Empréstimo consignado em caso de demissão? Veja o que acontece com a sua dívida

Larissa Civita

| 4 minutos para ler

mulher de terno cinza e óculos segurando caixa com seus materiais após ser demitida

Continua depois da publicidade

Será que você fica livre de pagar? Descubra aqui o que acontece

Entre as modalidades de empréstimo disponíveis no mercado, o tipo consignado é um dos mais procurados por quem está elegível para as suas regras, porque ele apresenta um dos juros mais baixos. Hoje vamos esclarecer algumas dúvidas sobre ele e responder uma das mais pedidas: o que acontece com empréstimo consignado em caso de demissão?

O que é crédito consignado?

O crédito consignado é a modalidade de crédito pessoal em que o valor das parcelas é descontado automaticamente, direto no contracheque ou benefício INSS.

Por isso o consignado é um tipo de empréstimo com garantia. Nesse caso, a garantia de quem contrata é o seu salário ou benefício – ele é uma prova de que o credor irá receber o valor devido.

Essa característica também explica as taxas de juros mais baixas do que as oferecidas pelas instituições financeiras convencionais, além de outras facilidades quanto ao pagamento da dívida.

Limite do crédito consignado

O valor que o servidor, assalariado ou aposentado tem direito a pegar no seu empréstimo consignado não é ilimitado.

Em geral, essa quantia obedece a margem consignável, que é de 35% do salário ou benefício do contratante.   

Além disso, 5% desse limite só poderá ser usado no cartão de crédito consignado, que é similar ao convencional, mas que é concedido apenas às pessoas elegíveis a esse tipo de crédito.

mulher de roupas pretas com a cabeça apoiada nas mãos e semblante preocupado em frente ao seu laptop

Veja agora: Como refinanciar o empréstimo consignado

Tenho um empréstimo consignado e fui demitido: e agora? 

Quando um funcionário é demitido, a lei permite que as parcelas do crédito consignado sejam cobradas diretamente na conta do trabalhador ou por meio de boletos bancários. 

A forma que isso vai acontecer depende do que foi estabelecido no contrato assinado durante a solicitação do empréstimo.

Por isso, se for demitido, esse é uma das primeiras atitudes que você deve tomar: verificar no contrato o que foi acordado.

Você deve entrar em contato com o banco e negociar o que pode ser feito a partir dali para honrar a sua dívida e evitar que seu nome seja negativado.  

E se eu que pedi demissão, algo muda? 

No caso da demissão ser um movimento seu, a situação muda um pouco de figura.

As parcelas que ainda faltam para concluir o pagamento do seu empréstimo consignado podem ser descontadas de até 30% das verbas rescisórias – saldo de salário, aviso-prévio, férias vencidas e valores depositados no FGTS.

Se esses valores ainda não forem suficientes para quitar sua dívida, ela ainda precisa ser paga.

Então, é importante ficar atento ao novo saldo devedor para se organizar financeiramente.

  • Contratos assinados a partir de 2016: em casos de demissões sem justa causa ou pedidos de desligamento, até 10% do saldo do FGTS e até 100% da multa rescisória podem ser descontados. 

A empresa faliu: e meu empréstimo, como fica?

A falência da empresa não muda as condições da sua dívida. A lei garante que, mesmo em casos em que a empresa fecha as portas, ela deve arcar com seus deveres, e um deles é garantir o pagamento que é um direito do trabalhador. 

Como lidar com as despesas e o consignado após uma demissão?

O momento de avaliar como vai administrar as verbas rescisórias deve ser cauteloso sob qualquer circunstância. Mas no caso de você ainda ter que arcar com a dívida de um consignado, esse cuidado fica ainda maior.

Liste gastos

Faça uma planilha de gastos ou até baixe um aplicativo de controle financeiro para te ajudar nesse momento de planejamento. 

Unir as informações em um só lugar para não sair do orçamento no momento em que você está tentando uma recolocação no mercado é imprescindível. 

Saiba quanto dinheiro você recebeu

A pior coisa que você pode fazer nesse momento é começar a gastar sua verba rescisória antes mesmo de ter uma noção de quanto ela pode durar. 

Por isso, depois de escrever todas as suas despesas no aplicativo ou planilha, veja quanto o seu orçamento vai poder pagar essas contas.

Essa informação é importante para te dizer também até quanto tempo você pode ficar sem um emprego fixo. 

Estabeleça suas prioridades

Nesse momento delicado, contas como água, energia, gás, aluguel e suas dívidas são as suas prioridades.

Avalie quais as dívidas mais caras, assim você vai saber quais precisa pagar primeiro, caso tenha que decidir sobre isso. 

mulher de óculos pensativa em frente a computador

Leia mais: O que fazer quando você é demitido

Renegocie o que não puder ser pago

Se precisar, tente renegociar algumas dívidas ou valores de contas fixas. É um direito seu tentar acordar com o banco uma condição melhor que beneficie os dois. 

O que sobrar nesse orçamento e for considerado luxo, corte. Tv a cabo, academia, serviços de streaming, salão de beleza, jantares e almoços fora. 

Coloque na cabeça que é um movimento passageiro, sua vida voltará ao normal em breve, com um novo emprego. O esforço momentâneo  vai valer a pena.

Agora que você já sabe tudo sobre empréstimos consignados em caso de demissão e suas consequências, confira mais informações sobre ele na página principal do Bom Pra Crédito e faça uma simulação.   

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *