7 dicas para te ajudar a declarar o IRPF 2020

Larissa Carvalho

| 5 minutos para ler

mulher segurando caneta e checando anotações e valores em folha de papel fazendo uso de uma calculadora

Continua depois da publicidade

premio reclame aqui 2020

Acredite: é mais simples do que parece!

O prazo para a declaração do IRPF 2020, o Imposto de Renda Pessoa Física, começou em 2 de março e se estenderá até o dia 30 de abril. Isso significa que você tem praticamente dois meses para declarar e evitar problemas com o Leão.

Porém, seja para quem está declarando pela primeira vez ou mesmo para quem já o tenha feito em outras oportunidades, a situação pode parecer demasiadamente complicada, o que felizmente não é verdade.

Com algumas práticas simples, tudo tende a correr da melhor maneira possível.

Para lhe ajudar, nós separamos dicas bastante úteis, que te ajudarão a lidar com a situação e perceber que não é tão difícil como pode parecer. Confira!

Dicas úteis para a declaração do IRPF 2020

Nós comentamos por aqui sobre o Imposto de Renda 2019, mas houve algumas pequenas mudanças em relação ao ano anterior, as quais devem ser observadas para que o preenchimento seja feito da maneira certa.

Siga as próximas dicas e compartilhe-as com seus amigos, familiares e colegas. Quanto mais pessoas souberem disso, melhor!

1 – Confirme se você precisa declarar

Nem todos são obrigados a fazer a declaração do IRPF 2020, já que há alguns critérios que definem quem deve fazê-lo e quem não precisa

Basicamente, se você tiver recebido mais de R$ 28.559,70 em rendas tributáveis no ano de 2019 (média de R$ 2.379,97 por mês) ou mais de R$ 40 mil em rendas não-tributáveis (rendimentos de poupança ou indenizações trabalhistas), então precisa declarar.

Além disso, quem lucrou com a venda de bens, recebeu mais de R$ 142.798,50 em atividades rurais, comprou ou vendeu ações na Bolsa de Valores (seja qual for o valor) ou era proprietário de bens com valor maior de R$ 300 mil também precisa declarar.

Caso não se enquadre em nenhuma das exigências, então você não é obrigado a declarar.

Porém, tenha todos os comprovantes em mãos para prestar contas caso isso seja necessário em algum momento.

2 – Tenha seus informes de rendimentos em mãos

Um documento que facilita muito a declaração do IRPF 2020 é o informe de rendimento, que comprova o quanto você recebeu em um determinado ano.

Os bancos disponibilizam o acesso a este documento, até mesmo quando se trata de uma conta digital (desde que seja efetivamente operada por um banco).

Com ele, você terá os valores que foram depositados em sua conta corrente, além de eventuais investimentos em produtos financeiros e demais rendimentos.

Seu envio costuma ser feito no início do ano. Caso não tenha recebido, tente acessá-lo através do site ou aplicativo do banco ou, se for necessário, procure seu gerente.

Além disso, caso trabalhe pelo regime CLT, a empresa também deve entregar o informe de rendimentos, com os valores recebidos no ano anterior (contando férias e 13º salário), além de declarar o Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) e os recolhimentos feitos à Previdência Social.

Com tais informações em mãos, o preenchimento será bastante facilitado.

pessoa organizando pilha de documentos sobre uma mesa

Leia mais: Restituição do Imposto de Renda: O que você pode fazer com o dinheiro que vai entrar

3 – Baixe o programa para se acostumar com sua interface

O programa para a declaração do IRPF 2020 está disponível e pode ser acessado através deste link, por meio do qual você encontra as opções para Windows, Mac, Linux, Solaris e outros multiplataforma, além de dispositivos móveis com Android e iOS.

Mesmo que ainda não tenha todas as informações, é recomendável baixar o programa e acessá-lo para conhecer sua interface, os menus e campos disponíveis, o que ajuda a lidar melhor com ele quando efetivamente chegar o momento da declaração.

4 – Saiba como declarar seus empréstimos

O Bom Pra Crédito sabe muito bem como os empréstimos são importantes para diversos fins, de ajudar a quitar uma dívida a construir a casa dos seus sonhos.

Em alguns casos, é importante ressaltar que você deve informar os valores obtidos através de empréstimos no IRPF.

Caso o valor tomado seja maior de R$ 5 mil, então é necessário informá-lo no IRPF 2020. Ele deve ser inserido na ficha de “Dívidas e Ônus Reais”, onde se indica o tipo da dívida e o CPF ou CNPJ de quem emprestou o dinheiro.

Para maiores informações sobre o tema, acesse nosso conteúdo sobre declarar empréstimo no Imposto de Renda.

Ah, cabe ressaltar que quem emprestou dinheiro para alguém, mesmo entre pessoas físicas, também deve informá-los no campo “Bens e Direitos”, desde que também tenham ultrapassado R$ 5 mil.

5 – Conheça as despesas dedutíveis

Despesas médicas, com educação, plano de saúde de dependentes e pensão alimentícia (desde que haja decisão judicial ou acordo homologado ou firmado em cartório) podem ser deduzidas do IRPF 2020, o que ajuda a economizar uma parte do pagamento ou mesmo aumentar o potencial de restituição.

A inclusão de dependentes, como cônjuges, filhos ou enteados de até 21 anos (ou até 24 anos para quem esteja cursando ensino superior ou técnico de segundo grau), entre outros, também traz a possibilidade de deduzir R$ 2.275,08 para cada um.

Veja o que você pode deduzir e informe tudo no IR.

Não se esqueça de ter todos os comprovantes necessários, de modo a não ter problemas com a Receita Federal caso eles sejam solicitados no futuro.

6 – Se necessário, procure por ajuda

Algumas pessoas não sabem como declarar imposto de renda, enquanto outras podem até saber, mas ficam com medo de preencher algo errado ou esquecer de alguma informação.

Se for este o seu caso, não se sinta mal, pois é uma situação normal.

Ao se deparar com esta situação, você pode procurar ajuda de amigos e familiares que já estejam acostumados com o processo, os quais podem te ajudar ou até mesmo fazer a declaração.

Se não conhecer ninguém apto a preencher o seu IRPF 2020, vale procurar por um contador, profissional com ampla experiência no assunto. Lembre-se, porém, que este é um serviço que geralmente é cobrado.

7 – Não perca tempo

Por último, mas não menos importante, o ideal é declarar seu Imposto de Renda o quanto antes.

Portanto, se estiver lendo este conteúdo, já se prepare para fazer a declaração ou procure por alguém que possa ajudá-lo ou se encarregar da tarefa.

Além de ter tempo para correr atrás de comprovantes, documentos e afins, você também se coloca em uma posição privilegiada caso tenha direito a restituições.

A previsão era de que a restituição se iniciasse no final de maio, mas pode ser que o governo antecipe o prazo em decorrência da pandemia do Coronavírus.

Leia mais: Como parcelar dívida com a receita federal

imagem de leão parado na Savana africana

Pronto para declarar seu Imposto de Renda?

Viu como não é tão complicado assim?

Com as dicas certas, o preenchimento da sua declaração não será difícil, além do fato de ser possível recorrer à ajuda de outras pessoas e também de profissionais para tal.
Essa será a primeira vez que você declara o IR?

Tem alguma dúvida sobre o IRPF 2020 ou mais alguma dica que possa ajudar as outras pessoas? Então deixe sua opinião nos comentários!

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *