. Isso permite que a transferência seja feita sem a intermediação de um banco.

Por causa dessa rede descentralizada, as moedas digitais não ficam submetidas à regulamentação de sistemas monetários e autoridades financeiras. Logo, não há burocracia na negociação.

Normalmente, essas moedas utilizam criptografia blockchain para garantir transações seguras na internet. Essa tecnologia pode ser definida como um livro contábil com um registro público das operações realizadas com criptomoedas.

mão segurando moeda com símbolo do Litecoin em um lugar azul

Para aprender mais: Banco digital é uma boa ideia? Descubra se você deve ou não abrir uma conta

Mineração

As moedas digitais possuem um código complexo que não pode ser alterado. As transações que são realizadas com elas devem ser registradas e validadas uma a uma por um grupo de pessoas no blockchain.

O blockchain é um banco de dados público que possui o histórico de todas as operações realizadas com moedas digitais que contam com essa tecnologia. As pessoas que registram essas transações são chamadas de mineradores. 

Principais moedas digitais

Agora que você já sabe o que é moeda digital, vamos ver os tipos de criptomoedas disponíveis no mercado. Cada uma com características distintas das outras, tanto no preço quanto na sua finalidade. Conheça as principais:

Bitcoin (BTC)

Foi a primeira moeda digital a surgir no mercado, em 2009. Ele é criado por um complexo processo computacional (mineração). Ao utilizar o blockchain, os arquivos não podem ser copiados/fraudados. As operações não podem ser rastreadas.

O Bitcoin, conhecido também como ouro digital, não tem um valor real, ele é determinado pelo quanto as pessoas estão dispostas a pagar, ou seja, o seu custo varia. No dia 19/03/2021, 1 moeda dessa valia R$ 322.056,50. 

Ethereum (ETH)

O Etherium é um sistema financeiro digital descentralizado. Ele registra todas as transações que ocorrem por meio dele em um blocos criptografados distribuídos em rede (blockchain).

O protocolo do Ethereum acabou servindo de base para a criação de outras moedas virtuais. No dia 19/03/2021 a Ethereum custava 9.976,22. Ela é a segunda maior criptomoeda do mundo.

Tether (USDT)

O Tether é diferente das outras criptomoedas, já que ele possui uma ficha digital (token). Ele também se destaca por ser uma stablecoin, já que possui pouca volatilidade no preço e tem lastro em uma moeda física. 

A promessa do Tether é que todas as fichas estão vinculadas a uma nota legítima de dólar e poderão ser um dia resgatadas e trocadas por dinheiro real. Por isso, 1 USDT tem valor de 1 USD.

Ripple (XRP)

A Ripple, além de ser uma criptomoeda, funciona como um sistema de pagamento aberto. Ou seja, ela possui menos taxas e burocracias e é mais eficiente do que os sistemas comuns.

A criação da XRP foi com o objetivo de fornecer tecnologias para bancos e outras instituições financeiras. A ideia era mudar a forma como o dinheiro é mandado para outras pessoas ao redor do mundo.

Litecoin (LTC)

O Litecoin é conhecido popularmente como prata digital e suas características se assemelham ao Bitcoin.  Essa criptomoeda foi criada em 2011 pelo ex-funcionário do Google, Charlie Lee.

Ela processa mais rápido as transações financeiras, tornando mais fácil a mineração e a criação de novas moedas. O Litecoin custa em torno de R$1.104,91 atualmente. 

Vantagens de investir em criptomoedas

As criptomoedas têm algumas vantagens sobre as moedas físicas e outros meios de pagamentos. Por exemplo, elas podem oferecer uma alta margem de lucro devido à grande volatilidade do mercado. 

Uma das características mais notáveis das criptomoedas é que elas não são controladas por uma autoridade. Isso diminui a quantidade de burocracias e taxas. 

Além dessa diminuição de regras e protocolos excessivos, o pagamento pode ser recebido em tempo real. Isso acontece porque existem milhares de mineradores que processam essas transações na blockchain.

potes de vidro com moedas com símbolos de moedas digitais dentro em cima de uma mesa de madeira

Leia mais: Todas as moedas do Brasil que já foram usadas

Investindo em moeda digital

É possível começar a investir nesse mercado aceitando as moedas digitais como forma de pagamento ou minerando. Comprar cotas de fundos de criptomoedas e negociá-las em uma corretora especializada também é uma possibilidade. 

Adquirir cotas é uma das formas mais simples de investir em criptomoedas. Em 2018, foi permitido que os fundos brasileiros fizessem investimentos indiretos em moedas digitais no exterior,  comprando derivativos, por exemplo.

As carteiras são distribuídas por corretoras e plataformas de investimento. Os fundos são boas alternativas para quem quer entrar no mercado, mas não se sente seguro de fazer sozinho.

Outra forma de investir em criptomoedas é por meio de uma corretora especializada. Algumas instituições no Brasil, chamadas de exchanges, oferecem esse tipo de serviço.

Em alguns casos, essas agências demandam aplicações de R$5 mil ou menos. Por isso, é importante ter esse dinheiro em sua posse. Um empréstimo pessoal pode te ajudar muito com essa etapa, caso a exchange tenha essa exigência.

O primeiro passo para investir é abrir uma conta na exchange, preenchendo um cadastro. É possível que a casa solicite alguns documentos, ou cópias deles, para validar a sua identidade.

Algumas corretoras adotam mecanismos extras de proteção, além das senhas. Se for o caso da Exchange escolhida por você, será preciso fazer algumas ativações, transferir dinheiro para a conta e começar a operar.

Agora que você já sabe exatamente o que é moeda digital, comece a investir nesse mercado crescente. Caso seja necessário um empréstimo pessoal para dar o seu primeiro passo, conte com as soluções do Bom Pra Crédito

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *