Blog > Como Sair das Dívidas Rapidamente em 2019: 15 Dicas Infalíveis
Empréstimo Pessoal - todas as financeiras num só lugar

Como Sair das Dívidas Rapidamente em 2019: 15 Dicas Infalíveis

Como Sair das Dívidas Rapidamente em 2019: 15 Dicas InfalíveisExiste uma pergunta recorrente entre as pessoas que não conseguiram realizar o pagamento das suas contas em dia e ficaram endividadas: afinal, como sair das dívidas?

Essa situação desagradável tira o sono de muita gente, além de estimular decisões nem sempre saudáveis para a quitação das dívidas.

Se você também está passando por uma situação parecida e se perguntando “como sair do vermelho?”, nós podemos ajudar. Confira no artigo de hoje 15 dicas eficientes para voltar a ter equilíbrio financeiro.

O que são dívidas

O conceito de dívida tem a ver com a obrigação que alguém possui de pagar algo. Ou seja, as dívidas são as contas a pagar. De uma maneira geral, as dívidas não são ruins.

É por meio delas que a maioria das pessoas consegue adquirir algum bem, seja para uso pessoal ou para investir em algum negócio. São chamadas de dívidas boas.

O problema acontece quando adquirimos dívidas ruins que é quando compramos alguma coisa de forma recorrente.

Dois grandes causadores das dívidas são a falta de controle financeiro e o desemprego causado pelos diversos problemas econômicos que atingem o país.

Sem condições de honrar os compromissos assumidos, a pessoa fica endividada e corre o risco de ter o nome incluído nos serviços de proteção ao crédito o que dificulta a realização de novas transações no mercado.

É possível sair do vermelho mesmo ganhando pouco?

Apesar de estar com muitas contas acumuladas, a boa notícia é que é possível sim sair das dívidas mesmo ganhando pouco.

Para sair das dívidas, é preciso encarar a realidade e identificar todas as suas dívidas, saber em que situação financeira você se encontra e estabelecer um valor a ser poupado mensalmente.

Outra dica para sair das dívidas rapidamente, mesmo com um salário apertado é conseguir outra fonte de renda, de preferência explorando as suas habilidades. E, claro, estudar sobre o assunto é fundamental para não ficar endividado novamente.

Mas, antes, saiba que ganhar pouco não é sinônimo de dívidas. Independente de você receber um salário alto ou baixo, o que deve ser priorizado é equilíbrio e o controle financeiro.

Do contrário, as dívidas surgem, se acumulam e se transformam em uma bola de neve, como você verá a seguir.

Como funciona o efeito bola de neve? Como acabar com as dívidas acumuladas?

O efeito bola de neve acontece quando você ignora que está endividado e continua assumindo compromissos financeiros que não pode honrar.

Ou então, quando deixa de pagar a fatura do cartão de crédito por meses consecutivos ao ponto de não conseguir mais liquidar o valor total.

Essa situação é muito comum e é o que mais contribui para o acúmulo de débitos. Por isso, para não chegar a esse ponto, é importante sair das dívidas o quanto antes.

Como sair das dívidas rapidamente? 15 Dicas

Colocando em prática essas 15 dicas, você vai descobrir também como conseguir dinheiro para pagar dívidas, estará livre das cobranças e vai poder respirar e dormir tranquilamente. Tudo isso em pouco tempo. Confira.

1. Liste Suas Dívidas

Liste Suas DívidasPara saber como fugir das dívidas esse é o primeiro passo para eliminar de vez os boletos atrasados.

É hora de encarar a sua realidade. Anote em um caderno todas as contas que você precisa pagar. Coloque não só o valor, mas o credor, a taxa de juros e data de vencimento.

Esse momento é importante porque faz com que você tenha uma visão geral e completa de tudo que está devendo. Pode ser um pouco assustador porque talvez você não tenha a noção exata desses números, mas é preciso enfrentar.

A ideia não é fazer com que você se sinta culpada por ter chegado a esse ponto, mas compreender o momento, ter coragem e disposição para buscar uma solução para o problema antes que ele se torne pior.

2Use um Empréstimo Pessoal Para Pagar Suas Dívidas de Juros Mais Altos

Depois de listar todas as suas dívidas, é hora de escolher aquelas que possuem os juros mais altos.

São elas que devem ser eliminadas o quanto antes porque, quanto mais tempo elas duram, mais os juros aumentam e mais você paga quando for quitá-las.

Mas, como sair das dívidas que você selecionou? A alternativa mais rápida e eficiente para esse momento é o empréstimo pessoal. E nós da Bom pra Crédito podemos ajudar com isso!

Esse tipo de empréstimo possui juros mais baixos do que muitos outros tipos de dívida. Em vez de se preocupar com vários parcelamentos, você só terá que incluir no seu orçamento uma parcela única, a do empréstimo que adquiriu.

SOLICITE SEU EMPRÉSTIMO PESSOAL

3. Tente Renegociar Suas Dívidas

Antes de efetuar qualquer pagamento é importante entrar em contato com o credor e tentar renegociar as suas dívidas. As empresas a quem você deve estão ansiosas por receber o pagamento, logo, elas têm interesse em negociar.

Não tenha vergonha de solicitar descontos, principalmente quando você sabe que os juros cobrados são abusivos.

Se comprometa a pagar apenas aquilo que realmente for possível, o que couber no seu orçamento mensal. Do contrário, você poderá adquirir mais dívidas.

Lembre-se de que a renegociação de dívidas ajuda a organizar as finanças

4. Crie um Planejamento de Gastos Pessoais e Familiares

O orçamento doméstico deve fazer parte da sua vida sempre. Não deixe para fazer isso apenas quando estiver mergulhado em dívidas.

Um dos objetivos deste planejamento é justamente evitar gastar mais do que ganha, fazendo um controle e mantendo os gastos em dia.

Você pode usar um caderno para fazer esse controle ou usar uma planilha de gastos. Nessa planilha, você anota todas as suas receitas, o dinheiro que entra, e todas as suas despesas, o dinheiro que sai.

Anote desde as despesas básicas como a feira do mês, água, luz, telefone etc. Inclua também as despesas variáveis como a compra de um presente de aniversário ou uma despesa médica urgente, por exemplo.

Gastos com lazer, educação, saúde e parcelamentos de dívidas também devem ser listados.

5. Corte Gastos Desnecessários

Corte Gastos DesnecessáriosDepois de listar os seus gastos na planilha, você vai descobrir quais são aqueles gastos desnecessários, que podem e devem ser substituídos ou, pelo menos, reduzidos.

Analise a conta da TV por assinatura, do plano de internet e de telefone e veja a possibilidade de reduzir os custos.

Verifique os gastos com gasolina, com lanches e jantares fora de casa que já viraram um hábito. Analise se você tem comprado coisas que não chega a usar, alimentos em excesso e que logo ficam fora do prazo de vencimento.

Enfim, estude o seu orçamento com calma tentando eliminar tudo o que não for necessário.

Em um primeiro momento, pode ser um pouco difícil ter que reduzir as idas ao shopping ou à lanchonete, mas pense nisso como um esforço necessário para ter tranquilidade e o nome limpo em um futuro próximo.

É importante também envolver toda a família nessa etapa. Afinal, o resultado positivo depende do empenho de todos.

Deixe claro o motivo pelo qual é preciso fazer alguns cortes, estipule um prazo se possível e estimule todos a economizar por um bem comum.

6. Evite Criar Novas Dívidas

Essa dica deve ser seguida à risca se você realmente quiser sair das dívidas imediatamente.

Depois que escolher o que vai pagar, negociar com os credores, solicitar um empréstimo e fazer o planejamento de gastos, controle-se para não fazer novas dívidas.

O seu orçamento deve ser o mais enxuto possível, apenas com as despesas básicas e a parcela do pagamento do empréstimo solicitado.

Não faça compras parceladas que comprometam vários meses do seu salário e evite idas a lugares onde você sabe que irá gastar.

7. Crie o Hábito de Negociar

Considere a possibilidade de conseguir desconto em tudo que você for comprar daqui por diante.

Aproveite as ofertas de redução de preço para pagamentos em dia, solicite a exclusão ou redução da taxa de anuidade do seu cartão de crédito, pechinche na hora de fazer a feira do mês etc.

Quando fazemos pagamentos à vista, e essa deve ser a sua rotina daqui para a frente, nos sentimos mais seguros para pedir redução no preço.

Não tenha vergonha de fazer isso. Não é feio pechinchar. É o seu dinheiro, você sabe o quanto suou para consegui-lo e deve aprender a valorizá-lo. Essa dica também vale para quando for negociar dívidas.

Não importa o tamanho delas, peça desconto. Diminuindo um pouco aqui e ali você consegue gastar menos e pode usar o que economizou para pagar outras contas.

8. Compre à Vista Sempre que Possível Para Sair das Dívidas

Compre à Vista Sempre que Possível Para Sair das DívidasPara saber como sair das dívidas é interessante voltar o olhar para o cartão de crédito. O objeto é um meio muito interessante para fazer compras. O famoso dinheiro de plástico evita que você ande com dinheiro vivo no bolso o tempo todo, é aceito em praticamente todos os lugares e dá um fôlego no orçamento quando ele está apertado.

Mas será que pagar conta com cartão de crédito é uma boa alternativa? O cartão de crédito também é um dos grandes vilões quando o assunto é endividamento.

E se você quer sair das dívidas de vez, precisa aprender a controlar o seu cartão e não ser controlado por ele. Antes de tudo, o cartão de crédito não deve ser a sua primeira opção na hora de comprar.

Prefira fazer isso à vista. A sua relação com o dinheiro vai mudar bastante se você começar a incorporar esse hábito. A sensação de ver o dinheiro saindo da carteira vai fazer com que você queira comprar menos para poder economizar.

Separe todos os cartões de crédito que você tem, liste as vantagens dele como programa real de troca de pontos e anuidade zero. Escolha o que considera o melhor e cancele os outros.

Caso seja necessário comprar algo urgente e isso só seja possível usando o cartão de crédito, evite aderir às parcelas a perder de vista.

9.Invista em Educação Financeira

Invista em Educação FinanceiraConhecimento é importante para tudo e, para sair das dívidas, não poderia ser diferente. Quando estudamos e aprendemos, conhecemos melhor o que estamos vivendo, descobrimos técnicas e comportamento que podem ser cruciais na mudança de atitude.

Por isso, invista em educação financeira. Muitas pessoas acham que por se tratar de números, esse assunto é chato ou impossível de aprender, mas não é verdade.

Saber mais sobre educação financeira e os seus princípios é essencial para não cair em golpes, para realizar compras de forma consciente e para aprender a como pagar dívidas acumuladas que tanto comprometem a nossa vida e a nossa saúde mental.

Leia livros e jornais sobre o assunto, procure e faça cursos gratuitos na internet, aprenda a utilizar as planilhas de gastos. Tudo isso vai abrir mais a sua mente e ampliar os seus conhecimentos.

Com o tempo, o assunto deixa de ser um bicho de sete cabeças e vira algo gostoso que você vai gostar de aprender.

10.Defina Uma Meta de Poupança

Aprenda a poupar uma parte do que você recebe todos os meses. O ideal é que pelo menos 30% do seu salário sejam transferidos para uma conta poupança. Se para você é impossível guardar essa quantia, não tem problema. Guarde o que puder.

O importante é criar e manter o hábito de poupar sempre. Estipule uma quantia que será poupada e logo que receber seu salário transfira aquele valor para a sua conta.

Você deve ser a primeira pessoa que deve ser paga. Não deixe para guardar apenas o que sobrar, porque é provável que não sobre nada.

Outra dica é guardar todos os trocados que sobrarem. Sabe aquelas moedinhas que você joga na bolsa sem nem contar quanto tem? Coloque tudo em um cofrinho. Quando atingir um valor maior, transfira para o banco.

Para não perder o foco, pense em algo que você deseja bastante, estipule um prazo e use a poupança para isso. Pode ser uma viagem de férias, o pagamento antecipado de alguma dívida parcelada, a troca de um móvel doméstico etc.

Só não se esqueça de deixar sempre um valor guardado para prováveis urgências.

11. Crie Metas Para Seu Dinheiro

Crie Metas Para Seu DinheiroOutra dica para manter o seu orçamento sob controle é estipular metas para o seu dinheiro. Para isso, você precisa analisar os gastos mensais com supermercado, conta de água, luz, internet, telefone e lazer, por exemplo.

Estipule valores para aquilo que pode ser modificado. Por exemplo, se a sua conta de supermercado costuma girar em torno de R$ 600,00 mensais, estipule para o próximo mês um valor de R$ 450,00.

Para atingir essa meta, pesquise preços, prefira produtos de outras marcas, faça substituições no cardápio etc. A mesma coisa pode ser feita com o que você gasta com lazer.

Reduza os lanches fora de casa, aproveite locais públicos para levar as crianças e, quando sair, defina um teto máximo que você poderá gastar. Procure não sair desse valor estipulado.

Se atingiu a meta estabelecida para determinado item, esteja ciente de que deve esperar o mês que vem para começar tudo de novo. Essa prática faz com que você reforce o hábito de economizar e seja mais criativo na hora de cozinhar e se divertir.

12. Crie um Fundo de Emergências Para Evitar Futuras Dívidas

O fundo de emergência tem o objetivo de evitar que você caia em dívidas novamente. Ele deve ser construído ao longo do tempo, assim como a poupança e, como o próprio nome diz, deve ser utilizado apenas em situações críticas, não planejadas.

São exemplos de emergências a queima de algum eletrodoméstico importante, caso de doença na família, uma viagem de trabalho inesperada, a perda do emprego entre outras.

Com esse dinheiro de emergência disponível, não há necessidade de usar cartão de crédito, pedir empréstimos a terceiros ou se desfazer de algum bem para solucionar um dos problemas citados.

13.Estude a Possibilidade de Fazer uma Portabilidade de Crédito

A portabilidade de crédito é a transferência de um financiamento de um banco para outro. O objetivo é permitir ao cliente a escolha de melhores e menores taxas de juros.

Pode ser uma alternativa para quem não está de acordo com os juros cobrados pelo primeiro banco credor.

Basta entrar em contato com o banco detentor do contrato e solicitar o valor total da dívida, para quitação imediata, com o abatimento de juros.

Esse valor é levado ao segundo banco que assume a dívida a partir de então. Avalie também essa estratégia para sanar as suas dívidas bancárias.

14.Pesquise Bastante Antes de Fazer suas Compras

Pesquise Bastante Antes de Fazer suas ComprasAdquira o hábito de pesquisar antes de comprar. Você vai se assustar com a diferença de preços que existe entre uma loja e outra, mesmo que vizinhas.

Essa dica é muito valiosa para a compra de material escolar, por exemplo, mas se encaixa em tudo que você for adquirir.

Use a internet para comparar preços, visite as lojas para conferir de perto o que você deseja e só feche negócio depois de constatar as vantagens.

A maioria dos supermercados oferece dias específicos para promoção de frutas, verduras e carnes. Aproveite esses dias para abastecer a geladeira. Ou visite as feiras livres e economize ainda mais. E não se esqueça de pedir desconto.

15.Anote Tudo Para Sair Das Dívidas

Separe um caderninho para anotar todos os seus gastos diários. Para facilitar o processo, guarde todos os recibos e canhotos das compras feitas com cartão de crédito. Para anotar aquele cafezinho na banca da esquina, use um pedacinho de papel para anotar o valor.

Faça isso todos os dias. Depois, some tudo e repasse o valor total para a sua planilha de gastos. Ao final de cada dia ou semana, analise tudo que foi gasto, identifique em que momento aquilo aconteceu e se poderia ter sido diferente.

Por exemplo, se você teve que comprar um salgado e um café para comer na hora do almoço porque se esqueceu de preparar a marmita do dia, se organize para que isso não aconteça novamente. Vale até deixar um lembrete no celular.

Dá Para Se Endividar Mesmo Ganhando Bem?

Dá Para Se Endividar Mesmo Ganhando Bem?Muita gente pensa que só se endivida quem ganha pouco. Na verdade, não é bem isso que acontece. Independente de ganhar bem ou não, todo mundo está sujeito a acumular dívidas. Às vezes, elas só são diferentes no valor.

Os hábitos de consumo interferem diretamente no acúmulo de dívidas, assim como a necessidade de se encaixar em um padrão que não é o seu, mas que causa satisfação em si e nos outros, além de promover status social.

Mudar de carro todo ano, fazer viagens internacionais nas férias, comprar roupas e outros objetos caros porque todos os amigos estão fazendo o mesmo pode desestabilizar por completo o orçamento doméstico. Especialmente se não houver educação financeira.

Por isso, é fundamental viver bem dentro daquilo que as suas condições permitem, saber para onde o seu dinheiro está indo e poupar para ter quando precisar.

Conclusão – Saia Das Dívidas Definitivamente Usando Um Empréstimo Pessoal

Está em uma situação apertada e não tem a quem recorrer? Faça um empréstimo pessoal com o Bom pra Crédito e saia das dívidas imediatamente. Compare as taxas de juros e perceba o quanto você pode economizar aderindo a essa alternativa de crédito.

Seguindo todas as dicas de como fugir das dívidas, você estará muito mais preparado para lidar com o seu dinheiro e finalmente sair das dívidas. Conheça o Bom pra Crédito e descubra como nós podemos te ajudar!

By | 2019-04-26T13:06:21-03:00 26 de abril de 2019|