Com essas dicas, preencher seu cheque vai ficar muito mais fácil

Larissa Carvalho

| 10 minutos para ler

Como preencher cheques?

Continua depois da publicidade

Uma folha de cheque parece fácil de preencher, mas tem algumas necessidades que você deve saber para evitar perdas

Mesmo não sendo muito popular, o cheque é uma opção bem praticada por muitas pessoas no Brasil e no mundo. Especialmente em casos nos quais a quantia é muito alta. Mas isso acaba tendo um impedimento: muitas pessoas não sabem como preencher cheques.

Caso isso aconteça, um processo que levaria poucos minutos por render uma tremenda dor de cabeça. Para isso, desenvolvemos esse artigo especial para tirar todas as suas dúvidas sobre cheques.

Hoje em dia, as inovações tecnológicas estão facilitando muito a forma de consumo das pessoas. Você pode fazer um pagamento pelo cartão de crédito, ainda considerada uma das principais formas de gestão de gastos. Ou então, pode utilizar serviços de biometria ou aparelhos que permitem que, em poucos segundos, você compre alguma coisa sem muito esforço. Mas, ainda assim, o cheque ainda é uma maneira eficaz de fazer isso.

O que é um cheque?

Um cheque é uma forma de pagamento que possibilita fazer movimentos bancários de uma conta do titular para um beneficiário, seja pessoa física ou instituição financeira. Esta pessoa ou instituição pode sacar a quantia indicada no cheque ao apresentar o mesmo no balcão.

Trata-se de uma ordem para pagamento à vista, no qual você entrega uma ordem para uma pessoa física ou jurídica sacar a quantia indicada no cheque. O valor é retirado da conta corrente sem a necessidade da pessoa ter acesso aos seus dados.

É também de um título de crédito, que permite que a pessoa que recebe tenha direito. O documento pode ser executado em juízo ou protestado, dependendo da situação. Através do cheque é possível fazer pagamentos à vista ou a prazo.

Mas é importante que o saldo da conta corrente seja superior ou igual ao valor indicado no cheque. Isso sem falar que a forma como o cheque é preenchido deve seguir as normas estabelecidas pelo Banco Central, que regulamenta essas transações financeiras.

Para que serve um cheque?

E o uso do cheque pode ser realizado de diversas maneiras, desde compras até outras finalidades. De acordo com uma pesquisa feita pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 8% dos brasileiros utilizam cheque pré-datado para fazer compras. Isso equivale a 16,62 milhões de pessoas utilizando esse sistema.

Ainda de acordo com o estudo, em média, o brasileiro utiliza cheque nove vezes por ano. Entre os produtos mais adquiridos podemos destacar os alimentos no supermercado (34%), materiais de construção (20%) e móveis (18%).

É possível ainda fazer empréstimo com cheque. Através disso, o cliente pode colocar cheques pré-datados como uma garantia para que a instituição realize o pagamento. Inclusive, temos o artigo “Regras do empréstimo pessoal com cheque pré-datado”, que vai indicar tudo o que você precisa saber.

E se você quiser obter um empréstimo pessoal com toda a segurança e garantia, entre em contato conosco. Sua solicitação pode ser feita online e em poucos passos é possível ter a quantia desejada.

Tipos de cheque

Existem diversas maneiras de se utilizar cheques, ainda mais se levar em consideração a diferença entre eles. Podemos dividir os cheques em:

  • Cheque não à ordem;
  • Cheque ao portador;
  • Cheque nominativo;
  • Cheque pré-datado;
  • Cheque cruzado;
  • Cheque visado;
  • Cheque bancário.

Saiba melhor sobre cada um deles a seguir e confira qual é o melhor para a sua situação e a sua necessidade no momento.

Consulte empréstimo de bancos e financeiras num só lugar:

Solicite seu empréstimo pessoal

Cheque não à ordem

Trata-se de um cheque que não pode ser endossado, ou seja, apenas o beneficiário indicado no cheque pode depositar ou sacar o valor estipulado. Porém, em alguns casos, o cheque não à ordem pode ser depositado pela pessoa beneficiada em uma conta na qual o mesmo não seja titular.

O principal motivo que muitas pessoas utilizam o cheque não à ordem é pela questão de segurança. Caso ocorra furto ou perda, o cheque não pode ser saldado por outra pessoa. Mas lembrando: isso deve estar estipulado no cheque. Para isso, você deve escrever após o nome do beneficiário a expressão “não à ordem” ou “não transferível”.

Cheque ao portador

Cheque ao portador tem como característica não indicar o nome do beneficiário. Isso quer dizer que todos os campos serão preenchidos exceto o nome. É considerado o modo menos seguro, uma vez que qualquer pessoa pode levantar o valor. É muito usado quando não há uma pessoa específica para receber o valor.

Cheque nominativo

Cheque Nominativo

Também conhecido como cheque nominal, é um sistema de pagamento que traz o nome do beneficiário. É semelhante com o cheque à ordem, com a diferença que o nominal pode ser endossado. Trata-se de uma maneira segura de fazer transferências de valores altos para um beneficiário.

Cheque pré-datado

Cheques pré-datados são feitos para o pagamento numa data futura, ou seja, não é à vista como deveria ser. Isso permite que o valor seja depositado ou sacado apenas nos dias indicados no cheque. Então, o titular poderá realizar o pagamento do valor em prestações já acordadas ou atrasar o pagamento em datas estipuladas.

Cheque cruzado

Trata-se de um tipo de pagamento no qual o dinheiro será resgatado através de depósito em conta corrente. Para cruzar o cheque, o titular deve colocar no canto superior esquerdo, na diagonal, duas linhas paralelas. A principal diferença desta opção em relação às outras é que a quantia ficará presente no banco na conta do emissor por, pelo menos, oito dias.

É considerada a opção mais segura entre todas, pois não é possível sacar o valor no caixa. Então, caso tenha algum roubo, a pessoa lesada terá tempo de cancelar a transação. Além disso, cruzar o cheque pode atrapalhar o recebimento do dinheiro. Isso porque é essencial que a pessoa vá ao banco para fazer o depósito.

Isso sem falar que o cheque é sujeito a visto, fazendo com que o banco coloque um carimbo que garante que a conta do emissor tem saldo para cumprir aquela promessa de pagamento.

Existem duas categorias de cheque cruzado: cruzamento geral e cruzamento especial. Cada um com suas características e que atendem a determinadas necessidades do emissor. Saiba melhor a seguir.

Cruzamento geral

Este tipo de cheque se caracteriza por fazer o cruzamento em branco. Isso possibilita que o cheque possa ser depositado em qualquer banco. É o tipo de cruzamento mais comum e é fácil de fazer. Basta o cliente desenhar duas linhas, sem nenhum texto ou banco entre os traços.

Cruzamento especial

Este tipo de cheque é utilizado quando o portador do documento só pode fazer o depósito no banco especificado. Para fazer esse cruzamento especial, basta o cliente colocar entre as linhas paralelas o nome de um banco.

Cheque visado

O cheque visado é quando o banco garante que a conta indicada no pagamento possui saldo suficiente para arcar com o valor estabelecido, para assegurar que o cheque tem fundos para realizar o pagamento. Isso acontece por pelo menos oito dias. O banco coloca um carimbo no cheque, na altura de que esteja sujeito ao visto.

Cheque bancário

O cheque bancário é emitido pela instituição financeira, fazendo com que sempre seja coberto pelo banco. O titular da conta não emite este cheque, destinando o valor para uma terceira pessoa. A partir do momento que valor tem a garantia de pagamento do banco, a segurança aumenta de que aquela promessa de pagamento será concretizada. Porém, vale ressaltar que este tipo de cheque possui um valor mais alto que o módulo ou livro de cheques.

Diversos bancos possuem esse tipo de serviço para os clientes. Podemos destacar o Banco do Brasil, Itaú, Bradesco, Santander e Caixa Econômica.

Como preencher um cheque – sem erros e com exemplos

Como preencher um cheque – sem erros e com exemplos

Preencher corretamente um cheque é fundamental para evitar fraudes, assim como garantir que o mesmo não será devolvido pelo banco. Para começar, preencha apenas com caneta de cor azul ou preta. Usar outras cores pode impossibilitar a microfilmagem. Além disso, o cheque não pode ter rasuras, manchas ou borrões que dificultem a leitura de alguma maneira.

1 – Preencha o valor do cheque

O campo numérico é o primeiro campo do cheque. O valor deve ser preenchido com algarismos arábicos e com símbolo R$. Para evitar fraudes, o símbolo “≠” antes e depois do valor. Por exemplo: o cheque de 250,00 foi preenchido como ≠R$ 250,00≠.

2 – Preencha o valor por extenso

O valor do cheque deve ser preenchido por extenso e deverá ser o mesmo que o campo numérico. Isso deve ser feito com letra legível, seja à mão ou letra de forma, além do idioma em português.

Para evitar fraudes, deve ser escrito por extenso e entre parênteses, seguido por um traço que não possa escrever mais nada no espaço. Algumas pessoas ainda costumam repetir o valor numericamente antes de escrever por extenso.

Por exemplo: 250 (duzentos e cinquenta reais) ou (duzentos e cinquenta reais).

3 – Preencha o campo nominal

O campo nominal é onde vai ficar indicado quem é o beneficiário do valor estipulado no cheque. Deve conter o nome ou a razão social do favorecido. Neste caso, abreviações são permitidas, desde que não seja o sobrenome no caso de pessoa física. Verifique o nome correto antes de assinar.

4 – Preencha o local e data o cheque

O local deve ser a cidade na qual você se encontra ou então a região na qual a agência bancária funciona. Não precisa escrever o Estado ou a anuidade da federação (UF). A data deve ser a do dia da emissão, mesmo que seja um feriado ou um final de semana.

Quando o cheque é pré-datado, a data de emissão é futura, estipulada previamente em acordo com o favorecido. O mês deve ser escrito por extenso.

5 – Assine o cheque

Esse ponto rende muitos problemas de devolução de cheques. Isso porque muitas pessoas possuem diferentes assinaturas em documentos variados, confundindo assim a hora de analisar a veracidade da assinatura.

Lembre-se que a sua assinatura deve ser a mesma em todos os documentos, pois isso evitar constrangimentos ou até mesmo a devolução do cheque. A assinatura do cheque deve ser igual ao do cartão de assinaturas, ou seja, do documento apresentado na abertura da conta.

Caso seja uma empresa, em alguns casos é necessária a presença de duas assinaturas. Isso é estabelecido no contrato social, mas você também pode verificar com o contador ou o advogado responsável.

Como preencher o canhoto de um cheque

Como preencher o canhoto de um cheque

Com letra legível, você deve preencher o canhoto do talão de cheque com os seguintes dados:

  • Número da folha do cheque;
  • Data de emissão;
  • Pago a;
  • Saldo anterior;
  • Depósitos;
  • Transações eletrônicas;
  • Este cheque;
  • Saldo atual.

Como preencher um cheque com centavos

Para preencher os centavos em um cheque, você deve escrever o valor por extenso. Isso, claro, desde o mesmo esteja indicado no campo dos números. Então o valor de R$ 20,75 seria vinte reais e setenta e cinco centavos.

Como preencher um cheque pré-datado

Você deve preencher o cheque normalmente, em um primeiro momento. Dados como nome, valor e data que o cheque foi assinado devem estar presentes. Mas, na parte inferior, você deve acrescentar a data de compensação do valor. Lembrando que isso deve ser acordado anteriormente entre as duas partes.

O cheque pré-datado pode ser descontado antes do prazo?

Mesmo o cheque tendo uma data já estipulada para depósito, esse valor pode ser descontado antes do prazo. A data, na verdade, é uma sugestão de quando é o melhor momento para ter o valor depositado.

Porém, quem vai receber o valor não precisa aguardar até essa data para compensar o cheque. Mas, se não tiver o dinheiro certo na conta, o cheque será devolvido.

Posso cruzar um cheque pré-datado?

É possível cruzar o cheque pré-datado. Para isso, basta colocar na parte superior duas linhas. Isso torna a transação mais segura e com menos chances de fraudes.

Como preencher cheques ao portador

Neste caso, no qual não há a indicação do beneficiário, o valor pode ser de até R$ 100,00. Caso o valor seja superior, o beneficiário deve ser indicado no cheque. O preenchimento deve ser mantido o mesmo nos outros campos, com o valor por extenso, nome completo, parte numérica, local, data e assinatura.

Como preencher cheques nominais

O preenchimento deve conter o nome completo, valor por extenso igual ao numérico, local, data e assinatura. O banco só poderá pagar o cheque se o mesmo estiver com a identificação do beneficiário.

Como preencher cheques nominais não à ordem

Este deve ser preenchido normalmente nos outros campos, exceto na parte do nome. Nessa área, o nome deve ser acompanhado em seguida pelas “não à ordem”, ou “não transferível”, “proibido o endosso” ou outra equivalente.

Como preencher cheques cruzados

Os campos de nome, local, data, valor, assinatura entre outros devem ser preenchidos normalmente. Porém, na frente do documento, devem constar dois traços paralelos na diagonal. Caso seja nominal, a pessoa deverá depositar o valor na conta de um mesmo nome que a do beneficiário.

O que significa sustar um cheque?

Sustar um cheque é tirar a validade do documento como uma forma de pagamento. Isso significa que você cancela o poder daquele documento de arcar com o valor apresentado. É comum em casos de suspeita de fraude, algum desacordo comercial ou até mesmo a oposição à forma de pagamento.

Para sustar o cheque, o cliente deve entrar em contato com a instituição financeira pessoalmente através das agências, por telefone, internet banking ou os terminais de atendimento. Apenas o emissor pode efetuar esse tipo de operação.

Como assinar um cheque da forma correta?

Para assinar um cheque de forma correta, você deve ter em mente alguns pontos essenciais para evitar problemas.

  1. Escrever apenas com caneta preta ou azul;
  2. Preencher o campo numérico com números;
  3. Preencher o campo do valor com a mesma quantia apresentada no numérico, porém deve ser feito por extenso. Em alguns casos, as pessoas preenchem esse campo numericamente e por extenso;
  4. Indique o local no qual a agência está ou onde o cheque foi assinado;
  5. A data deve ser a do preenchimento do cheque ou se for pré-datado, deve ser a data futura estipulada;
  6. A assinatura deve ser legível e a mesma que em outros documentos oficiais de identificação.

Outras dicas importantes sobre cheques

    • Evite rasuras ou manchas;
    • Caso o valor por extenso seja diferente ao numérico, o que irá prevalecer é o por extenso;
    • Preencher no canhoto não é obrigatório, mas permite um melhor controle da conta;
    • O valor do cheque deve estar presente na conta que será debitada;
    • Evite deixar espaços brancos entre as linhas de preenchimento. Substitua isso por um risco;
    • Confira os dados preenchidos antes de entregar como forma de pagamento;
    • Evite assinar os talões de cheques em branco;
    • Quando fechar a conta no banco, rasgue os talões desse banco;
    • Anote as informações no canhoto para ter mais controle.

Conclusão

Ainda que não seja uma prática muito comum, usar o cheque como forma de pagamento pode ser uma ótima maneira de organizar suas finanças. Preencha de forma correta, ainda que existam vários tipos de cheque e que possam exigir determinadas ações.

Uma opção para utilizar melhor os cheques é investir em um empréstimo pessoal. Saiba melhor como fazer isso em “Empréstimo Pessoal com Cheque” e entre em contato com o Bom pra Crédito para ter as melhores condições do mercado.