Taxa Selic, por que todo mundo tem medo dela?

Larissa Civita

| 3 minutos para ler

gráficos em papel indicando as variações da taxa selic

Continua depois da publicidade

Descubra o que ela representa e por que é preciso enfrenta-la se quiser ter sucesso na sua vida financeira

Você tem medo de fantasmas? Esses personagens fantásticos estão por toda parte: filmes de terror, histórias infantis, debaixo da nossa cama e na economia brasileira. Sim! Ele tende a nos assombrar quando ouvimos algumas palavras, como inflação, crise econômica e taxa Selic.

Como você já percebeu, para cada situação, existe um grupo de caça fantasmas especializados em combater esses seres sobrenaturais. Nesse artigo, a gente vai falar especificamente sobre a temida taxa Selic. Mas, já adiantamos: ler todas as informações até o final é apenas para os corajosos!

O que é taxa Selic?

Conhecida como taxa básica de juros da economia brasileira,  Selic é a sigla do nome Sistema Especial de Liquidação de Custódia. Quem tem um pé atrás com esses nomes difíceis, já vai associá-lo a um fantasma imbatível.

Mas, tenha calma! Nada como uma boa dose de informação para transformar o monstro em um animalzinho indefeso. Na verdade, a taxa Selic é um sistema do Banco Central que controla a inflação. Continua assustador, mas você vai ter que continuar enfrentando se quiser organizar sua vida financeira.

Como a taxa Selic funciona?

O governo precisa ter dinheiro para investir na construção e manutenção de hospitais, escolas, entre outras instituições. Além disso, ele deve pagar os servidores públicos e garantir a segurança da população, por exemplo.

A arrecadação de impostos é uma das fontes para fazer com que os órgãos públicos se mantenham. Mas, ela não é a única. Outra alternativa é arrecadar dinheiro através de títulos do Tesouro Direto. 

Nesse caso, a secretaria do tesouro vende títulos para os bancos. A lei determina que toda instituição financeira é obrigada a depositar uma porcentagem do seu dinheiro em uma conta no Banco Central. 

Como milhões de operações são realizadas diariamente, quando chega o final do dia, é comum que os bancos estejam com a porcentagem menor ou maior do que deveriam ter na conta do Bacen.  

Para resolver esse problema, eles devem pegar empréstimos com outros bancos para cumprir as normas estabelecidas. Caso isso não aconteça, a instituição poderá ser penalizada com multas, ações judiciais ou bloqueio das atividades comerciais. Cada um com seu fantasma!

Como são calculadas as taxas de juros dos empréstimos entre os bancos?

A taxa Selic Meta é o parâmetro utilizado pelos bancos para determinar a taxa de juros dos empréstimos diários que eles fazem uns aos outros. Ela serve como referência para a economia brasileira. 

Qual é a relação entre a taxa Selic e a inflação?

Um dos objetivos da taxa Selic é evitar o excesso de dinheiro circulando por aí. Mas, ter muito dinheiro não é bom para o país?  Para tudo deve haver um equilíbrio. Quando essa taxa está alta, ela favorece a queda da inflação.

A inflação cai porque os juros dos empréstimos e financiamento ficam muito altos.  Nesse caso, o fantasma é o valor desses serviços, que acabam nos desestimulando a contratá-los.

Por outro lado, quando ocorre uma queda na inflação, os juros ficam baixos. Isso significa que a gente pode deixar o medo de lado e pedir dinheiro emprestado, já que o valor da dívida fica menor. 

Quem define a taxa Selic?

 A cada 45 dias, a Selic é definida pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central do Brasil, mais conhecido como COPOM. É importante que você saiba que ela não é aplicada para empréstimos e financiamentos que as pessoas comuns fazem.

Como a gente já disse, ela é criada para ser usada entre os bancos. Porém, como a gente também já disse, as instituições a usam como referência para colocar os preços nos produtos que elas oferecem ao consumidor final, que no caso, somos nós. 

Qual é a taxa Selic atual?

No final de 2019, o COPOM estabeleceu que a taxa Selic seria de 4,5% ao ano. Esse valor representa o menor nível da história. Dizem alguns economistas caçadores de taxas fantasmas que ela poderá cair ainda mais em 2020.

Se isso acontecer, a gente já pode concluir que o fantasma não é nada menos que um ser indefeso e amigo. Viu? Basta a gente encarar o desconhecido para descobrir que ele pode mais nos ajudar do que atrapalhar.

A partir de agora, você já pode dormir com toda tranquilidade e compartilhar com os amigos e familiares que superou o medo da taxa Selic. E você ainda pode usá-la como grande aliada nas decisões daqui para frente, principalmente se está pensando em fazer empréstimo pessoal, financiamento ou outras operações que envolvem juros e outras taxas. 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *