Calcular empréstimo consignado: como deve ser feito

Larissa Carvalho

| 5 minutos para ler

Como calcular o empréstimo consignado

Continua depois da publicidade

premio reclame aqui 2020

Descubra se vale ou não a pena comprometer sua folha de pagamento para pedir empréstimo

Como calcular o empréstimo consignado

Você conhece todas as informações a respeito de como calcular empréstimo consignado?  Na hora de solicitar esse serviço, é importante saber o que é cobrado e por que é cobrado.

Cada detalhe, por menor que seja, vai interferir diretamente no preço total que você terá pagado quando terminar a dívida.

Por isso, leia esse artigo até o final para descobrir o que está por trás do empréstimo descontado em folha de pagamento.

Embora o empréstimo consignado seja destinado a funcionários com registro em carteira, aposentados e pensionistas do INSS, há algumas particularidades destes perfis: diferenciação de taxas, prazo para pagamento e valor liberado na conta.

Mesmo com estas diferenças, é importante entender como calcular o empréstimo consignado que será liberado.

É sabido que, o valor máximo de parcela deverá corresponder a 30% do valor do salário, benefício do INSS ou aposentadoria.  E vamos te ensinar a calcular o empréstimo consignado aqui. Confira a seguir.

Calculando o empréstimo consignado

Para ter uma prévia do valor de parcela, pegue o saldo creditado em conta e multiplique por 0,3. Veja um exemplo de cálculo:

  • Com um salário líquido de R$ 1.000,00 (sem desconto), multiplique por 0,3.
  • Salário Líquido R$ 1000
  • Limite de Parcela X 0,3
  • Total R$ 300,00

Bem, o valor máximo da parcela você já conseguiu, agora, identifique qual o prazo máximo do consignado que irá fazer.

O Bom pra Crédito vai tomar como exemplo a Caixa Econômica Federal, com prazo de 60 meses para aposentados e pensionistas. Saiba como ficará:

  • Valor máximo da parcela: R$ 300,00
  • Prazo de pagamento: X 60
  • Total: R$ 18.000,00

Este ainda não é o valor do seu empréstimo, mas sim, uma noção de quanto pagará por ele com uma parcela de R$ 300,00 no prazo de 60 meses.

Lembrando que, este valor está sem a incidência de juros, que normalmente acresce ainda mais o valor final. Agora, o montante será dividido por 1,7, como no exemplo abaixo:

  • Valor a ser pago: R$ 18.000 = R$ 10.000
  • Taxas: 1,7

Ficou claro? Agora, você já sabe que poderá pegar um empréstimo aproximado de R$ 10.000,00, caso ganhe uma média de R$1.000,00.

Esta é apenas uma simulação sobre o funcionamento do crédito consignado. O ideal é entrar em contato com o banco e verificar os prazos e taxas de juros.

E não se esqueça: se houver um empréstimo consignado em andamento, será possível apenas liberar valores menores de crédito.

Empréstimo online: solicite o seu sem sair de casa

Agora que você já entendeu sobre o cálculo, vamos aprender um pouco sobre a burocracia em cima do empréstimo consignado:

Quem pode pedir empréstimo consignado?

O empréstimo consignado pode ser feito por funcionários contratados pelo regime CLT, aposentados, pensionistas e servidores públicos. Nessa modalidade de empréstimo, as parcelas são debitadas diretamente da folha de pagamento, pensão ou aposentadoria.

Se você se enquadra em uma dessas situações, poderá solicitar esse serviço. Os bancos que oferecem esse tipo de empréstimo devem seguir as normas do Código de Defesa do Consumidor e do Banco Central.

Quais são as normas que devo seguir para calcular empréstimo consignado?

No empréstimo consignado, o débito das parcelas é feito automaticamente da folha de pagamento ou benefício. É por isso que as taxas são menores, já que as chances de você não pagar são mínimas e o banco corre menos risco de não receber o dinheiro de volta.

Apesar das taxas serem menores, o valor de cada parcela possui um limite. Dessa forma, a margem consignável, ou seja, o preço das prestações, devem ser de, no máximo 30% do valor do seu salário líquido. 

Essa porcentagem é calculada de acordo com o quanto você ganha, não em relação à quantidade de empréstimos que você pede. Então, se você fizer um consignado neste mês e comprometer os 30% do seu salário, só poderá fazer outro no final dessa dívida.

O que é cobrado no empréstimo consignado?

Vamos começar pelo cálculo da margem consignável, ou seja, do valor máximo das parcelas do empréstimo consignado. Vamos supor que você tenha um salário de 1 mil reais e esteja pensando em pedir 2 mil reais de empréstimo.

Para saber se é possível, basta calcular quanto é 30% de 1 mil reais. O resultado é 300 reais, ou seja, você pode pedir empréstimo consignado que não ultrapasse 300 reais por parcela. 

Então, se você fizer um empréstimo consignado de 2 mil reais para pagar em 12 meses, com uma taxa de 2,04% a.m., o valor da sua parcela seria de 189,58 reais. Isso é só um exemplo, certo? Cada banco trabalha com taxas de juros diferentes. 

Para calcular empréstimo consignado e descobrir se ele vale a pena para seu perfil, você precisa conhecer quais são as taxas de juros e impostos cobrados nesse serviço. Juntos, todos os valores formam o CET (Custo Efetivo Total).

É preciso que você preste atenção em todos os preços, já que, nem sempre, as taxas de juros mais baixas significam que o CET será menor. Algumas financeiras, inclusive, fazem propaganda de juros baixos, mas cobram outras taxas bem mais caro. 

O empréstimo consignado conta com os seguintes itens:

Imposto sobre Operações Financeiras (IOF): É um encargo obrigatório cobrado de diversas operações financeiras, como empréstimos, títulos imobiliários, serviços de câmbio, entre outros. 

Seguros: Alguns agentes financeiros podem cobrar seguros para garantir o pagamento caso você fique desempregado, por exemplo. 

Taxas administrativas:  Servem para cobrir os custos de manutenção ou despesas administrativas. Esse tipo de cobrança depende da política de crédito da instituição financeira. 

Quanto maiores são as taxas de juros, menos dinheiro você poderá pedir emprestado. Apesar de cada instituição financeira ter sua taxa de juros, ela não poderá ser maior que 2,05% a.m. para aposentados e pensionistas 2,08% a.m.  para servidores públicos.

No caso de quem trabalha em regime CLT, essa regra já não entra. Como a gente já disse, é importante prestar muita atenção no Custo Efetivo Total para não se iludir com taxa de juros baixa e achar que está fazendo um bom negócio.

Vale a pena pedir empréstimo consignado?

Para responder essa pergunta, você deve avaliar quais são os motivos que te levaram a pedir empréstimo. O valor oferecido pelo banco é o suficiente para sua necessidade, ou não vai dar para pagar o que você está planejando?

Se sua margem consignável não for suficiente, talvez seria interessante pedir empréstimo pessoal. Assim, você não precisa comprometer sua folha de pagamento e poderá deixar para usar o consignado em outra oportunidade.

Em todos os casos, o ideal é pesquisar em diversos bancos e calcular empréstimo consignado de cada um. Caso você opte pelo empréstimo pessoal, entre no site do Bom Pra Crédito e descubra quais são os bancos que oferecem as melhores taxas.

Basta preencher um cadastro com as informações solicitadas. Dependendo do seu perfil financeiro, você poderá escolher as melhores condições de pagamento e preço de parcelas que cabem no seu bolso.

Saiba mais sobre empréstimo consignado:

» Como funciona o empréstimo consignado pra aposentados

» 10 dúvidas sobre empréstimo consignado

» Como refinanciar o empréstimo consignado