Blog > Finanças Pessoais: Tenha o Controle com essas 15 Dicas Simples
Empréstimo Pessoal - todas as financeiras num só lugar

Finanças Pessoais: Tenha o Controle com essas 15 Dicas Simples

Finanças Pessoais: Tenha o Controle com essas 15 Dicas SimplesTer o controle sobre as finanças pessoais é fundamental para todos.

Pode não parecer, mas é simples gerenciar e aproveitar seu dinheiro. Você pode aumentar seu patrimônio seguindo algumas dicas que daremos.

O segredo está na disciplina, em saber gerir as finanças pessoais.

Infelizmente, não temos a cultura da educação financeira. O sistema de ensino não possui métodos para levar esse conhecimento para as crianças.

Mas essa realidade é possível mudar. Os adultos que aprenderam a gerir as finanças com os pais podem ser considerados sortudos.

Conceito de finanças pessoais

Chamamos finanças pessoais todas as decisões tomadas para gerir seu dinheiro e seu patrimônio.

O conceito também se estende para a gestão financeira de uma família.

Trata-se de uma disciplina, portanto, quando falamos em finanças pessoais, estamos falando de prática, de estratégias de abordagem e tomada de decisão.

Podemos dizer que nem todas as pessoas que enriquecem conhecem o conceito de finanças pessoais, mas todas o aplicam.

Isso porque se trata de um conjunto de conhecimentos práticos sobre gestão de capital.

É por meio da organização das suas finanças que você consegue ter uma vida confortável e tranquila.

Como organizar as finanças pessoais?

A organização das finanças pessoais é fundamental para quem deseja estender o patrimônio. E só tem um jeito de fazer isso: ganhando mais dinheiro do que gasta.

Para que isso aconteça, você deve saber o quanto entra no seu caixa e o quanto sai. Mais do que isso, precisa saber para onde está indo seu dinheiro.

Como? Através da educação financeira. Pode não parecer, mas cuidar do dinheiro é uma ciência e uma arte.

Não existe uma fórmula para enriquecer, mas existe uma disciplina necessária para ganhar dinheiro. Vamos ver qual é?

15 Dicas comprovadas de finanças pessoais

A riqueza não é fruto do acaso. Se fosse, talvez não existisse a faculdade de Economia.

Além disso, cada vez mais aumenta a busca por estudo de educação financeira, pois as pessoas começaram a despertar para o assunto.

Sabe-se que existem hábitos que lhe ajudam a enriquecer. Trouxemos aqui as 15 principais dicas para suas finanças pessoais.

Você saberá o caminho ideal para o fortalecimento do patrimônio e o enriquecimento. Confira!

1. Controle finanças usando uma planilha de finanças pessoais

Controle finanças usando uma planilha de finanças pessoaisUma das ferramentas mais simples para o controle de gastos é a planilha. Ela é facilmente adaptável à sua realidade financeira.

Basicamente você pode construir a tabela que quiser, além disso, é facilmente compreendida, pois você precisa apenas listar os gastos para ter um controle.

Evidentemente, existem diversos tipos de planilhas que variam de acordo com a complexidade dos seus rendimentos.

No entanto, é preciso saber que qualquer tabela é melhor do que não contar com um controle.

E se você não sabe por onde começar, faça o download da planilha de gastos do Bom Pra Crédito.

2. Troque dívidas e juros altos por juros menores para controlar suas finanças pessoais

Um hábito que você deve ter é olhar sempre a taxa de juros de tudo o que você estiver contratando, seja um serviço ou um cartão de crédito.

Você irá se surpreender com o quanto paga de taxa.

Compare valores e sempre opte pelos juros mais baixos.

Com o tempo você verá que vale mais a pena esperar para pagar à vista – e ter uma negociação mais direta, com descontos – do que parcelar e acabar pagando o dobro do valor.

Caso queira uma taxa de juros baixa em empréstimo pessoal, confira as condições dos parceiros do Bom Pra Crédito, uma vez que são as menores taxas do mercado.

3. Corte gastos desnecessários

Liste todos os seus gastos para conseguir fazer um balanço. Você verá para onde seu dinheiro está indo.

A partir daí, você consegue saber o que realmente é importante, e o que é supérfluo.

Com isso, é possível fazer os cortes de gastos desnecessários, uma das principais tarefas para o acúmulo de capital.

Se você achar complicado estabelecer os gastos que são desnecessários, faça algumas perguntas para si mesmo, como: “eu realmente preciso disso?”, “isso está me ajudando de alguma forma a lucrar mais ou é dinheiro perdido?” e “eu posso trocar esse produto por uma marca mais barata?”.

4. Pague suas contas em dia

Pague suas contas em diaSe não tivermos controle das contas, podemos até nos esquecer de alguns boletos.

Uma maneira de nunca se perder é pagar as contas em dia. Você evita dores de cabeça ou até multas que tomariam parte da renda.

Você sabe o quanto os juros podem custar no bolso. Pagando em dia, você também cria hábito de prezar o dia do pagamento, o que é fundamental para criar um patrimônio sólido.

5. Crie uma reserva financeira para emergências, poupe um pouco todo mês

Outro passo fundamental para ter um bom controle das finanças pessoais é criar uma reserva financeira.

Certamente você já precisou de dinheiro em emergências, e foi preciso tirar de outros gastos ou até mesmo pedir emprestado.

Uma reserva financeira serve justamente para isso. Com esse fundo, você não precisa mexer nas suas contas.

Guarde uma quantia todo mês para manter esse fundo. É ideal que você tenha um valor suficiente para viver pelo menos 3 meses sem precisar gerar renda.

Este fundo servirá tanto para emergências de saúde, como conserto de aparelhos, contas de última hora, ou seja, tudo o que for considerado urgente.

6. Negocie dívidas atrasadas

Negocie dívidas atrasadasO ideal para construir um patrimônio financeiro sólido é não possuir nenhuma dívida. Mas quando tomamos consciência disso, quase sempre já estamos endividados.

O primeiro passo é quitar essas dívidas, e uma boa forma de fazer isso é renegociando com o credor. Se não pode pagar à vista – é o ideal –, ao menos tente um bom negócio que lhe garanta dinheiro e permita a quitação rápida.

Lembre-se que quanto mais rápido você pagar uma dívida, melhor.

Quando for comprar, evite parcelar para não aumentar o valor com os juros.

Do mesmo modo, é ideal que você tenha uma boa quantia para pagar a dívida à vista, pois assim conseguirá um bom desconto.

7. Use o cartão de crédito de forma consciente

Talvez uma das maiores dificuldades que enfrentamos quando queremos construir um patrimônio é gastar o cartão de crédito de forma consciente.

Para isso, estabeleça critérios realmente válidos, porque a taxa de juros dos cartões está entre as mais altas.

Um cartão de crédito é um utensílio a mais para suas compras.

Por isso, é importante que você entenda que ele deve servir para o bem das suas finanças, não deve ser um inimigo. Tenha consciência.

8. Crie lista de compras antes de ir ao supermercado

Crie lista de compras antes de ir ao supermercadoSe você possui o costume de ir várias vezes ao supermercado durante o mês, sempre que se lembra de que precisa de algo, sabe como é gastar mais do que planejou.

Afinal, normalmente compramos mais do que precisamos.

Portanto, a ideia por trás dessa dica é simples: precisamos ir o menos possível ao supermercado, para evitar gastos.

À medida que passamos entre as prateleiras, vamos nos lembrando de produtos que não possuímos na despensa, muitas vezes até desnecessários.

A alternativa para evitar esse problema é criar listas com tudo de que precisa comprar antes de ir ao supermercado.

Você não economiza só dinheiro, economiza tempo também, o bem mais precioso hoje em dia.

Tenha uma grande lista para imprimir, para que possa marcar mensalmente os itens de que necessita.

Com isso, você reduz ao máximo suas idas ao supermercado e, acredite, passará a economizar muito dinheiro.

9. Crie metas de finanças pessoais concretas

É difícil atingir objetivos sem metas. Por exemplo, se você deseja fazer 10 tarefas na semana, precisa ter ao menos uma meta: a de que, no meio da semana, terá feito metade das tarefas.

Em termos financeiros, suas metas devem ser plenamente realizáveis. Você pode tanto estabelecer o quanto deverá gastar no mês e quanto deverá lucrar.

Mas seja realista: se você estabelecer uma meta muito alta para sua atual condição, é possível que não a cumpra, e por causa disso desanime com sua rotina.

Um exemplo de meta realizável é reduzir em 200 reais os gastos do mês. Se for fácil para você, você poderá aumentar no próximo mês.

10. Entenda a diferença entre despesas fixas e variáveis para controlar as finanças pessoais

Dois conceitos fundamentais para a organização das finanças são o de despesas fixas e despesas variáveis.

Uma despesa fixa é aquela cujo valor se mantém, independentemente do mês, por exemplo, o valor do seu aluguel, a prestação do automóvel, a TV a cabo, a academia.

A despesa variável depende do quanto você gasta, como luz, água, alimentação.

É importante entender esses dois conceitos para saber como agir na organização.

Se você precisar cortar despesas, pode tentar reduzir os gastos variáveis, ou cortar das despesas fixas aquelas desnecessárias.

11. Use a regra dos 50-15-35 para controlar as finanças pessoais

Use a regra dos 50-15-35 para controlar as finanças pessoaisEssa regra estabelece que você deve dedicar 50% das suas finanças para os gastos essenciais, 15% para as prioridades financeiras e 35% para o estilo de vida.

Os gastos essenciais são tudo o que você precisa para se manter no dia a dia: luz, água, mercado, gás, etc.

As prioridades financeiras são aquelas às quais é preciso direcionar o dinheiro rapidamente, por exemplo, uma dívida que você precisa pagar ou um investimento.

Os 35% que sobraram são para você gastar com seu estilo de vida.

Nesse quesito entram, por exemplo, os momentos de lazer, os gastos com restaurantes, bebidas, roupas, viagens etc.

A Regra 50-15-35 vai lhe ajudar a se manter nas metas e organizar adequadamente suas finanças.

12. Invista seu dinheiro, mesmo que seja pouco

Não adianta ser moderado nos gastos e organizado no planejamento se você não está fazendo seu dinheiro render.

Você precisa adquirir ativos, ou seja, deve contar com alternativas que vão multiplicar seu dinheiro sem gerar muitos gastos.

Invista sempre, mesmo que lhe sobre pouco no mês para isso.

Existem diversos tipos de investimentos no mercado, uma boa pesquisa vai te mostrar o melhor caminho.

Mas sempre siga essa regra: não coloque todo o dinheiro em investimentos de riscos (quando há alta chance de perder), mas não fique apenas com os conservadores (que rendem pouco).

13. Ensine sua família sobre finanças pessoais

Você pode ser o responsável por todas as finanças da sua família.

Mas isso não é o bastante se só você entender do assunto. A educação financeira é fundamental para o crescimento do patrimônio da família, ainda que a renda entre por meio de uma pessoa apenas.

Por isso, entenda que o conhecimento sobre finanças pessoais deve ser de todos. Ensine seus filhos, oriente os familiares que vivem com você para que todos trabalhem em conjunto.

14. Não use o cheque especial

Muitas pessoas que quebram acreditam que o cheque especial é uma espécie de crédito.

Pelo contrário, é débito! Por exemplo, se você possui 100 reais na sua conta, e o banco lhe fornece 300 de cheque especial, isso não significa que você possui 400 de crédito.

Você possui 100, mas 300 disponíveis, caso queira emprestar.

E aí mora o perigo: as taxas de juros do cheque especial costumam ser as mais altas.

É possível afirmar que não existe uma maneira “prudente” de usar o cheque especial. O melhor é nunca utilizar. Mantenha-se sempre com crédito para não precisar recorrer a ele.

15. Use um aplicativo para manter suas finanças pessoais em dia

Use um aplicativo para manter suas finanças pessoais em diaOutra ferramenta que pode lhe auxiliar no controle das finanças é um aplicativo. Afinal, eles são fáceis de usar e sempre estão na palma da mão.

Você pode checar como está seu saldo no mês, calcular gastos, anotar contas e muito mais.

Aplicativos de finanças pessoais

Vamos ver alguns aplicativos úteis para gestão das suas finanças pessoais. Escolha o que mais lhe agrada!

GuiaBolso

O GuiaBolso organiza e facilita na gestão da suas finanças pessoais.

Ele trabalha em sincronia com sua conta bancária, organizando automaticamente os gastos. Você pode categorizar todas as saídas de dinheiro e juntar o saldo de todas as contas.

Além disso, ele dá dicas com base em inteligência artificial.

GuiaBolso na PlayStore

GuiaBolso na App Store

WiseCash

O WiseCash permite lançar os ganhos e gastos diários, obter resumos e gráficos e classificar o tipo de lançamento.

Você pode cadastrar metas para acompanhamento e ajustar os lançamentos mensais.

Além disso, você conta com backup e lembretes por notificação, ideal para quem costuma se esquecer de abrir a conta bancária.

WiseCash na PlayStore

Minhas Economias

Com o Minhas Economias você consegue registrar transações e acompanhar os gastos em gráficos e relatórios.

Organize as finanças por categorias e planeje o financiamento e os teus investimentos.

Você pode, ainda, ver para onde o dinheiro está indo, e com isso planejar os próximos meses.

Minhas economias na PlayStore

Minhas economias na Apple Store

Apps de Gastos pessoais em geral

Existem diversos outros aplicativos com os quais você poderá controlar suas finanças de maneira fácil e rápida.

Analise seu caso para saber quais as funções de que você mais precisa e então faça uma busca.

Com certeza você vai encontrar um app que se adeque perfeitamente ao seu controle financeiro.

O que é um curso de finanças pessoais?

O que é um curso de finanças pessoaisCaso você não esteja disposto a estudar conceitos de educação financeira sozinho, poderá fazer um curso de finanças pessoais.

Ou seja, o conhecimento sobre tudo o que falamos aqui poderá ser adquirido ao longo do tempo, de maneira sistemática e com um professor.

É por isso que os cursos são ideais para pessoas que preferem aprender com profissionais ao invés de estudarem por conta própria.

Hoje existem no mercado os mais variados treinamentos e cursos sobre finanças pessoais.

Tenho certeza de que há vários que se adequam ao seu estilo de estudo. Lembre-se que um curso assim não é uma despesa, mas um investimento.

O que você gastará comprando o curso poderá recuperar em pouco tempo, graças ao conteúdo que aprendeu.

Conclusão

Vimos que finanças pessoais é um conceito que envolve as tomadas de decisão sobre o seu dinheiro ou da sua família.

E aprender a geri-lo da melhor maneira é fundamental para garantir vida plena e até mesmo aumentar o patrimônio.

Mas, para isso, é essencial o planejamento. Precisamos entender como perdemos dinheiro e como ganhamos.

Existem estratégias simples que podem te ajudar a ganhar dinheiro. Demos aqui as 15 dicas mais importantes para você planejar as finanças pessoais. Se você segui-las, com toda certeza verá seu patrimônio crescer.

Mencionamos também alguns aplicativos para você incrementar sua gestão financeira, o que vai facilitar muito a sua vida no dia a dia.

Por fim, caso você ainda ache que precisa aprender mais, vá em frente e procure um curso de finanças pessoais para você.

Assim, você terá a facilidade de aprender com um professor, e talvez poupe tempo com o aprendizado.

Esperamos que você tenha aprendido bastante com esse material e também desejamos sucesso na sua vida financeira!

SOLICITE SEU EMPRÉSTIMO

💡 Entenda mais sobre finanças pessoais:

By | 2019-08-05T10:28:53-03:00 31 de maio de 2019|