Vida financeira: como é que está a sua?

Larissa Carvalho

| 5 minutos para ler

imagem ampliada de mulher usando camisa branca colocando uma moeda dentro de uma cofre branco em formato de porco e usando uma calculadora

Resumo da matéria

  • Afinal, o que é vida financeira?
  • Vida financeira saudável
  • Quais os segredos do equilíbrio financeiro?
  • Como organizar o orçamento em casal
  • 11 dicas infalíveis para manter o seu orçamento positivo

Continua depois da publicidade

Falar em vida financeira saudável e equilibradaparece ser um sonho para você? Mudando alguns hábitos é possível quitar suas contas e respirar com tranquilidade mesmo ganhando pouco

Impossível falar em vida financeira sem se preocupar com as contas e outras responsabilidades. Muitas das vezes o salário não é suficiente para arcar com tudo ou, quando muito, paga as despesas, mas não sobra nada além disso. 

Essa é a realidade de milhões de brasileiros, que vivem uma rotina de trabalho árduo, mas não ganham o suficiente. E se essa é sua situação, calma!

Não precisa se preocupar, pois é possível dar a volta por cima, planejar e organizar o orçamento para alcançar um saldo positivo no orçamento.

Para isso, é preciso entender cada uma dessas etapas, a começar pela sua vida financeira e, em seguida, qual a melhor maneira de organizá-la.

Tem interesse nesse assunto? Então aproveite as dicas a seguir!

Afinal, o que é vida financeira?

Ao olhar para essa pergunta, você imagina logo que é aquilo que você ganha subtraindo os seus gastos, certo?

E se eu te disser que a resposta vai muito além disso e tem mais a ver com hábitos do que, simplesmente, ganhos menos custos?

Pois bem, o primeiro passo é justamente se desvincular dessa ideia e tratar sua vida financeira com a importância que ela merece.

Isso envolve, muitas das vezes, desorganização. E não confunda, pois ser organizado nem sempre quer dizer que está tudo bem, pois é possível estabelecer o orçamento e, ao mesmo tempo, deixá-lo completamente comprometido.

Aqui estamos falando de definir metas para não ter que estar sempre pensando em como lidar com as contas do mês seguinte.

calculadora cinza com botões vermelhos ao lado de uma caneta preta e dourada em cima de uma mesa com papéis

Veja mais: 10 melhores podcasts sobre finanças

Vida financeira saudável

Quer um exemplo? Certamente, você tem uma série de cuidados com a sua vida alimentar, sabe regrar as refeições, quantidades e até mesmo a frequência em que consome alguns alimentos.

Todas essas estratégias se tornam hábitos, pois existe a consciência daquilo que precisa para viver bem e em harmonia com a sua saúde.

Na questão financeira é do mesmo jeito, o que modifica é a finalidade: viver harmoniosamente e feliz com o seu dinheiro tanto no presente, quanto no futuro!

E, para isso, você precisa criar hábitos. Esses costumes te ajudam a entender suas necessidades, tomar decisões mais cautelosas com o seu dinheiro e alcançar seus objetivos.

Quais os segredos do equilíbrio financeiro?

Alcançar o equilíbrio financeiro é mais simples do que parece. O primeiro passo rumo à qualidade das finanças é conhecer o seu orçamento.

Crie uma planilha simples, ou até mesmo uma folha de papel, e escreva quanto ganha por mês.

Em seguida, subtraia cada uma das suas despesas fixas e essenciais (aluguel, financiamento, água, luz, supermercado, locomoção). Por exemplo, suponhamos que essa seja seu orçamento atual:

R$ 1700,00 – Salário

R$ 300,00 – Supermercado

R$ 500,00 – Aluguel

R$ 200,00 – Transporte

R$ 80,00 – Água

R$ 90,00 – Luz

Então, pegue a calculadora e faça o cálculo (1700-300-500-200-80-90 = 530). Nesse caso, serão R$ 530,00 positivos. 

Desse valor, tente guardar entre 10% a 20% e, o que restar, pode ser direcionado para lazer ou investimentos.

Assim você saberá que tem uma quantia guardada para emergências e, se algo sair do controle, não precisará recorrer a empréstimos ou passar sufocos.

É nesse ponto que entra a importância da educação financeira, pois os gastos variáveis podem ser flexibilizados e repensados, mas nunca devem consumir todo seu ganho.

Como organizar o orçamento em casal 

E a dois, como tornar essa tarefa possível? Simples! Assim como em qualquer outro aspecto da vida conjugal, é preciso que ambos estejam com as metas alinhadas e dispostos a contribuir para a saúde financeira.

Por exemplo, se um gosta de gastar com jantares fora, enquanto o outro preza mais por cozinhar em casa e economizar; ou então, ambos gostam de sair e só no fim do mês percebem que não sobrou dinheiro para guardar ou investir.

Então é preciso ficar atento à frequência dessas situações, pois podem ir além do orçamento negativo, mas arruinar a relação. 

Sendo assim, a melhor forma de chegar a um consenso, é tirar um tempo juntos para conversar sobre o dinheiro e quais são as expectativas de cada um.

A seguir temos uma série de dicas que vão ajudar você a enxergar algumas soluções seja para as finanças familiares ou individuais. Confira!

pessoa sentada a uma mesa com um laptop e um copo de água enquanto faz contas em uma calculadora

Leia também: Vídeos de educação financeira que você precisa assistir

11 dicas infalíveis para manter o seu orçamento positivo

Vamos agora às sugestões que vão facilitar sua vida de agora em diante. Anote cada uma delas e como essas pequenas mudanças serão capazes de otimizar seu dinheiro! 

1. Organize seu orçamento e tenha cuidado para não gastar mais do que ganha, apenas assim saberá quanto poderá destinar para emergências, objetivos e investimentos;

2. Trace estratégias para economizar, e isso pode ser feito principalmente com custos de casa, como luz, alimentação e outros custos que podem ser cortados;

3. Não faça compras por impulso, esse hábito, além de te atrapalhar economicamente pode levar a frustração, pois na maioria das vezes em que compramos algo sem planejamento, as chances de arrependimento são altas;

4. Cuidado ao usar cartão de crédito, pois apesar de parecer um grande aliado, quando usado de maneira exagerada, pode resultar em um acúmulo de dívidas que atrapalham todo o orçamento;

5. Fique atento às parcelas quando não restar outra alternativa além do cartão de crédito, ou fizer um financiamento, por exemplo. Nesses casos, tente ao máximo não comprometer mais do que 20% da renda disponível;

6. Planeje suas finanças periodicamente, pois há alguns custos que podem e devem ser revistos de tempos em tempos para saber se estão dentro das expectativas ou se estão atrapalhando sua saúde financeira;

7. Fique atento às mudanças, pois se você esse mês ganhou mais do que no mês anterior, precisará economizar um valor maior, então atualize suas planilhas e siga à risca tudo que foi proposto;

8. Avalie seus objetivos, não se preocupe com o tamanho deles, mas sim com a estratégia utilizada para alcançá-los. Então, nada adianta ter um objetivo, se a forma que chegará até ele ainda não está bem definida;  

9. Procure formas de investimentos, assim, o seu dinheiro estará trabalhando por você e trazendo a garantia de um rendimento mensal maior do que o previsto;

10. Controle suas dívidas, pois de nada adianta poupar se há juros incidindo em algum débito. Então, antes de poupar, busque fazer acordos com seus credores e comece a alinhar sua vida financeira a partir da quitação dessas contas;

11. Decisões assertivas também são importantes se você estiver com as finanças muito desequilibradas. Então, converse com um consultor financeiro para que ele te ajude a encontrar as opções ideais para te ajudar nesse momento de crise.

Viu como é importante refletir e buscar mais informações para sua saúde financeira? Educar-se financeiramente poderá ajudar não só você, como todos seus familiares, a alcançar um orçamento sustentável e equilibrado.

Em alguns casos, um empréstimo pessoal pode ser de grande ajuda para começarmos a administrar melhor nossas finanças! Caso precise, o Bom Pra Crédito é o lugar certo!

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *