Blog > Juros Rotativos: O que é, Como Funciona, Como Calcular e 5 Dicas
Empréstimo Pessoal - todas as financeiras num só lugar

Juros Rotativos: O que é, Como Funciona, Como Calcular e 5 Dicas

juros rotativo: o que e como funciona como calcular e 5 dicas

Hoje em dia, uma das formas de pagamento mais populares entre as pessoas são os cartões de crédito. Mas, viver apenas de cartão de crédito não é exatamente um paraíso. Isso porque, junto com o cartão, vêm os juros rotativos.

Independente de qual seja a razão de cada um, utilizar o cartão de crédito se tornou a opção mais comum entre os consumidores.

Basicamente, quando você faz uma compra no cartão de crédito trata-se de um pagamento futuro. E, ao final de cada mês, uma fatura é gerada com os gastos que foram feitos naquele cartão.

Porém, existe a opção de pagar um valor parcial deste boleto, fazendo com que sobre esse valor sejam aplicadas taxas, chamadas de juros rotativoSão eles os grandes vilões no orçamento das pessoas.

E, para você não cair em armadilhas, separamos algumas dicas para que coloque em prática hoje. Não precisa jogar o seu cartão de crédito fora, mas tenha atenção a tudo sobre os juros rotativos.

O que é o Juros Rotativo do Cartão de Crédito?

o que e o juros rotativo do cartao de credito

Juros rotativos são taxas aplicadas sobre um valor pago. Este, no entanto, é inferior ao valor da dívida, fazendo com que ainda haja um débito por parte do cliente.

Os juros rotativos são aplicados em cima do valor restante da fatura anterior, com mais um adicional a ser pago.

Muitas vezes, os consumidores acabam exagerando nos gastos e acabam recorrendo a isso como se fosse uma solução, mas é uma armadilha. Isso porque o valor da dívida vai aumentar, se tornando uma verdadeira bola de neve.

O valor dos juros do rotativo pode ser elevado pois se trata de um risco que a empresa assume quando o cliente não realiza o pagamento em dia.

Nesse ponto, a instituição financeira realiza uma análise de crédito, observando diversos dados e informações sobre o seu perfil de consumidor.

Inclusive, utilizam o Serasa Score para saber se é seguro emprestar dinheiro, ou seja, conceder crédito para a pessoa.

A partir disso, a situação financeira do devedor é compreendida ao mesmo tempo em que a possibilidade do mesmo de arcar com suas dívidas. A partir daí, um limite de crédito pré-aprovado é liberado automaticamente pela instituição.

Muitas pessoas ainda confundem juros rotativos com crédito rotativo. Porém, possui algumas diferenças importantes de serem compreendidas. Saiba melhor do que se trata esse conceito a seguir.

Como funciona o Crédito Rotativo?

como funciona o credito rotativo

Trata-se de um “empréstimo emergencial”, ou seja, uma linha de crédito que é aberta automaticamente pelo consumidor. Pode ser obtido por uma pessoa jurídica ou física, possuindo ainda um limite já estabelecido pela instituição financeira.

É semelhante ao cheque especial e está se tornando uma crescente fonte de renda emergencial.

Existem algumas características que tornam o crédito rotativo tão utilizado. Podemos destacar:

  • Utilizar somente o valor pré-aprovado do crédito, seja como parte do pagamento do cartão ou então para retirada.
  • É feita uma análise prévia de crédito, sujeito ou não à aprovação.
  • À medida que o dinheiro é pago ou utilizado, a quantidade de crédito pode se alterar. Isso significa que o crédito pode diminuir ou aumentar de acordo com a ação do consumidor.
  • O cliente pode realizar o pagamento apenas baseado no valor utilizado, podendo este ser alterado, pois são acrescentados impostos e taxas.
  • O consumidor pode pagar a dívida de forma parcelada ou de maneira integral.
  • O crédito pode ser usado de forma constante.

Mas, antes de utilizar o crédito rotativo, é necessário observar alguns pontos importantes. Quando se opta por fazer um pagamento parcial da dívida do cartão de crédito, juros e encargos serão cobrados em cima desse valor.

Então, por mais que a dívida não seja grande, à medida que esse pagamento integral for demorando a se concretizar, maior será o valor a ser pago.

Existem ainda dois tipos de crédito rotativo: rotativo regular e o rotativo não regular. Saiba melhor sobre cada um a seguir.

Rotativo Regular

Quando uma pessoa paga a dívida do cartão de crédito entre a quantia mínima e um valor intermediário, o mesmo entra em rotativo regular.

Ainda que as porcentagens possam variar de empresa credora, os juros elevados são em média de 13% por mês.

Rotativo Não-Regular

Se o consumidor não fez nenhum tipo de pagamento da dívida ele entra no rotativo-não regular. Essa linha de crédito, inclusive, também é considerada um tipo de empréstimo. Porém, possui menos vantagens em relação às outras.

Como calcular Juros Rotativos?

como calcular juros rotativo

Calcular os juros rotativo não é tão difícil quanto parece. Para começar, você deve saber a porcentagem de juros da operadora do seu cartão de crédito.

Como os valores podem variar, esse é o primeiro passo para fazer o cálculo.

Geralmente, a taxa cobrada está indicada na fatura do cartão. Após isso, basta fazer as contas.

Por exemplo, se você tem uma fatura de R$ 1000,00, mas só pagou R$ 700,00 ficou um débito de R$ 300,00 para o próximo mês. Então no período seguinte, você deverá ter uma média de gastos de R$ 500,00.

Basta somar os R$ 500,00 de gastos atuais + R$ 300,00 de dívida do mês anterior + R$ 25,00 de juros rotativo (este valor pode variar de acordo com cada empresa).

No total, você deverá pagar R$ 825,00. Isso se o pagamento integral for pago no período seguinte. Caso não, esse valor vai aumentar à medida que os juros forem sendo inseridos.

Como se livrar das dívidas de Juros Rotativos

como se livrar das dividas de juros rotativos

Agora que você compreende melhor os juros rotativos, vai pensar duas vezes antes de usar isso no seu dia a dia.

E para quem tem o dinheiro apertado, entra em um conflito de interesses: economizar ou realizar as compras que você deseja.

A partir do momento que você tem alguma dívida no cartão de crédito, os juros rotativos vão ser aplicados em cima do valor a ser pago.

Mas existem algumas formas de não cair nessa cilada. E podemos destacar:

  • Organize melhor os seus gastos. Isso permite que você tenha uma compreensão melhor do que pode ser reduzido, pois está atrapalhando o seu orçamento. Inclusive, você pode conferir um post nosso para aprender a organizar o seu orçamento e sair das dívidas, que vai te ajudar muito nesse momento.
  • Invista em tecnologia para fazer a gestão de gastos. Algumas empresas de cartão de crédito disponibilizam aplicativos, que auxiliam neste controle dos gastos. Basta estabelecer o limite e ir acompanhando pelo app os seus gastos. Assim não terá surpresas na hora de pagar a fatura.
  • Não atrase o pagamento da conta do cartão de crédito. Caso se confunda com prazos, anote em uma agenda. Nesse caso, ainda que pareça prático, não é indicado fazer o pagamento da fatura em débito automático. Isso porque há uma grande chance de você não ter clareza nos seus gastos, assim como uma gestão menos eficaz do que você recebe e o que paga.
  • Evite pagar tudo com cartão de crédito. Ainda que seja uma ótima ferramenta de gestão de gastos, deve ser utilizado com cuidado. Você pode ler o artigo do blog que fala se é uma boa alternativa pagar conta no cartão de crédito. Esse documento pode te explicar tudo sobre o assunto.
  • Cuidado ao parcelar suas compras. Isso pode atrapalhar a sua organização financeira.
  • Tenha gastos de acordo com o seu estilo de vida. Comprar muito pode acabar causando dívidas desnecessárias. Inclusive, se você já está tendo dores de cabeça com isso, vale a pena ler um artigo sobre como sair da dívida mesmo ganhando pouco.
  • Evite realizar saques de dinheiro utilizando a função “crédito”. Isso faz com que os saques entrem no crédito rotativo, que possui os maiores juros do mercado.
  • Pague o valor total da fatura do cartão do crédito. Isso evita que os juros rotativos sejam aplicados. Caso não tenha dinheiro, uma alternativa pode ser procurar um empréstimo pessoal. Esse tema, inclusive, é muito debatido e questionado. Muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre do que se trata e acabam se confundindo.

Leia os artigos também os artigos: “Como quitar a dívida do cartão com um empréstimo?” e “Por que não tomar empréstimo com um agiota”.

Uma opção também é utilizar um empréstimo pessoal para pagar essas dívidas. No Bom Pra Crédito existe o empréstimo pessoal online.

Basta você se cadastrar que nós vamos procurar uma instituição para fornecer esse empréstimo. Você deverá escolher entre as diversas propostas recebidas.

Defina qual crédito que mais se encaixa no seu perfil e se organize financeiramente. O empréstimo online do Bom Pra Crédito possui as menores taxas do mercado e tem muita facilidade. Entre em contato conosco e saiba mais.

Como ter acesso ao Crédito Rotativo do Cartão?

como ter acesso ao credito rotativo do cartao

Existem duas maneiras de se ter acesso ao crédito rotativo do cartão. O primeiro, e mais comum, é quando não há o pagamento integral da fatura do cartão de crédito.

Isso leva a instituição financeira a automaticamente utilizar o crédito rotativo, assim como aplicar as taxas de juros.

Já a segunda opção corresponde ao saque de dinheiro na função “cartão”.

Essa é uma maneira pouco utilizada, pois nem todas as pessoas sabem que é possível fazer saques de dinheiro utilizando o cartão de crédito.

E isso, que pode parecer a solução ideal para algum problema, se torna um estresse na hora de pagar.

Cuidados necessários e perigos do Juros Rotativo

cuidados necessarios e perigos do juros rotativo

Porém, há casos em que não há jeito: deve-se pagar a conta com atraso e sofrer com os juros. Mas existem algumas maneiras de você não sofrer tanto com isso.

E o primeiro passo é compreendendo ao certo os perigos que envolvem essas taxas rotativas.

Para começar, a partir do momento que você está endividado, deve saber ao certo qual é a dívida.

Analise a taxa de juros que o cartão cobra, pois assim terá mais consciência da sua importância.

Em si, essas taxas são elevadas, mas em alguns momentos há uma redução. Por exemplo, em outubro de 2018, em média, os juros do rotativo caíram em relação a setembro, atingindo 275,7% ao ano. Esses dados são divulgados pelo Banco Central, que faz essa regulação para o consumidor.

Então, uma dica é que, caso seja necessário pagar atrasado, pague o menos possível. Economize mais, faça algumas escolhas que não te façam gastar dinheiro.

Isso vai diminuir os gastos com a dívida no outro mês. Afinal de contas, os juros rotativos são aplicados em cima do valor a ser pago.

Quais instituições têm as menores taxas de Juros Rotativo

Cada instituição financeira possui uma taxa de juros. Entre as mais baixas podemos destacar:

  • CARUANA SCFI – com taxa de 3,5% ao mês;
  • BCO BMG S.A. – com taxa de 3,9% ao mês;
  • BCO OLÉ BONSUCESSO CONSIGNADO S.A. – com taxa de 4,46% ao mês;
  • BCO DAYCOVAL S.A – com taxa de 5,1% ao mês;
  • BANCO INTER – com taxa de 5,76% ao mês.

Esses são as taxas mais baixas. Então vale a pena pesquisar antes de obter um cartão de crédito. Hoje em dia existem muitas opções, permitindo que você tenha mais liberdade de escolha.

Juros Rotativo versus Cheque Especial

juros rotativo versus cheque especial

Há ainda um ponto que muitas pessoas ainda confundem: entre os juros rotativos ou cheque especial, qual escolher?

Cheque especial é um tipo de empréstimo oferecido pelas instituições financeiras. O que difere os juros rotativos do cheque especial é a taxa.

Ainda segundo o Banco Central, em 2018, a taxa de juros do cheque especial era de 300,8% ao ano.

Comparado com os 275,7% ao ano dos juros rotativo, o cheque especial não é tão vantajosa.

Cinco Dicas para não cair no Crédito Rotativo

Existem algumas dicas que podem te ajudar a não cair no crédito rotativo. São ações práticas que você deve fazer com frequência.

1. Pague o valor total de sua fatura de cartão de crédito

O primeiro passo é não deixar dívidas da fatura anterior. Pague totalmente, evitando assim que o crédito rotativo seja aplicado.

Para isso, acompanhe os gastos mensais, assim como a gestão da entrada e saída de dinheiro. Isso é importante para você não ter nenhuma dívida.

2. Não atrase o pagamento de suas faturas de cartão

Esse é outro ponto importante. Faça os pagamentos em dia. Se você não consegue guardar datas com facilidade, se organize.

Use agendas ou aplicativos para fazer essa gestão. Além disso, caso você não tenha uma renda fixa, sua atenção deve ser redobrada. Altere as datas de pagamento de forma que não prejudique a sua organização.

Se você tem mais de um cartão, use datas estratégicas para não se atrapalhar. E, caso trabalhe por conta própria, evite misturar as contas da empresa com os seus gastos pessoais. Isso é mais um passo para atrapalhar a sua organização financeira.

3. Caso esteja “no rotativo do cartão” considere um empréstimo pessoal

Se você já está sofrendo com os juros rotativos, analise as opções disponíveis para facilitar o pagamento dessa dívida.

Uma opção muito utilizada é solicitar um empréstimo pessoal. Por se tratar de uma alternativa com juros menores do que o rotativo, é bastante praticado.

Mas, para isso, você deve se organizar financeiramente, afinal de contas, se não tiver esse planejamento, você pode trocar uma dor de cabeça por outra. Um dos empréstimos mais contratados é o do Bom Pra Crédito.

Isso pode ser feito a qualquer lugar e em qualquer hora, pois trata-se de um empréstimo pessoal online. Basta preencher o cadastro no site, com as principais informações.

Enquanto isso, o Bom Pra Crédito busca o empréstimo em diversas outras instituições financeiras. A partir daí, você terá várias propostas disponíveis para escolher. Compare cada uma e escolha de acordo com o seu perfil. Finalize tudo no site ou através das lojas dos nossos parceiros. Veja agora as nossas condições especiais.

4. Evite saques usando a função crédito

Evite sacar dinheiro da função crédito. Caso seja preciso, peça emprestado para algum conhecido ou busque outra forma de conseguir esse dinheiro.

Se for o caso de um valor alto, pense em um empréstimo pessoal. Mas não saque esse dinheiro do cartão de crédito. pois vai entrar no rotativo.

5. Procure as melhores opções de cartões de crédito

Existem diversas opções de cartões de crédito. Pesquise cada um não só pelas baixas taxas de juros, mas também de outras vantagens presentes nesse serviço.

Você, inclusive, pode fazer um cartão de crédito no Bom Pra Crédito. São diversas vantagens e você pode adquirir rapidamente, de qualquer lugar do Brasil.

Conclusão

Cartão de crédito não é um vilão na sua vida, mas sim uma oportunidade de você fazer uma gestão mais eficaz dos seus gastos.

Mas tenha responsabilidade e organização. Evite atrasar seus pagamentos ou sacar dinheiro do seu cartão. Isso se for feito sem planejamento, pode formar uma bola de neve nas suas finanças.

Caso, mesmo depois de todo o seu cuidado para não adquirir dívidas, ainda assim ela persistam, entre em contato com o Bom Pra Crédito.

Não deixe de fazer uma simulação de empréstimo pessoal online. Juntos, nós podemos encontrar o melhor jeito para resolver a sua situação. Acesse nosso site e confira agora mesmo!

SOLICITE SEU EMPRÉSTIMO PESSOAL

By | 2019-07-03T08:58:28-03:00 27 de fevereiro de 2019|