Emprestar dinheiro a juros: quais riscos você corre

Larissa Carvalho

| 4 minutos para ler

imagem ampliada de uma pessoa usando o celular com um laptop no colo

Resumo da matéria

  • Quais são os riscos de emprestar dinheiro?
  • O que fazer quando amigos e familiares pedirem dinheiro emprestado?
  • Motivos para não emprestar dinheiro
  • Como ajudar alguém endividado?

Continua depois da publicidade

premio reclame aqui 2020

Para aqueles que emprestam dinheiro as dores de cabeça são inevitáveis. Quando você empresta dinheiro a juros, nem sempre o valor é devolvido nos termos combinados 

É comum que algumas pessoas tenham dificuldades financeiras maiores que outras, principalmente em momentos de crise. Um empréstimo a juros, neste caso, vindo de alguém próximo, sempre pode parecer uma boa saída.

Então, se você tem um orçamento organizado, consegue guardar suas economias, certamente foi procurado por algum amigo, conhecido ou familiar precisando de empréstimo. 

Até aí, tudo bem. Ajudar alguém próximo em um momento de necessidade é um ato nobre.

No entanto, na medida em que você empresta, acaba desenvolvendo, também, o ato de cobrar “juros”. 

Para muitos, emprestar dinheiro a juros é uma forma de garantia, principalmente quando se trata de um valor maior. 

Além disso, quem empresta está deixando de ganhar, visto que o dinheiro na poupança ou em algum outro investimento traria certo lucro. 

Aquele que pega o dinheiro emprestado tem alguns benefícios, como juros mais baixos do que os praticados pelas instituições financeiras, a despreocupação em caso de inadimplência, afinal, na maioria das vezes, ambos se conhecem e fica mais fácil pedir um “prazo maior”.

Mas qual a garantia de quem empresta? Essa prática é permitida? Essas e outras perguntas nós responderemos a seguir, trazendo cada detalhe dos riscos envolvidos quando você decide emprestar dinheiro a juros.

Quais são os riscos de emprestar dinheiro?

Existem diversos riscos de realizar um empréstimo entre pessoas físicas, principalmente se você não conhece tão bem aquele que está pedindo. 

Como a maioria desses acordos são celebrados verbalmente ou, no máximo, com uma nota promissória.

Infelizmente, isso não impede que o devedor se afaste da obrigação quando não conseguir arcar com o pagamento.

E no caso de pessoas próximas, é impossível não misturar as relações pessoais com a questão financeira.

Consequentemente, uma série de conflitos e problemas se instalam e estremecem a parte pessoal, o que em alguns casos é mais uma oportunidade para que a outra parte continue inadimplente.

Além disso, os juros são tão baixos que não justificam a dor de cabeça.

E se você passa por uma emergência e precisa do valor? Todos nós estamos sujeitos a passar por situações inesperadas, seja problemas de saúde, danos patrimoniais, enfim, acontecimentos que exigem a disposição de um valor mais alto e imediato. 

Sendo assim, não tem como negar que o maior risco de emprestar dinheiro a juros é, literalmente, perder dinheiro.

homem de camisa roxa colando moeda dentro de cofre de porco rosa

Veja agora: Empréstimo aprovado, como conseguir o mais rápido possível

O que fazer quando amigos e familiares pedirem dinheiro emprestado?

Na maioria das vezes aquela pessoa que precisa de dinheiro emprestado, tem limitações para cumprir com o pagamento.

Dessa forma, para quem dispõe suas economias e coloca em risco sua própria saúde financeira.

Então, o indicado é que essas operações aconteçam somente se não vier a causar qualquer impacto no âmbito pessoal.

Pensando também naquele que precisa do empréstimo, o fácil acesso a essas “ajudas” pode contribuir para a continuação do hábito de desorganização financeira.

Isso quer dizer que, com o suporte garantido daquele que empresta, fica cada vez mais imperceptível ao devedor que suas atitudes impensadas em relação aos ganhos comprometem orçamento.

Por isso, nos casos em que amigos ou parentes próximos venham a pedir uma quantia de dinheiro, a forma mais indicada de contribuir é deixando que eles encontrem a própria maneira de lidar com a dívida.

Por exemplo, entendendo a necessidade de economizar para não ter o nome vinculado aos órgãos de proteção ao crédito, ajuda a pessoa ter mais consciência.

A necessidade de cuidar melhor do dinheiro é real e precisa ser conversada. 

Motivos para não emprestar dinheiro

Bom, percebemos até aqui que empréstimo de dinheiro pessoal traz diversas facilidades para o devedor, e uma pressão muito maior para quem está emprestando.

Afinal, ao disponibilizar seu dinheiro para um empréstimo, acabará se tornando uma espécie de “reserva financeira” para alguém.

E não é apenas isso, existem outras razões que devem ser consideradas nesses casos, veja:

  • Grandes chances de não receber pagamento;
  • Compromete o orçamento daquele que empresta;
  • Envolve relações pessoais que acabam prejudicadas;
  • Aumenta as chances de desorganização financeira por parte do devedor, visto que ele sempre terá a quem recorrer.

Portanto, é fundamental considerar todos quesitos antes de ajudar um conhecido, pois, a longo prazo, isso pode atrapalhar ambos os lados.

Como ajudar alguém endividado?

Diante dessa visão panorâmica, a pergunta que fica é: como ajudar um amigo ou parente que esteja endividado?

O primeiro ponto é que, se essas pessoas te procuram para empréstimos, significa que veem em você alguém financeiramente estável.

Isso é um ponto positivo e te traz abertura para conversar e aconselhar na busca pela resolução do problema.

É preciso entender que, em alguns casos, o empréstimo é uma solução imediata e, a longo prazo, pode desencadear mais prejuízos do que benefícios.

Pondere, converse e analise a situação junto com o outro, caso perceba que a situação é emergencial, de saúde por exemplo, e você tem condições, ajude.

Mas é válido criar o entendimento de que é uma ajuda em momento de necessidade.

Com o passar do tempo você perceberá o quanto essa atitude foi favorável para promover a independência financeira do seu próximo.

duas pessoas se cumprimentando dentro de uma sala em frente a uma mesa com uma miniatura de casa e papéis em cima

Confira também: Juros simples e composto, nunca mais tenha dúvidas

Dívidas altas

Outra possibilidade quando se trata de dívidas com valores mais altos é optar pelo empréstimo em instituições bancárias.

Os bancos têm condições de emprestar grandes quantias e, assim, você mantém seu dinheiro guardado para suas próprias emergências.

Atualmente, existem diversas opções de empréstimos que oferecem prazos maiores, parcelamento acessível e outras vantagens.

A equipe do Bom Pra Crédito está sempre à disposição para ajudar a encontrar as melhores opções do mercado, com taxas baixas e condições imperdíveis de pagamento.

Faça uma simulação de crédito ou indique essa opção para seus amigos.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *