10 dicas para começar a investir

Larissa Civita

| 5 minutos para ler

garota vestindo roupas pretas e usando óculos estudando sobre investimentos ao lado de gráficos crescentes

Continua depois da publicidade

Por onde começar investimentos, quais detalhes prestar atenção, o que não fazer e muito mais

Acabaram as suas desculpas, não tem mais jeito de deixar a sua vocação para depois. Já passou da hora de aprender como começar a investir.

Se você já se perguntou como começar a investir, separamos algumas dicas valiosas a seguir:

1 – Defina seu objetivo

Não é obrigatório ter um objetivo, mas concorda que se você sabe em busca do quê está indo, esse caminho a percorrer fica muito mais interessante?

Talvez, sem as suas metas para alcançar do outro lado, você desanime. Afinal, pra quê você queria esse dinheiro mesmo?

Investir muitas vezes é agir de acordo com estratégias que podem te levar com segurança ou mais rápido para a obter rendimentos melhores. Então, antes de qualquer coisa, pense: o que vou fazer com esse dinheiro?

Comprar uma casa, trocar de carro, fazer uma viagem dos sonhos, poupar para um curso no exterior, ter uma poupança de emergência, montar sua própria aposentadoria.

Seja ele qual for, tenha um objetivo e pense sempre nele.

Leia mais: Empréstimo para investimento: Veja porque vale a pena solicitar

2 – Faça uma conta em uma corretora para começar a investir

Por que eu preciso fazer uma conta em uma corretora se eu posso investir pelo meu banco?

Esse é mais um sábio ensinamento: existem investimentos possíveis para quem está começando que talvez o banco sequer mencione a você.

Isso porque como ele é um banco, vai te oferecer sempre o que é melhor para ele também, e nem sempre isso quer dizer o seu crescimento.

Com uma conta numa corretora você vai poder ter variedade já que elas oferecem ativos de diversos lugares diferentes, inclusive de diversas instituições financeiras.

E para investir na Bolsa de Valores, por exemplo, você precisa ter uma conta na corretora. É por lá que você vai dar sinal de compra ou de venda de ações para poder negociar.

Como um iniciante, ainda dá para contar com gestores de investimentos que vão poder te auxiliar de forma gratuita nesse processo. 

3 – Descubra qual tipo de investidor você é

Qual é o seu perfil? Agressivo, moderado ou conservador? Às vezes um, às vezes o outro? Prefere segurança acima de tudo ou está disposto a arriscar mais para também ganhar mais e mais rápido?

Você quer rendimentos a longo prazo ou quer algo que te apresente resultados no mínimo de tempo possível? 

São perguntas que você precisa se fazer para chegar a essa conclusão: o tipo de investidor que você é.

Isso é importante porque é o que vai basear os tipos de investimentos que você vai fazer, independente de ser um iniciante ou não. 

mãos com as unhas rosas segurando telefone celular analisando seus investimentos

4 – Encontre os melhores investimentos para quem vai começar a investir

Esqueça promessas milagrosas de investimento, tenha a certeza de que o enriquecimento rápido é uma mentira que foi repetida muitas vezes para enganar muita gente com fraudes.

Para escolher o tipo de aplicação ideal para você é necessário avaliar muitos aspectos, como a sua renda, o seu perfil.

Mas existem aqueles investimentos mais populares e de baixo risco entre quem está começando, como o Tesouro Direto.

Ele é um título de dívida pública e funciona como um empréstimo que você concede para o Governo Federal, para que ele possa investir em várias áreas de infraestrutura, saúde e mais.

Cada título dele apresenta um prazo e uma rentabilidade específicos, que podem ser pré ou pós-fixados. Isso quer dizer que você pode saber quanto ele vai render ou não. A compra mínima precisa ser equivalente a 1% do valor de um título.

Os Fundos de Investimentos são os queridinhos por quem está começando porque o gestor de cada fundo é quem decide as melhores aplicações para ele, então sempre vai ter alguém que entende disso. Só fique de olho nas taxas!

Já o Certificado de Depósito Bancário (CDB) são títulos que as instituições financeiras emitem para captar dinheiro para suas atividades de crédito. Você empresta ao banco em troca de rentabilidade diária. 

5 – Aumente o seu conhecimento

Comece com a ajuda de algum profissional, mas incorpore isso à sua vida. Vá aprendendo mais sobre educação financeira, sobre investimentos, para acompanhar também os movimentos de mercado e para começar a decifrar tendências. 

6 – Entenda a diferença entre investidor e empreendedor

É normal a empolgação no início, mas é justamente o posicionamento correto que vai te ajudar nessa nova jornada.

Um investidor pode e deve ter negócios variados, já que a ideia disso tudo é gerir os resultados de todos, usando uma mesma fórmula.

Você vai investir no negócio de algum empreendedor, que geralmente está focado em um setor específico. 

Diversifique a sua carteira de aplicações, você é um investidor! 

7 – Fique de olho em uma das coisas mais valiosas da sua vida 

Tempo é tudo e, além da sua vida financeira, ele também precisa ser administrado.

Passar muito tempo tentando entender melhor algum investimento não é exatamente uma garantia de que você vai conseguir os melhores resultados dele.

Otimizar esse tempo para entender melhor sobre esse mundo ao menos vai te dar mais eficiência.

Listas podem te ajudar, faça tarefas diárias e atividades do que você acha que precisa fazer e estipule um tempo para todas elas. O seu tempo também tem muito valor. 

jovem loira em frente a computador estudando sobre como investir

Leia mais: Vale a pena investir em dólar ou câmbio?

8 – Condicione a sua mudança de pensamento 

Começar algo novo dá certa insegurança mesmo, ainda que você seja bem conservador, estamos falando de dinheiro e na possibilidade de ganhar ou perder, fazer acordos bons ou ruins para a sua renda.

Mas, tenha cuidado para não se auto sabotar. 

Acredite na sua capacidade de fazer sucesso nessa nova empreitada, sua mente pode ser uma barreira grande e influenciar negativamente caso você não esteja motivado o suficiente.

Por isso, todos os dias, acredite que você é capaz e mostre isso para você mesmo. 

9 – Tenha paciência para começar a investir

Você vai precisar de muita, porque tem investimentos que demoram bastante tempo para render e isso não quer dizer que eles estão dando errado.

Eles são também uma parte importante da variedade das suas aplicações, saiba quando e como apostar nesse tipo de modalidade. 

10 – Cuide da sua renda voltada para investimentos

Não caia em armadilhas, se você vai começar a investir para conseguir alcançar seus objetivos, fique atento para não acabar contraindo mais dívidas fazendo as aplicações erradas.

Saiba a hora de parar também para não se complicar.

Uma boa ideia para ter dinheiro e começar a investir é um empréstimo pessoal com taxas e parcelas atrativas.

Dessa forma, você vai poder fazer o dinheiro render em compensação com o crédito e arcar com essas despesas. Elas poderão se pagar.

Mas, fique de olho nas taxas. Com a plataforma do Bom Pra Crédito você pode comparar taxas entre mais de 30 instituições financeiras e fazer cotações de acordo com as suas condições. Você já conhece? Dê um pulo na página principal e faça a sua.  

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *