O que é investir em dividendos e como isso pode ajudar na sua vida financeira

Larissa Carvalho

| 5 minutos para ler

imagem de um investidor em ações checando seus valores em um tablet

Resumo da matéria

  • O que são dividendos e como eles são pagos?
  • Quais as vantagens de investir em boas pagadoras de dividendos?
  • Reinvestindo seus dividendos
  • Como fazer uma carteira de boas pagadoras de dividendos
  • Tipos de dividendos
  • Como calcular dividendos?
  • Datas importantes para investir em dividendos
  • Conclusão:

Continua depois da publicidade

Investir em parcelas de lucro pode ser uma boa alternativa para um dinheiro extra. Veja como funciona e como você pode fazer

O investimento em ações é conhecido como uma possibilidade para ganhar dinheiro no longo prazo, ainda mais investindo naquelas que pagam bons dividendos ao investidor, estratégia pouco explorada. Investir em dividendos tem se mostrado uma iniciativa cada vez mais segura para os que apostam nessa modalidade.

Para começo de conversa, para entender essa estratégia, é preciso saber o que são dividendos e como é possível lucrar com eles no longo prazo.

O que são dividendos e como eles são pagos?

Dividendos são parcelas do lucro apurado de uma sociedade anônima, distribuídos na forma de remuneração aos acionistas, no momento do encerramento do exercício social.

Essa remuneração pode ser paga na forma de dinheiro, ações ou direitos de propriedades, de maneira anual, semestral, trimestral ou até mesmo mensal, de maneira menos comum, dependendo do estatuto de cada empresa, pago proporcionalmente pela quantidade de ações do investidor, atraindo novos investidores as companhias.

No Brasil, existe a obrigatoriedade de que empresas de capital aberto paguem ao menos 25% de seu lucro líquido do exercício na forma de dividendos para seus acionistas.

Isso faz com que essa seja uma forma de remuneração bastante comum no país.

Apesar desse patamar mínimo estabelecido em lei, existem casos de companhias que pagam percentuais superiores de seus lucros líquidos em dividendos, ou mesmo que vão aumentando esse percentual ao longo dos anos.

A quantidade de dividendos paga a cada acionista dependerá da quantidade de ações que ele deter, sendo um pagamento proporcional por ação.

imagens de duas pessoas analisando gráficos em papel

Leia também: Mercado de ações e tudo o que você precisa saber para começar a investir nele

Quais as vantagens de investir em boas pagadoras de dividendos?

O mercado de ações tende a, no longo prazo, se valorizar constantemente, trazendo potenciais ganhos para quem fizer uma estratégia adequada, dentro do seu perfil de risco, e que consiga entregar resultados consistentes.

Assim, ao aplicar em empresas que pagam bons dividendos, o investidor irá apostar  em uma estratégia duplamente vencedora, uma vez que terá a possibilidade de lucrar com o valor recebido em dividendos.

Adicionalmente, outra vantagem dessa estratégia é que os dividendos são uma remuneração ao acionista totalmente isenta da cobrança de imposto de renda para a pessoa física, pois a empresa efetua a dedução do Imposto de Renda antes de distribuir os lucros.

Os valores recebidos pelo investidor, nesse caso, são líquidos e podem ser utilizados sem nenhum tipo de dedução fiscal.

Reinvestindo seus dividendos

Os acionistas podem, ainda, aderir a Planos de Reinvestimento dos Dividendos oferecidos por algumas empresas que autorizam o reinvestimento automático dos dividendos recebidos na compra de ações ou frações de ações adicionais na mesma data de pagamento dos lucros.

Essa é uma maneira de fazer seu patrimônio crescer investindo em ações, sendo recomendado por grandes investidores, como Luiz Barsi, por exemplo.

Mesmo que o investidor não faça essa adesão automática, ele pode usar esse dinheiro para aplicar em outras ações também, a ideia é sempre ir colocando mais dinheiro para investir.

Como fazer uma carteira de boas pagadoras de dividendos

É claro que não existe um formato fechado de como investir em uma boa carteira de dividendos, mas é possível pensar em alguns pontos bastante importantes nesse caso. 

Na hora de escolher as ações, é preciso saber operar no mercado, inclusive verificando se isso se alinha com seu perfil de risco e se é um investimento que faz sentido para seus objetivos.

Ao investir em ações, especialmente quando se pensa em dividendos, é crucial ter uma visão de mais longo prazo, não aderindo a tendências imediatistas de mercado.

Ao escolher as boas pagadoras de dividendos, também é crucial checar seu dividend yield, na sequência falaremos um pouco mais sobre o que é este termo e como calculá-lo.

Tipos de dividendos

Os dividendos são uma remuneração bastante comum no mercado de ações no Brasil e, com isso, existem alguns tipos especiais de pagamento aos acionistas. Confira a seguir alguns deles:

– Bonificação: quando é feito um pagamento extra na forma de ações para o acionista, conforme o número de ações que o investidor já possui.

– Dividendo especial extraordinário: que é pago geralmente por conta de motivos inesperados, como um aumento de caixa da companhia, por exemplo.

– Juros sobre capital próprio: é uma remuneração bastante semelhante ao dividendo comum pago ao investidor, trazendo alterações  na contabilidade da empresa e não é uma remuneração isenta de impostos.

Como calcular dividendos?

Para calcular os dividendos pagos por ação e entender se a Companhia é uma boa pagadora de seus rendimentos, existe um múltiplo chamado dividend yield, que é um cálculo composto da divisão do valor da ação da Companhia sobre a quantidade de dividendos pagos por ela em determinado período.

Digamos, por exemplo, que as ações de uma empresa valem R$ 100 e, naquele ano, ela distribuiu aos seus acionistas R$ 7 por ação em dividendos.

Na prática, quem tiver 100 ações dessa empresa terá recebido R$ 700 em dividendos e o dividend yield será de 7%.

imagem de um gráfico mostrando o valor das ações

Leia também: Como funciona a Bolsa de Valores

Datas importantes para investir em dividendos

Na hora de investir em ações boas pagadoras de dividendos, existem algumas datas que são especiais e que o investidor deve ficar atento:

Anúncio: A data de anúncio é quando uma empresa avisa ao mercado que fará o pagamento de dividendos.

Nessa data, é avisado o valor da remuneração que será paga por acionista e, também, a data em que isso acontecerá.

Ex: A data Ex é a data que será usada como referência para o pagamento dos proventos.

Então só os acionistas que tenham posição nesse período terão direito a receber os dividendos que serão pagos.

Pagamento: A data de pagamento é quando os dividendos são efetivamente creditados para o investidor.

Ficou confuso? Imagine que a companhia X anuncia no dia 23 de maio que pagará R$ 1 por ação em dividendos para seus acionistas referentes às posições do dia 1 de junho e que esse pagamento acontecerá no dia 10 de junho. Nesse caso, essas seriam as datas:

DATA DE ANÚNCIO DATA EX DATA DE PAGAMENTO

     23 de Maio             1 de junho           10 de junho

Conclusão:

O investimento em boas pagadoras de dividendos é uma estratégia muito tradicional para quem busca entrar no mundo de ações, ainda que não seja tão explorada, e, para fazer isso, é preciso buscar uma boa plataforma de investimento em ações, que conte com tecnologia para realizar as ordens de investimento e a corretagem regressiva,  uma estratégia de cobrança com pagamento de baixas taxas de corretagem.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *