Como se livrar das dívidas do cheque especial e economizar

Larissa Carvalho

| 5 minutos para ler

Como se livrar das dívidas do cheque especial e economizar?

Continua depois da publicidade

premio reclame aqui 2020

Você perdeu o controle da conta bancária e agora está pensando como se livrar das dívidas do cheque especial? Pois é… muita gente pensa que cheque especial é um serviço de crédito prático porque fica disponível na conta bancária e daí acaba usando ele e se enrolando financeiramente devido aos juros altos dele.

E o problema começa quando você recebe seu dinheiro, cobre o saldo negativo do cheque especial, mas volta a ficar sem dinheiro. Então, começa um círculo vicioso pode arruinar a sua vida financeira em pouco tempo.

Mas, nós estamos aqui para te ajudar a não passar por essa situação, ou, seja já estiver com esse problema para sair dele e voltar a ficar de bem com seu saldo bancário.

Fique conosco e confira as dicas que preparamos para você sair do cheque especial de uma vez por todas e aprender a economizar!

Cuidado com a armadilha do cheque especial

Os bancos sabem que imprevistos financeiros acontecem a todo tempo. É por isso que liberam o cheque especial para os seus clientes. Você pode acreditar que o seu banco está preocupado com você e quer ser legal.

Mas na verdade, ao disponibilizar o cheque especial, o banco tem como finalidade a obtenção de lucros. E, no caso do cheque especial, a taxa de juros pode chegar a 15% ao mês.

Para se ter uma ideia, suponhamos que você utilize R$ 900,00 do cheque especial por 30 dias. Com uma taxa de 14% ao mês, você pagaria por esse empréstimo o valor de R$ 126,00 mais acréscimos.

Para quem já está em uma situação delicada, ter que desembolsar mais dinheiro não é uma boa escolha. Embora o cheque especial pareça ser a única saída, prefira buscar linhas de crédito mais baratas.

Como funciona o cheque especial?

Você já emprestou alguma coisa a alguém mesmo sem ter certeza da devolução? Certamente sim. Quando o cliente utiliza o cheque especial, não oferece nenhuma garantia ao banco.

Os juros são altos porque é a única maneira do banco recuperar algum prejuízo. Para entender melhor o que acontece quando você usa a modalidade de crédito, vamos aprofundar um pouco mais sobre como funciona o cheque especial:

  • Cálculo dos juros: os juros do cheque especial são calculados com juros compostos (aplicação de juros sobre juros). Por essa razão, a débito cresce rapidamente e você fica sem saber como se livrar das dívidas.
  • IOF: o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) tem recolhimento mensal, mas sua alíquota (taxa) é diária (0,38% + 0,0082% ao dia).
  • Pagamento: a cobrança do juros do cheque especial + IOF é mensal. O banco informa a data que ocorrerá o débito no extrato da conta corrente.
  • Limite: o limite do cheque especial é disponibilizado de acordo com o perfil do cliente. O valor do limite pode ir aumentando com o tempo.
  • Não obrigatório: o cheque especial é um serviço de crédito não obrigatório. O banco pode se negar a oferecer o serviço. O cliente pode cancelar o cheque especial.
  • Saldo total: o saldo total da sua conta bancária aparece com acréscimo do limite do cheque especial e causa a falsa sensação de que você possui mais dinheiro.
  • 10 dias grátis: alguns bancos oferecem a opção de cheque especial com 10 dias “grátis”, mas se você cobrir o saldo no 11º dia, paga juros por 11 dias de utilização.

Como se livrar das dívidas do cheque especial?

Se você quer se livrar da dívida do cheque especial, não conte apenas com o dinheiro que vai cair na sua conta. Você pode até conseguir ficar com saldo positivo temporariamente, mas se não for suficiente para o seu orçamento, vai precisar usar o cheque especial de novo.

Para sair do cheque especial definitivamente, escolha uma das seguintes alternativas:

1) Parcelar o cheque especial (negociação)

Para sair da dívida do cheque especial, você pode solicitar o parcelamento do saldo negativo, ou seja, uma negociação da dívida. Caso opte pelo parcelamento do cheque especial, o banco suspenderá o serviço temporariamente.

Isso significa que, por um tempo, você não vai poder contar com o cheque especial, até que você quite todas as parcelas. Depois disso, há poucas chances de recuperar o mesmo limite.

Prós: é uma maneira de se educar financeiramente, pois você terá de cumprir o acordo e não vai mais poder contar com o dinheiro do banco não na modalidade de cheque especial. Você também passará a enxergar com mais clareza o seu verdadeiro saldo bancário e terá que controlar melhor os seus gastos.

Contras: o parcelamento do cheque especial pode dobrar o valor da sua dívida. Isso porque, na verdade, o banco “empresta” mais dinheiro para cobrir o saldo negativo. No parcelamento, o serviço de crédito é suspenso e pode até mesmo ser cancelado. Se houver algum imprevisto, o descumprimento do acordo pode piorar a situação.

2) Pagar o cheque especial à vista

O pagamento do cheque especial à vista é a melhor saída para se livrar da dívida. Mas, além de cobrir o saldo negativo e pagar os juros do cheque especial, você precisa ter mais dinheiro para não voltar a usar o serviço.

Você pode pedir um empréstimo pessoal, que possui juros menores que os do cheque especial. É a maneira mais simples para sair do cheque especial, sem apertar o seu orçamento.

Precisando de dinheiro rápido?

Solicite seu empréstimo pessoal

Conheça alternativas ao cheque especial

Prós: ao solicitar um empréstimo pessoal para pagar o cheque especial à vista, você escolhe trocar a dívida cara por uma mais barata. Compare juros do cheque especial e empréstimo pessoal. Você vai conseguir cobrir o saldo negativo, pagar os juros de utilização do cheque especial e ainda deixar o saldo da sua conta super positivo.

Contras: não existe lado negativo em pagar a dívida do cheque especial à vista, pois você escolhe fugir dos juros altos do cheque especial. Você pode aproveitar o momento para cancelar o serviço e não correr mais o risco de cair na cilada do cheque especial. Você também vai precisar economizar mais daqui a diante.

Cheque especial: como não se endividar mais

Você até pode permanecer com esse serviço de crédito, se assim desejar, mas para evitar se endividar com o cheque especial, economize e guarde dinheiro para situações emergenciais.

Crie uma meta e vá aumentando, conforme for possível. Para ficar mais fácil, cadastre a transferência automática de um determinado valor para a sua conta poupança, na data de pagamento do seu salário. Assim, você não corre o risco de não conseguir guardar dinheiro.

Essa é a única maneira de não precisar mais do cheque especial: criando uma reserva financeira. E se você precisar de mais dinheiro, considere um empréstimo pessoal, com parcelas que cabem no seu bolso e não pesam no seu orçamento.

Como economizar dinheiro?

Cortar ou reduzir gastos para economizar dinheiro não é uma tarefa fácil. Mas para organizar as contas e sair das dívidas, economia e disciplina são as palavras-chaves.

Se você ainda não tem certeza, confira 9 razões para manter os gastos em dia. O Bom Pra Crédito sabe da necessidade de manter o seu bolso equilibrado: veja uma lista com 100 dias para você economizar dinheiro.

Confira também 70 dicas práticas para sobrar dinheiro. E para ficar em dia com as finanças pessoais, saiba como controlar o seu débito.

E você já sabe, se precisar de ajuda, conte com o Bom Pra Crédito. Nós queremos estar presentes em todas as fases da sua vida.