Investir com 30 reais. Comece seu patrimônio com apenas este valor por mês

Larissa Carvalho

| 4 minutos para ler

imagem de homem limpando os óculos de frente para um gráfico em um monitor

Resumo da matéria

  • População brasileira ainda não sabe investir
  • O que é preciso saber antes de investir
  • Tesouro Direto
  • Tesouro Selic e Tesouro IPCA+
  • Tesouro Prefixado
  • Fundos de renda fixa
  • Renda fixa privada
  • Letra de Crédito do Agronegócio - LCA

Continua depois da publicidade

Com apenas 1 real por dia, você pode dar o seu primeiro passo rumo à sua independência financeira

Não, você não leu errado. É possível investir com apenas 30 reais. E o melhor: é ainda mais fácil e simples do que você pode imaginar.

Se você quer saber onde pode investir 30 reais e dar o seu primeiro passo em direção à sua independência financeira, acompanhe este texto até o final e não deixe passar nenhuma dica!

População brasileira ainda não sabe investir

Reflexo da falta de educação financeira, grande parte da população brasileira não investe seu dinheiro, por acreditar que é necessário fazer aportes financeiros de valores muito elevados para começar a investir.

Mas isso não é verdade e a equipe do Bom pra Crédito está aqui para comprovar que com apenas 30 reais você já pode entrar no mundo dos investimentos de forma fácil e segura.

Para começar, é preciso explicar que existem quatro tipos de investimentos que aceitam aportes de 30 reais. São eles:

  • Tesouro Direto
  • Fundos de renda fixa;
  • CDBs; e
  • LCA.

O que é preciso saber antes de investir

É importante destacar que todas essas opções possuem garantia, do FGC (Fundo Garantidor de Créditos) ou do Tesouro Nacional, que é o caso do Tesouro Direto.

Além disso, o investidor, ou seja, você, precisa entender como funciona cada um desses tipos de investimento, para escolher aquele que melhor se adequa às suas necessidades. Acompanhe!

Tesouro Direto

Ferramenta de investimentos do Governo Federal, o Tesouro Direto é administrado pelo Tesouro Nacional, que é o responsável por administrar os recursos financeiros do país, emitindo títulos que podem ser comprados por investidores.

Ao comprar títulos do Tesouro Direto, na prática, você está emprestando dinheiro ao Governo Federal.

Da mesma forma que quando se pede um empréstimo a um banco, a instituição cobra juros, quanto mais tempo você deixar seu dinheiro investido no Tesouro Direto, maiores serão os juros que você irá receber do Tesouro Nacional. Ou seja, maior será a sua rentabilidade.

Vale ressaltar, também, que o Tesouro Direto é o tipo de investimento mais seguro que existe, porque possui garantia do Tesouro Nacional. Desta forma, é uma ótima escolha para quem está começando a investir.

Tesouro Selic e Tesouro IPCA+

É o título atrelado à taxa básica de juros (Selic). Neste tipo de investimento, o risco de perda é praticamente inexistente, independentemente do tempo de aplicação e data de resgate.

O Tesouro IPCA + é diferente de todos os outros títulos do Tesouro Direto porque ele é vinculado à inflação, o que acaba protegendo o seu capital com o passar dos anos e possíveis crises.

Tesouro Prefixado

Uma das modalidades do Tesouro Direto é o Tesouro Prefixado, que permite que o investidor saiba exatamente quanto irá resgatar na data de vencimento do título.

Também é uma ótima opção de investimento de renda fixa para momentos em que a Selic está em queda, pois o rendimento está atrelado ao valor do índice no dia da aplicação.

Fundos de renda fixa

No mundo dos investimentos, são diversas as opções de fundos, como os de ações, multimercados, imobiliários, cambiais, etc., porém, alguns deles são de renda fixa, ou seja, você sabe o quanto irá receber no final e não corre o risco das oscilações dos mercados.

Alguns deles, inclusive, recebem aportes que partem dos 30 reais mensais e investem no Tesouro Direto.

Neste caso, pode ser vantajoso optar por este tipo de investimento, caso ele não cobre taxa de custódia, ou seja, aquele valor que a B3 – a bolsa de valores brasileira – cobra para administrar o seu dinheiro e que pode chegar aos 0,25% ao ano.

Não pagar a taxa de custódia pode ser um grande diferencial na hora de escolher onde investir o seu dinheiro, pois a ideia aqui é maximizar a rentabilidade do investimento.

homem de terno sentado de frente para um computador celebra resultados de investimentos

Veja também: Empréstimo para investimento: Veja porque vale a pena solicitar

Renda fixa privada 

Existem dois tipos de renda fixa: a pública (Tesouro Direto, emitido pelo Tesouro Nacional) e a privada (emitidas por bancos e demais instituições financeiras). Os títulos de renda fixa privados podem ser:

  • CDBs;
  • LCIs;
  •  LCAs;
  • Debêntures;
  • RDBs;
  • CRIs;
  • CRAs; dentre outros.

Contudo, atualmente apenas os CDBs e as LCAs permitem aportes a partir dos 30 reais.

Para encontrar uma instituição que se enquadre no valor que você quer investir, você pode pesquisar em sites de corretoras de investimentos, sem custo.

Quer entender mais sobre do que se trata e como funcionam os CDBs e as LCAs? Veja a seguir:

Certificado de Depósito Bancário – CDB

CDB significa Certificado de Depósito Bancário, ou seja, são papéis emitidos por bancos como uma das maneiras de captar recursos.

Os CDBs seguem a mesma linha de raciocínio do Tesouro Direto, então, ao investir em um CDB, você está emprestando dinheiro para um banco que irá te pagar o valor acrescido de juros no final do contrato.

Letra de Crédito do Agronegócio – LCA

A LCA significa Letra de Crédito do Agronegócio e funciona de maneira parecida com o CDB.

Acontece que, neste caso, o dinheiro investido por você será destinado especificamente para o financiamento do setor agrícola investindo será especificamente usado para financiar o setor agrícola.

Uma curiosidade bem bacana sobre as LCAs é que esse tipo de investimento é um dos poucos que são isentos de Imposto de Renda (IR).

Agora que você já sabe quais são os 4 tipos de investimento que permitem aplicação mínima de R$ 30,00 e viu como é possível investir no seu futuro, sem fazer grandes aplicações, já está pronto para dar o primeiro passo e começar a investir!

Se você ainda não possui conta em corretora para começar a investir, pesquise, afinal esta é uma das etapas mais importantes do processo de investimento.

Busque por aquelas que pratiquem as menores taxas de corretagens e que sejam conhecidas por terem boas opções de fundos de investimentos.

E lembre-se, se nesse finalzinho de ano você estiver precisando de uma forcinha para fechar as contas, fale com a equipe do Bom pra Crédito e solicite um empréstimo de maneira fácil, rápida e sem burocracias.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *