Carência para pagar Pronampe: tudo sobre a decisão do governo

Larissa Carvalho

| 4 minutos para ler

empreendedora chocando seu estoque com uma prancheta em mãos

Continua depois da publicidade

Empresas que aderiram ao programa podem pedir aumento de  três meses para começar a pagar financiamento 

Se você é um pequeno empreendedor, deve ter visto a novidade anunciada no início do mês de março: o Ministério da Economia prorrogou a carência para pagar Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte) de 8 para 11 meses.

Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), as micro e pequenas empresas produzem 27% do PIB brasileiro.

Além disso, elas representam mais de 95% dos negócios e empregam 50% da mão de obra de carteira assinada no país. Portanto, merecem muita atenção e incentivo para continuarem ativas.

Com o agravamento da pandemia, além de estar preocupado com a saúde, muitos negócios tiveram suas vendas e faturamento prejudicados. Então, a boa notícia é que com a mudança na carência para pagar o empréstimo, ao invés de começar a quitar as parcelas agora, você pode iniciar só em junho.

marceneiro equipado com proteção serra um pedaço de madeira em sua oficina

Aprenda também: Minha empresa está com problemas financeiros, o que devo fazer? Dúvida dos micro e pequenos empreendedores

O que é Pronampe

O Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) foi criado pela Lei 13.999, de 2020 para funcionar como um sistema de crédito emergencial.

Ele ajuda financeiramente os pequenos negócios e, ao mesmo tempo, mantém empregos durante a pandemia. As empresas usam o dinheiro para pagar o salário dos funcionários, comprar materiais, pagar despesas, entre outras coisas. 

Com início em maio de 2020, o Pronampe ofereceu R$37 bilhões em financiamentos para manter quase 520 mil micro e pequenos empreendedores. Nele, o empreendedor conseguiu pedir até 30% do seu faturamento anual em empréstimos. 

Para as empresas criadas há menos de um ano, o valor chegou a 50% do capital social ou de 30% da média de faturamento mensal, o que fosse mais vantajoso.

Os créditos já liberados pelo Pronampe têm taxa de juros anual igual à Selic, mais 1,25 ponto percentual ao ano. O prazo máximo de pagamento das operações contratadas é de 36 meses.

Além de realizar investimentos – compra de máquinas e equipamentos, fazer reformas -, as empresas também utilizam o empréstimo para manter o salário dos funcionários, pagar contas de rotina, como água, aluguel, luz ou comprar matérias primas.

Os bancos emprestaram dinheiro a pequenos empresários tendo como garantia recursos de um um fundo público, o FGO (Fundo Garantidor de Operações). 

Ainda dá tempo de pedir Pronampe?

Infelizmente não é possível pedir um financiamento pelo Pronampe neste momento. Mas, os empresários e os representantes do setor produtivo, como a CNI (Confederação Nacional da Indústria) e a ANR (Associação Nacional de Restaurantes), pedem pela volta do programa para aquecer os negócios

De acordo com o site de notícias do Senado, foi aprovado o Projeto de Lei (PL) 5.575/2020, que transforma o Pronampe em política oficial de crédito e dá caráter permanente ao fornecimento de recursos. A matéria vai agora para análise da Câmara dos Deputados.

Como pedir o aumento do prazo

Para saber como pedir adiamento do Pronampe, procure a instituição financeira com a qual você fechou o contrato de crédito para seu negócio. É importante saber que cada uma delas tem um prazo diferente para solicitar a prorrogação. 

A alteração no início do pagamento do empréstimo, porém, não é automática nem garantida. Quem decide se aceita ou não, é o banco.

Entenda como funciona a carência para pagar Pronampe

Mesmo mudando para o mês de junho o pagamento da primeira parcela do empréstimo de seu negócio pelo Pronampe, a data final de quitação não sofre alteração. 

Ou seja, se você contratou o financiamento para pagar em 30 vezes, ao postergar o início em três meses, automaticamente vai concentrar a sua dívida em 27 parcelas. Os juros continuam os mesmos.

Vamos dar um exemplo para que fique fácil de entender: no site do banco Santander você pode conferir a simulação citada aqui, com o antes de depois da prorrogação de carência para pagar Pronampe:

  • ANTES da extensão de carência:

Prazo total do contrato: 36 meses

Prazo de carência: 6 meses

Parcelas: 30 meses x R$ 68,18

  • APÓS a extensão de carência:

Prazo total do contrato: 36 meses

Novo Prazo de carência: 9 meses (6 meses já decorridos e 3 relativos a essa extensão)

Nova quantidade e valor das Parcelas: 27 meses x R$ 76,77

costureira em seu ambiente de trabalho costurando uma peça de roupa

Veja mais: Empréstimo a empreendedores de baixa renda, como funciona e como garantir seu

Vantagens da prorrogação

Este programa é uma ótima oportunidade para manter a reputação financeira de sua empresa e seu poder de negociação durante a crise que a pandemia do coronavírus instalou em nosso país.

Mesmo sem garantias de que com mais três meses de prazo para início do pagamento do empréstimo pelo Pronampe você vai aumentar o faturamento de sua empresa, esse tempo de manobra pode reverter o cenário negativo e determinar a continuidade de seu negócio.

Se você ainda precisar de ajuda extra para alavancar sua empresa, confira também as opções de empréstimo pessoal aqui no Bom Pra Crédito.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *