Empréstimo com juros baixos: quais são e como conseguir

Larissa Carvalho

| 4 minutos para ler

em uma mesa de madeira estão papeis em uma prancheta, um cofre em formato de porco na cor rosa, um caderno azul ao lado de um molho de chaves e uma calculadora ao lado de uma caneta preta

Resumo da matéria

  • Como saber se o empréstimo está com juros realmente baixos?
  • Qual empréstimo tem juros mais altos?
  • Qual o empréstimo com juros mais baixos?
  • Onde pegar empréstimo com juros baixos?

Continua depois da publicidade

No Brasil, conseguir empréstimo com juros baixos pode ser um desafio, afinal, o País cobra uma das maiores taxa do mundo

De acordo com levantamento realizado pela Infinity Asset Management, a taxa de juros brasileira (a Selic) configura a 8ª colocação em um ranking de 40 países elaborado, ficando atrás de países como a Turquia, com juros reais de 2,44%, e com a Indonésia em segundo lugar, com juros reais de 1,56% ao ano.

Na sequência, aparecem Rússia, China e México com taxas anuais de 1,18%, 0,88% e 0,68%, respectivamente. Na lanterna, a Argentina ficou com a menor taxa de juros real, de -11,64%.  

Já no ranking de juros nominais, o Brasil ficou em 10º lugar entre os 40 países listados que possuem uma média de 2,33% ao ano. A Argentina, com taxa básica de 38% ao ano, lidera a lista, seguida pela Turquia, com 17%.

Índia, China, México e Rússia vieram na sequência, com juros nominais de 6,40%, 4,35%, 4,25% e 4,25%, exatamente nesta ordem.

Em meio a todas essas informações, parece quase impossível conseguir empréstimo com juros baixos, não é mesmo?

Mas, não se preocupe! O Bom pra Crédito está aqui para te mostrar que com pesquisa e dedicação, é, sim, possível encontrar a modalidade e a taxa que melhor atende às necessidades de cada um. 

imagem de homem de terno sentado a uma mesa com uma mulher mostrando um gráfico em uma folha de papel

Para entender melhor: Calculadora de juros compostos: nunca mais passe perrengue

Como saber se o empréstimo está com juros realmente baixos?

Em primeiro lugar, é preciso compreender que a informação é a peça mais importante e precisa ser a sua melhor amiga na hora de decidir por uma opção de empréstimo. 

Ademais, para conseguir um empréstimo com juros baixos, é necessário comparar todas as opções disponíveis no mercado brasileiro e observar a influência dos juros no seu planejamento financeiro, seja no médio ou no longo prazo.  

Vamos às comparações:

Empréstimo pessoal

Por definição, o empréstimo pessoal funciona de maneira muito simples: uma determinada quantia em dinheiro recebida por uma pessoa física, de uma pessoa jurídica (instituição financeira) e que deve ser paga integralmente e com acréscimo de juros que são definidos no momento da contratação do empréstimo. 

Se você está procurando empréstimo pessoal menor juros mercado, uma boa ideia é partir para outra modalidade, pois esta tem juros bastante elevados. Em outras palavras, é um crédito fácil de conseguir, mas difícil de sair. 

O rotativo do cartão de crédito

Este é o crédito oferecido ao consumidor que não faz o pagamento do valor total da fatura do mês até a data de vencimento. Pode ser conhecido pelo pagamento do valor mínimo, mas acontece quando você paga qualquer quantia menor que o valor integral.

O rotativo do cartão de crédito é utilizado em uma situação muito característica em que o consumidor gasta um valor, não tem dinheiro para pagar e se endivida com as parcelas. 

Cheque especial

O cheque especial é uma linha de crédito já pré-aprovada que os bancos disponibilizam desde o momento da abertura da conta corrente, mesmo sem que o cliente tenha solicitado. Embora o acesso não dependa de análises de crédito complexas, esta modalidade não deixa de ser um tipo de empréstimo

Por normalmente ser utilizado quando alguém precisa de dinheiro rápido, o cheque especial tem uma das mais altas taxas de juros praticadas pelo mercado financeiro. 

Empréstimo com garantia

Nesta modalidade, quem solicita o empréstimo precisa dar um bem como garantia. Porém, por causa desse fator, as vantagens do empréstimo com garantia são muitas, como taxas de juros menores, prazos de pagamento maiores e liberação de valores mais altos. 

Qual empréstimo tem juros mais altos?

A pesquisa das modalidades de crédito disponíveis no mercado sempre será a sua melhor amiga para descobrir qual das opções irá te atender melhor.

Porém, é fato que o juro baixo é fundamental para você conseguir um crédito de qualidade, afinal, quanto mais baixa a taxa cobrada, mais barato será o valor final do empréstimo. 

Atualmente, a taxa de crédito mais cara cobrada pelos bancos é o cheque especial. Isso ocorre principalmente porque o valor é liberado sem aprovação de crédito e é normalmente utilizado de maneira emergencial. 

Qual o empréstimo com juros mais baixos?

Via de regra, o empréstimo com garantia é o que tem as taxas de juros mais baixas, pois, a partir do momento em que o cliente coloca um bem como garantia, as taxas de juros ficam diminuem e o prazo para pagamento aumenta. 

Para exemplificar, atualmente, as taxas médias de juros cobradas pelas instituições financeiras, referentes ao empréstimo com garantia de imóvel (por exemplo), giram em torno de 16,2%, valor bastante vantajoso na comparação com as taxas de um empréstimo consignado que podem chegar a 27,4% ao final de um ano.

homem de camisa azul e óculos de grau sorri enquanto aponta para uma calculadora

Para aprender mais: Taxas de juros do empréstimo pessoal caíram. Como aproveitar?

Onde pegar empréstimo com juros baixos?

O Bom pra Crédito é uma plataforma digital de crédito que conta com mais de 7 milhões de usuários e que já liberou mais de R$ 700 milhões em empréstimos.

A vantagem do Bom pra Crédito é trabalhar com cerca de 30 financeiras parceiras, que possibilitam a pesquisa das mais diversas ofertas de crédito, que vão desde empréstimo pessoal online com juros baixos até empréstimo com garantia. 

O primeiro passo para conseguir um empréstimo que realmente te auxilie é fazer um planejamento financeiro. Apenas ele  vai te ajudar a definir qual o valor total que você precisa e quanto você pode destinar para o pagamento das parcelas.

Uma boa dica é estipular um  estipule um percentual da sua renda, assim você saberá qual o valor máximo que poderá dispor na parcela do empréstimo.

Neste caso, o recomendado é que o valor das parcelas consuma no máximo 25% da sua renda. Assim: se você tem uma renda de R$ 1.000,00 não destine mais do que R$ 250,00 mensais para pagar o seu empréstimo.

Aqui no site do Bom pra Crédito é possível fazer simulações que irão te ajudar a descobrir quais são as melhores alternativas disponíveis no mercado.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *