Carteira de investimento: Veja como montar uma de acordo com seus objetivos

Larissa Carvalho

| 4 minutos para ler

homem de camisa xadrez sentado a uma mesa de madeira usando uma calculadora em frente a pilhas de moedas crescentes com uma lâmpada em cima

Continua depois da publicidade

Gestão de investimentos é essencial para quem está começando a investir, saiba como funciona

Você já deve ter ouvido falar em carteira de investimento, certo? Como o próprio nome já diz, ela serve para indicar todos os investimentos que a gente tem: Tesouro Direto, ações, CDB e por aí vai…

Como esse assunto pode trazer algumas dúvidas, principalmente para quem está começando agora a fazer o dinheiro render, a gente resolveu trazer algumas dicas. Confira a seguir como montar a carteira na medida certa para você. 

Dinheiro bom é dinheiro que rende

O hábito de poupar dinheiro está caindo no gosto dos brasileiros. Seja para garantir a velhice ou realizar um sonho, muitos têm se esforçado para aprender educação financeira. Mas, o que pouca gente sabe é que poupar não é a mesma coisa que investir.

Poupar é guardar um valor no cofrinho, embaixo do colchão ou até mesmo na boa e velha conhecida poupança. Neste caso, o dinheiro não rende, ou rende muito pouco, dependendo da inflação. E ainda tem casos em que ele até perde o valor.

Investir significa usar o dinheiro de uma maneira mais inteligente, já que o objetivo é fazer ele render. Você pode começar a investir ainda hoje, sabia? Sim! Essa história de que isso é para quem tem muito dinheiro já caiu por terra. 

mesa de madeira com um cofre em formato de porco rosa, pranchetas com folhos, canetas e um molho de chaves

Para aprender mais: Tipos de investimentos: conheça as opções e descubra o ideal para você

Antes de montar a carteira de investimento, conheça seu perfil

Já sabemos que investir não é um bicho de sete cabeças e que todo mundo pode montar uma carteira, certo? A pergunta agora é: como fazer isso? O primeiro passo é descobrir qual é o seu perfil de investidor. 

Agressivo: Não tem medo de se arriscar e sabe que o retorno financeiro compensa se ele investir uma grande quantia. Claro que ele sabe que pode perder algum dinheiro, mas tem em mente que os ganhos são maiores que as perdas.

Moderado: Como o próprio nome já diz, esse é o investidor que assume riscos moderados. O prazo para esse tipo de investimento é de médio a longo prazo.

Conservador: É aquela pessoa que acabou de começar a investir e ainda tem medo de se arriscar. Ela gosta de segurança e retorno a longo prazo.

Tipos de investimento

Renda fixa

Esses são investimentos mais seguros. As regras são definidas no momento da aplicação. Ou seja, ao investir, você já sabe quando vai retirar o dinheiro e em quais condições. Por serem de baixo risco, combinam com o perfil consevador a moderado.

Os investimentos de renda fixa são muitos. Eles vão desde os mais populares,  como o Tesouro Direto (Selic e IPCA), aos investimentos como CDBs e Debêntures, que são aplicações em títulos de bancos e empresas.

Renda variável

Em contrapartida, na renda variável não é possível definir as condições de pagamento do rendimento, nem de quanto ele vai ser. Por isso, é considerado um investimento mais arriscado e que combina mais o perfil agressivo de investidor.

Se esse for o seu perfil de investimento, você tem opções para aplicar desde de ações na bolsa de valores, focando em empresas de capital aberto por exemplo, à investimentos em commodities, setor imobiliário e até em criptomoedas.

Reserva de emergência

É importante que você saiba como montar uma reserva de emergência. Ela deve fazer parte da sua carteira de investimento e é aquela quantia que você deixa guardada para eventuais emergências, como o próprio nome sugere.

Nós te aconselhamos a fazer ela antes de qualquer outra aplicação. Então faça as contas de quanto você precisa para viver por 6 ou 12 meses, já que esse seria valor agiria como uma espécie de “salário desemprego” para cobrir gastos imprevisíveis.

Após isso, invista a quantia de forma conservadora. Ou seja, o melhor investimento para a reserva de emergência é na renda fixa.

imagem ampliada do dois homens de terno analisando dados em folhas em cima de uma mesa

Veja também: Taxa CDI: como ela afeta seus investimentos?

Prazos e estratégias de investimentos

Você precisa definir qual o objetivo do seu investimento, antes de qualquer coisa. Quando você souber em quanto tempo precisará desse dinheiro, poderá definir estratégias para uma carteira de investimento que cumpra sua meta.

Duas perguntas devem ser feitas: “quando vou querer retirar o dinheiro?” e “em quanto tempo preciso dele?”. Se o seu objetivo for comprar um imóvel dentro de um ano, por exemplo, o melhor investimento para você seria o agressivo. 

Mas se o seu objetivo é ter uma aposentadoria, a renda fixa é a melhor opção para você. O seu futuro começa agora e nós temos as melhores condições para te ajudar.

Continue acompanhando os conteúdos gratuitos que o Bom Pra Crédito oferece para manter sempre o foco na sua saúde financeira e, claro, no planejamento e realização de sonhos.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *