Controle do cartão de crédito, 09 dicas para não estourar todo mês

Larissa Carvalho

| 4 minutos para ler

imagem de mulher apoiada em uma mesa sorrindo e segurando um cartão de crédito e um celular em suas mãos

Resumo da matéria

  • 1. Faça um planejamento financeiro
  • 2. Faça um caderno ou planilha com todos os seus gastos
  • 3. Esqueça a grande quantidade de cartões de crédito
  • 4. Limites altos parecem sonhos, mas podem se tornar pesadelos
  • 5. Não tenha medo de negociar a anuidade e as taxas administrativas
  • 6. Procure pagar sempre o valor total da fatura
  • 7. Fuja dos cartões de lojas
  • 8. Evite acumular parcelas
  • 9. Fique atento aos programas e vantagens

Continua depois da publicidade

Saber administrar os gastos do cartão de crédito é uma etapa primordial para lidar de forma saudável com as finanças pessoais

O consumo consciente não é apenas uma prática de sustentabilidade que beneficia o meio ambiente. Na verdade, quando desenvolvemos esse hábito, como o controle do cartão de crédito, por exemplo, conseguimos manter o controle das finanças e chegar no final do mês com as contas no azul.

1.   Faça um planejamento financeiro

O mercado disponibiliza ofertas de crédito, que podem ser uma tentação na hora de fazer compras. É exatamente por isso que é preciso aprender a usar corretamente esse tipo de recurso para não estourar o orçamento familiar daquele mês e ter o controle do cartão de crédito.

Pensando assim, o bom e velho planejamento financeiro é o primeiro passo para garantir que os gastos fiquem dentro da janela estabelecida para aquele mês. O ideal, então, é fazer um levantamento de todos os gastos da casa, sejam eles fixos ou variáveis.

É importante não esquecer de listar os objetivos financeiros que você quer atingir. Desta forma, assim que você se organizar de acordo com os compromissos já assumidos, será mais fácil visualizar os valores a serem economizados para atingir as metas definidas em cada um dos seus prazos.

2.   Faça um caderno ou planilha com todos os seus gastos

Para manter o planejamento financeiro, é importante criar o costume de anotar todas as compras realizadas no cartão de crédito par não correr o risco de perder o controle do cartão de crédito no final do mês.

Para tornar esta uma missão mais fácil, você pode fazer o uso de aplicativos específicos e gratuitos, elaborar uma planilha no computador ou até mesmo utilizar o bom e velho caderninho de anotações.

imagem ampliada de um homem de camisa xadrez sentado a uma mesa com uma xícara de café e um laptop enquanto segura um cartão de crédito e um celular

Para ajudar: Planilha de Gastos: Controle Suas Despesas [Como fazer]

3.   Esqueça a grande quantidade de cartões de crédito

Ter vários cartões de crédito pode parecer uma boa ideia, pois é um facilitador de crédito. Contudo, essa facilidade também aumenta a tentação de gastar mais do que a renda familiar mensal, comprometendo o orçamento.

É exatamente por isso que o mais aconselhável é concentrar as despesas no crédito em apenas um cartão, que só deve ser usado para as despesas que são realmente necessárias.

Além da diminuição dos gastos em si, ter apenas um cartão de crédito também reduz as despesas com anuidades e outras taxas de administração embutidas nas faturas.

4.   Limites altos parecem sonhos, mas podem se tornar pesadelos

Tenha sempre em mente que quanto mais alto for o limite do cartão de crédito, maior será o risco de perder o controle dos gastos. Por conta disso, é importante que o limite de crédito converse com a realidade da sua renda líquida.

Por isso, estabeleça um limite  que seja correspondente a uma porcentagem dela. Você verá que, dessa forma, será mais fácil controlar as despesas e evitar que a próxima fatura saia do controle do cartão de crédito.

5.   Não tenha medo de negociar a anuidade e as taxas administrativas

As taxas cobradas pelas empresas de cartão de crédito costumam variar de acordo com uma série de critérios próprios. Desta forma, vale a pena gastar alguns minutos do seu dia para negociar os valores cobrados para encontrar as taxas que são mais vantajosas para você.

Aqui, ainda vale destacar dois pontos: 

(i) muitas operadoras de cartões oferecem uma série de serviços adicionais que podem aumentar as anuidades e taxas que são cobradas dos clientes, mesmo sem você utilizar dessas vantagens; 

(ii) para competir com as taxas, muitas vezes abusivas, alguns bancos já oferecem cartões de crédito sem taxa e sem anuidade.

6.   Procure pagar sempre o valor total da fatura

Pense na fatura do cartão de crédito como uma conta da casa e não como uma forma de renda extra. Desta forma, no seu planejamento familiar, considere o pagamento do cartão como uma conta variável.

Para tentar diminuir o impacto da fatura no orçamento, algumas pessoas acabam recorrendo ao pagamento do valor mínimo da fatura. Essa saída pode até parecer uma boa solução imediata, mas, a longo prazo, pode se tornar uma cilada já que o restante da dívida passa a ser renegociado com taxas de juros muito altas

Se em algum mês não for possível pagar o valor total, não tem problema. O importante é não tornar essa uma prática recorrente.

7.   Fuja dos cartões de lojas

Quem nunca ouviu a frase “Você não gostaria de fazer o cartão da nossa loja?”  Da próxima vez que escutar essa pergunta, fuja, afinal, a emissão desses cartões é fácil e rápida, o que acaba incentivando o consumo desnecessário de produtos e estimulando o endividamento.

imagem ampliada e vista de cima de um homem usando um laptop enquanto segura um cartão de crédito

Confira também: Educação financeira em tempos de recessão econômica te ajuda a não perder o controle

8.   Evite acumular parcelas

Apesar de parecerem facilidades, as parcelas devem ser evitadas. Deixe para optar pelas compras a prazo apenas naquelas situações em que não é mesmo possível realizar o pagamento à vista, afinal de contas, o acúmulo de parcelas pode fazer com que a fatura atinja um valor incrivelmente alto no final do mês.

Vale destacar que, mesmo quando as prestações são de valores consideravelmente pequenos, é preciso ficar atento para evitar o acúmulo dessas dívidas para que no próximo mês a fatura não saia do controle.

9.   Fique atento aos programas e vantagens

Algumas operadoras de cartões de crédito oferecem programas de vantagens e descontos especiais que podem servir de fatores econômicos para os clientes. Um deles é o acúmulo de milhas.

Outros programas oferecem descontos em produtos que podem chegar a até 50% em determinados estabelecimentos, como entradas de cinemas, teatros, shows, dentre outros.

De qualquer maneira, ficar de olho nesses programas pode ser muito interessante para economizar com tarefas de laser.

O que achou das 9 dicas para não estourar os gastos com o cartão de crédito todos os meses? Agora que você já entendeu um pouco mais sobre como fazer isso, aproveite para começar 2021 com um novo ânimo para cuidar das finanças!

Porém, caso haja algum imprevisto no meio do caminho, a equipe do Bom Pra Crédito está sempre pronta para te ajudar, com ofertas que cabem no seu bolso. Caso esteja aqui e precise de um empréstimo pessoal, conte com a gente!

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *