Por que meu crédito não foi aprovado?

Larissa Carvalho

| 3 minutos para ler

homem usando camiseta de gola branca apoiado a uma mesa com semblante preocupado levando a mão à cabeça

Resumo da matéria

  • Como funciona a análise de crédito?
  • Como quem teve crédito não aprovado pode resolver esse problema?

Continua depois da publicidade

Entenda o que o banco leva em consideração na hora de liberar ou não o dinheiro do empréstimo

Uma das principais preocupações de quem está precisando de dinheiro para pagar dívidas ou usar como entrada na compra de um carro ou apartamento, por exemplo, é ter o crédito não aprovado.

Quando isso acontece, é como se a gente tomasse um banho de água fria. Mas, você sabe o que os bancos levam em consideração na hora de analisar o perfil das pessoas que pedem empréstimo?  Confira as informações a seguir e descubra.

Como funciona a análise de crédito?

Cada banco conta com suas regras na hora de liberar ou não empréstimo para pessoa física ou empresas.

O objetivo das instituições financeiras com cada uma dessas regras é evitar o prejuízo e reduzir os riscos de não devolução do dinheiro emprestado.

Análise da documentação: O banco vai conferir se as informações que constam no RG, CPF, comprovante de endereço, contracheque, entre outros documentos, são verdadeiras.  

Isso é fundamental para evitar fraudes. Infelizmente, existem muitas pessoas com identidades falsas, que se passam por outras para tirar vantagens financeiras.

O crédito não aprovado pode, portanto, ser resultado da identificação desses golpes.

Histórico de relacionamento: Essa parte da análise de crédito serve para avaliar como é a relação entre o banco e o cliente.

Aqui, são levadas em consideração as dívidas que você tem com a instituição e o histórico de pagamento de cada uma.

Quem paga a fatura do cartão de crédito em dia e antecipa parcelas, por exemplo, tem um bom histórico de relacionamento.

Em compensação, atrasos, saldo negativo, entre outros elementos, podem indicar que você não será um bom pagador.

Análise dos órgãos de proteção ao crédito: Nessa etapa, a análise é feita nos principais órgãos de proteção ao crédito, como o SPC e o Serasa.  O objetivo do banco é conhecer seu perfil como pagador em outras empresas.

Todas suas informações relacionadas ao consumo estão nesses bancos de dados em forma de uma ferramenta chamada score.

Basicamente, ela disponibiliza uma pontuação para cada pessoa, classificando como baixa, média ou alta.

Score: Pode variar de 0 a 1.000 pontos, dependendo da sua reputação financeira. Uma pontuação que vai de 0 a 200 indica que a pessoa oferece grandes riscos de inadimplência, ou seja, não é uma boa pagadora.

Notas que vão de 201 a 400 também não são boas e revelam que o banco pode tomar prejuízo se liberar o crédito.

De 401 a 700 pontos, os riscos são um pouco menores, mas o banco ainda pode não confiar totalmente na promessa de pagamento.

As coisas começam a melhorar para pessoas com score entre 701 e 900. Nesse caso, os riscos de não cumprimento do acordo são baixos. Por fim, quem tem pontuação entre 901 e 1000 são considerados excelentes pagadores.

Valor da renda: Pode ser que você seja um ótimo pagador, com excelente histórico no banco e pontuação máxima no seu score e mesmo assim se depare com o crédito não aprovado. Nesse caso, o problema pode ser a renda.

A maioria das instituições financeiras avalia se o crédito pode comprometer 30% da renda do solicitante. Se isso acontecer, é possível que o pedido seja recusado.

mulher loira de óculos e camisa azul sentada em um sofá de frente para u computador com semblante preocupado

Leia também: Limite de crédito pessoal: você sabe como funciona?

Crédito não aprovado: como resolver esse problema?

Se o seu pedido de empréstimo não foi aprovado, procure compreender quais foram os motivos que levaram o banco a se recusar a fazer negócio com você.

Dívidas em aberto, histórico de contas não pagas e atraso de pagamentos podem dificultar a aprovação.

Além disso, pedir vários cartões ao mesmo tempo, não ter contas em seu nome e solicitar várias vezes aumentos de limite de cheque especial e cartão de crédito, dependendo do banco, pode ser um empecilho.

Para não correr o risco de ter o crédito negado novamente, procure resolver o problema que levou a instituição financeira a não acreditar que você é um bom pagador. Vale dizer que é possível tentar pedir empréstimo online em outros bancos.

Nesse caso, o melhor caminho é contar com o Bom Pra Crédito. Nós temos parceria com mais de 30 instituições financeiras que podem resolver o impasse de crédito não aprovado. Mas, tudo vai depender do seu perfil financeiro, ok?

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *