Qual é a grande diferença entre guardar dinheiro ou investir?

Larissa Carvalho

| 4 minutos para ler

uma mão colocando uma moeda num pote cheio de moedas em cima de uma calculadora.

Continua depois da publicidade

premio reclame aqui 2020

Termos são parecidos, mas trazem significados diferentes

Será que guardar dinheiro e investir é a mesma coisa? Pode ser que você já tenha pensado nisso em algum momento e até usado um termo no lugar do outro em suas conversas, mas a verdade é que existem diferenças importantes entre eles.

Os dois termos representam atitudes positivas que podem ser tomadas por você, mas saber qual é a verdadeira definição te ajuda a saber como proceder melhor em relação ao seu planejamento financeiro.

Continue conosco para saber mais sobre este tema e entender o que muda entre os conceitos!

O que muda entre guardar dinheiro e investir?

Basicamente, guardar dinheiro é deixar de gastar para mantê-lo reservado em algum lugar, enquanto investir é fazer com que o seu dinheiro trabalhe por você e, assim, renda.

Também podemos dizer que você pode guardar dinheiro sem investir, mas não consegue investir sem guardar dinheiro. Isso te ajuda a entender melhor as diferenças entre os termos.

Para assimilar ainda melhor, vamos para um exemplo prático, que ajudará a eliminar eventuais dúvidas que ainda tenham ficado em sua mente.

Suponha que Maria ganha R$ 1.800 por mês. Porém, devido às suas contas fixas e as despesas variáveis, aliadas à falta de um planejamento financeiro, no mês de maio ela gastou todos os R$ 1.800 e ficou sem nada sobrando. Logo, ela não guardou nenhum valor.

Então, vendo que a situação não foi a ideal, Maria fez diferente no mês de junho: gastou menos com lazer, entretenimento, compras e outros itens não-essenciais e, com isso, conseguiu economizar R$ 300 no final do mês.

Com esses R$ 300, ela deixou o dinheiro parado, sem utilizá-lo, à disposição para alguma eventualidade, mas sem a pretensão de mexer nele caso não seja realmente necessário. Neste caso, Maria guardou R$ 300 em junho.

Em julho, cortando mais um pouco de seus gastos, Maria conseguiu economizar R$ 400. Dessa vez, porém, ao invés de deixar o dinheiro parado, ela pesquisou sobre os melhores investimentos para que este valor pudesse render.

Logo, em julho, Maria investiu R$ 400 ao invés de guardar, além dos R$ 300 que ela tem guardado.

O exemplo é bem simples, de fato, mas ajuda a entender melhor como esses termos são diferentes e quando devem ser usados para que sua aplicação seja feita da maneira correta.

Ainda que o exemplo seja simples, guardar dinheiro já é algo mais complicado. De acordo com uma pesquisa da CNDL e do SPC Brasil, 67% dos consumidores brasileiros não conseguiram guardar nenhuma parte de seus rendimentos em agosto de 2019, ou seja, duas a cada três pessoas estiveram nessa situação.

Já a pesquisa “Raio X do Investidor Brasileiro – 2ª edição” mostrou que 42% dos brasileiros tinham saldo aplicado em algum produto de investimento, indicador que também é pequeno e não considera apenas o período em que a pesquisa foi feita, ou seja, o investimento pode ter sido feito há vários meses ou anos.

Via de regra, o número de pessoas que investem tende a ser menor do que o das pessoas que guardam dinheiro, já que a primeira atividade é impossível sem a segunda.

Mulher com aparência feliz segurando um cofrinho de porco azul.

O que é melhor: guardar dinheiro ou investir?

Essa é uma pergunta bastante interessante. Como vimos anteriormente, não há como investir sem guardar (afinal, você precisa ter o dinheiro para poder fazer os investimentos escolhidos), então, seja qual for a opção escolhida, você terá guardado sua grana.

A grande questão, porém, está no fato de que deixar o dinheiro “parado”, ou seja, sem investir, não é a melhor decisão a se tomar, já que você não aproveitará seu potencial de rendimento a curto, médio e longo prazo.

Vamos tomar como exemplo a poupança. Nós temos um artigo aqui em que explicamos como funciona a poupança, onde você pode tirar suas dúvidas sobre o tema, embora entre todos os investimentos, este seja o mais conhecido e utilizado pelos brasileiros.

De acordo com o “Raio X do Investidor Brasileiro – 2ª Edição”, pesquisa feita pela ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) de que comentamos anteriormente, 88% dos brasileiros guardam dinheiro na caderneta de poupança.

Só para fins de comparação, o segundo investimento mais feito pelos brasileiros é a previdência privada, escolhida por 6% dos investidores, o que mostra como a poupança está bem à frente dos demais na adoção dos consumidores.

Pois bem, em outro artigo, esclarecemos se dinheiro na poupança ainda é uma boa ideia, e a conclusão que chegamos é que, de acordo com a taxa Selic vigente atualmente, que é de 3,75%, não compensa deixar o dinheiro guardado na caderneta, já que a depreciação causada pela inflação é maior que o rendimento.

Em outras palavras, na prática, deixar o dinheiro investido na poupança faz com que você perca o seu dinheiro!

O que queremos deixar claro com isso é que investir é bem melhor do que deixar o dinheiro parado, já que ele rende, mas é importante escolher bons produtos e aplicações para que a rentabilidade seja a maior possível, seja em opções conservadoras ou arrojadas, de acordo com o seu perfil.

Veja também: Começar a investir, saiba como dar os primeiros passos para ter mais dinheiro

Guarde dinheiro para poder investir e fazer com que ele trabalhe por você!

Começar a guardar dinheiro demanda bastante força de vontade e um bom planejamento, mas não temos nenhuma dúvida de que essa é uma excelente opção para a sua vida, seja para a sua reserva de emergência ou para outros investimentos, como conseguir comprar a sua casa própria ou empreender.

O ideal é que essa decisão seja tomada o mais cedo possível, pois quanto antes guardar e investir, maiores serão seus rendimentos a curto, médio e longo prazo, momento em que você perceberá, na prática, como realmente vale a pena ser um poupador e um investidor.

Siga o exemplo da Maria e comece a guardar e investir o quanto antes. Pode ter certeza de que essa é uma decisão que te ajudará a ter um futuro ainda melhor e mais confortável!

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *