Mercado financeiro brasileiro, o que esperar

Larissa Carvalho

| 4 minutos para ler

imagem de uma mulher com semblante triste abrindo sua carteira vazia em frente a uma parede rosa

Resumo da matéria

  • Como está a situação atual do mercado financeiro brasileiro?
  • Por que a redução e juros pode ajudar no enfrentamento da crise?
  • Qual é a relação da redução da Selic com o futuro do mercado financeiro brasileiro?
  • O que eu posso fazer hoje para retomar minha estabilidade financeira?

Continua depois da publicidade

Será que os efeitos da pandemia na minha vida financeira vão piorar? Leia esse artigo com atenção para descobrir

Será que vou ser demitido? Tenho que esperar para comprar meu apartamento? E se me negócio falir? Essas perguntas têm sido bem recorrentes durante esse contexto de pandemia que a gente está vivenciando. Se você está com medo do que vai acontecer com mercado financeiro brasileiro depois dessa crise, leia as informações a seguir com bastante atenção. Descubra quais são as expectativas para a recuperação econômica.

Como está a situação atual do mercado financeiro brasileiro?

Quem tinha planos para fazer uma viagem internacional ou expandir o negócio em 2020, provavelmente, teve que mudar ou adiar os planos.

De acordo com o Ministério da Economia, mais de 351 mil empresas foram fechadas no país por conta da crise.

A redução salarial é outra realidade enfrentada por muitos brasileiros.

Esses fatores acabam gerando um estado de alerta e a consequência é a redução de compra de produtos e serviços.

O problema é que, quanto menos a gente compra, menos dinheiro passa a circular no país.

Como forma de estimular a economia, o governo toma algumas medidas. A mais significativa é a redução de juros para operações financeiras.

imagem de um pessoa com camisa branca fazendo contas em uma calculadora e a frente dela um desenho de um gráfico de colunas

Veja também: 11 Passos Simples Para Fazer o Seu Planejamento Financeiro

Por que a redução e juros pode ajudar no enfrentamento da crise?

Para te explicar sobre o assunto, vamos falar da taxa Selic, que é a base para o cálculo de juros.

Ela é definida pelo Banco Central e serve para estabelecer os juros dos empréstimos que os bancos fazem diariamente entre eles.

Quando a gente pede empréstimo para nosso banco, ele usa essa taxa como referência para cobrar os encargos que pagamos em cada parcela.

Para ter lucro, as instituições financeiras sempre cobram uma taxa de juros maior do que a Selic.

O Banco Central usa a Selic para controlar inflação no Brasil. Quando há indícios de que a inflação pode aumentar, ele aumenta essa taxa para conter o aumento de preços.

Quando a inflação está baixa, ele faz o contrário: reduz a Selic para estimular a compra.

Essa segunda realidade é a que estamos vivenciando nesse momento de pandemia. 

A ideia é que, com juros menores, fique mais fácil para pessoas físicas e jurídicas pedirem empréstimo para enfrentarem a crise.

Qual é a relação da redução da Selic com o futuro do mercado financeiro brasileiro?

A redução da Selic é uma medida tomada para evitar períodos de recessão. Esse nome pode causar medo, principalmente em quem não compreende bem do que ele se trata.

Basicamente, a recessão acontece quando a produção e o poder de compra caem.

Seus principais efeitos são o aumento do desemprego, a diminuição da renda familiar, redução do lucro, aumento do número de falências e queda dos níveis de investimentos.

Então quer dizer que o mercado financeiro brasileiro corre risco?

Apesar de, nesse cenário de pandemia, haver menor circulação de pessoas, o que gera menos procura por produtos e serviços e, consequentemente, menor produção, a previsão é a de que, em 2021, as coisas voltem a se normalizar.

Claro que a recuperação da economia não acontecerá do dia para a noite, é preciso ter paciência.

Aos poucos, os empregos serão retomados e a situação vai melhorar. Enquanto isso, é importante que a gente se prepare para esse novo tempo.

Afinal, a única certeza que é que o mundo não será o mesmo. Os valores serão outros.

Tudo indica que o home office e o trabalho digital continuarão depois da pandemia. Quem começar agora a se preparar para isso, terá mais chances de sucesso.

imagem de mesa com gráficos, uma calculadora e um par de óculos

Leia mais: Mercado de crédito no Brasil, como ele funciona

O que eu posso fazer hoje para retomar minha estabilidade financeira?

É tempo de nos reinventarmos. Se você está lidando com o desemprego, redução salarial ou perda de clientes, mesmo diante de tantas dificuldades, é possível encontrar uma luz no fim do túnel.

Aproveite esse momento para estudar mais sobre educação financeira. Aqui no blog do Bom Pra Crédito, a gente disponibiliza conteúdos gratuitos sobre o assunto.

Além disso, você pode acompanhar digitais influencers que também dão aulas gratuitas sobre isso.

Não tome decisões precipitadas. Evite pedir empréstimo ou fazer despesas longas sem se planejar.

O melhor caminho é colocar todas as contas na ponta do lápis e visualizar que gastos podem ser reduzidos.

Mude seus hábitos de consumo. Diminua a conta de internet, compartilhe o pagamento da Netflix com amigos, faça a sua própria comida.

Estabeleça quanto, nessa nova realidade, você pode gastar com alimentação, lazer, saúde, entre outras despesas.

Tudo vai passar e, com certeza, se você se permitir começar uma nova relação com seu dinheiro, além do mercado financeiro brasileiro, sua vida melhorará mais breve do que você imagina.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *