Blog > O que é Investimento? Tipos, Benefícios, Dicas e Como Começar
Empréstimo Pessoal - todas as financeiras num só lugar

O que é Investimento? Tipos, Benefícios, Dicas e Como Começar

O que é Investimento Tipos, Benefícios, Dicas e Como Começar

Hoje, quase 1 milhão de brasileiros investem na Bolsa de Valores. É um número recorde. Os investimentos se tornaram mais acessíveis, até mesmo para pessoas com pouco dinheiro.

Para muita gente, os investimentos se tornaram uma forma de ganhar dinheiro em casa, ampliar o patrimônio, comprar carro, investir nos estudos dos filhos, na aposentadoria e, enfim, melhorar a condição financeira.

Porém, entrar de cabeça no mundo dos investimentos sem informação suficiente pode ser muito perigoso, fazendo com que o investidor se frustre e perca dinheiro. 

Por isso, neste texto trazemos um guia completo sobre o que é investimento, seus tipos, benefícios e como começar. Boa leitura!

SOLICITE SEU EMPRÉSTIMO PESSOAL

O que é investimento? Conceito e significado

O conceito de investimento é bastante amplo. Mas, de forma geral, podemos dizer que é “plantar agora para depois colher”. 

Ao investir, o indivíduo aplica uma quantidade de dinheiro agora para, posteriormente, ter um retorno de capital maior do que aplicou. Portanto, todo investimento tem como objetivo o lucro.

Os investimentos podem ser feitos de diversas formas: compra de ações ou parcelas de fundos de investimentos; compras de moeda estrangeira; compras de títulos de renda fixa e variável; compras de imóveis; compras de títulos de dívida bancária, entre outros que você irá conhecer neste material.

O conceito pode ser ainda mais amplo: por exemplo, quem faz uma faculdade está investindo no próprio futuro. 

Quem adquire maquinário para uma empresa está investindo em desempenho operacional, bem como quem compra uma previdência privada está investindo na própria aposentadoria, etc.

O que NÃO é investimento

O que NÃO é investimento

Porém, nem todo dinheiro que você gasta pode ser considerado investimento. Consórcios e financiamentos, por exemplo, são dívidas e não investimentos. 

O dinheiro que sai da sua conta serve para cobrir despesas que não terão retorno financeiro para o seu bolso. Isso também se aplica ao pagamento de aluguel.

Porém, é possível usar o financiamento para investir. É o que chamamos de alavancagem. Neste processo, o investidor usa o dinheiro do crédito obtido para investir, pagar as parcelas de sua dívida e ainda ter lucro.

Diferença entre investir e poupar

Há também diferenças no conceito de investir e poupar. Quem investe está buscando ampliar seu patrimônio, mesmo que de maneira modesta e vagarosa. 

Já quem poupa, por outro lado, está apenas economizando dinheiro para ter segurança financeira no futuro ou para adquirir um bem com o dinheiro poupado.

Normalmente, o investidor possui objetivos concretos e prazos para obter o retorno de seus investimentos. Ele pode ser, por exemplo, de um ano (CDBs e títulos de renda fixa) ou de um dia (ações e fundos de investimento com liquidez diária).

Já a poupança, na maioria das vezes, serve como uma reserva de valor que ficará guardada por tempo indeterminado até que precise realmente ser utilizada em caso de emergência ou quando o poupador já não conseguir mais obter renda.

Diferença entre investir, especular e apostar

Diferença entre investir, especular e apostar

Investimento é coisa séria. Quem investe precisa saber em que barco está entrando. Por isso, uma ação de investimento é aquela na qual o investidor pesquisou, calculou riscos, se informou corretamente e viu que o investimento pode trazer um ganho real e verdadeiro.

Uma ação especulativa é aquela tomada de forma instintiva ou quase às cegas, porque “o investimento promete”. Um exemplo recente é a febre dos bitcoins, moeda digital que já teve valorização de mais de 1.000% ao ano.

Ora, quem não quer ver seus investimentos se valorizarem mais de 10 vezes em um único ano? Porém, como o Bitcoin serve apenas como moeda especulativa, com pouca ou nenhuma aplicação real, a moeda tem valor muito volátil. O BTC já chegou a valer R$ 55 mil. Hoje, é negociado a cerca de R$ 40 mil.

Houve especuladores que enriqueceram com este investimento. Outros, perderam quase todas as suas economias. 

Sempre que um investimento prometer ganhos sobrenaturais, ele é especulativo – e isso não quer dizer que ele não possa realmente trazer retorno. Porém, exige grande cuidado.

A aposta, por sua vez, não tem nada a ver com investimento. O apostador não tem como prever se irá ganhar alguma coisa com a sua aplicação. Ele joga, por exemplo, na loteria e tem esperança de que será sorteado, mas as chances são muito baixas. De qualquer forma, se ele ganha, ele fica rico.

Como se livrar das dívidas e começar a investir

Você pode estar pensando: “mas eu estou endividado. Como eu poderia investir?” Na verdade, você pode. 

Como dissemos em parágrafos anteriores, é possível contratar crédito para pagar as suas dívidas atrasadas e com o restante do dinheiro, começar a investir, fazer o seu patrimônio circular e dar a volta por cima.

Acesse o site do Bom Pra Crédito e faça um pedido de  empréstimo pessoal online.

Importância e benefícios de se fazer investimentos

Importância e benefícios de se fazer investimentos

O crescente aumento do número de investidores no país mostra que o brasileiro já descobriu a importância de se investir

Por muito tempo, fomos um país apenas de poupadores, mas hoje, o dinheiro do trabalhador já pode render mais com bons investimentos feitos até mesmo pela internet.

Quem investe com informação e segurança amplia seu patrimônio e acumula mais dinheiro para o futuro. 

Assim, a pessoa vive melhor, consome mais, compra os bens que sempre teve vontade e melhora a sua qualidade de vida.

Além disso, a cultura do investimento ensina as pessoas a se programarem melhor para diferentes situações financeiras. Habitua o investidor a se planejar, calcular riscos, medir benefícios e atingir objetivos. Faz bem para o seu bolso e para a sua vida.

SOLICITE SEU EMPRÉSTIMO PESSOAL

Como devo começar a investir

A primeira dica para quem vai começar a investir é: estude sobre os investimentos. Se informe e não dê nenhum passo no escuro.

Normalmente, o investidor iniciante começa suas aplicações com investimentos mais seguros e com rendimento limitado

Porém, ele também pode se aventurar nas ações de maior potencial de rendimento e que oferecem mais riscos. É preciso equilibrar a carteira de investimentos para ganhar dinheiro com segurança e conter prejuízos.

Por isso, agora você saberá mais sobre os principais tipos de investimento disponíveis no mercado. Veja:

Fundos de investimento

Fundos de investimento

Fundos de investimento são pacotes com vários títulos negociados de maneira conjunta. Podem ser várias ações, debêntures, títulos da dívida pública, moedas estrangeiras, entre outros. 

Ao investir em um fundo, o investidor adquire uma porcentagem de todos os títulos nele contidos, e sua remuneração será feita de acordo com a porcentagem comprada.

Por exemplo: vamos supor que você adquiriu 1% de um fundo de investimento que teve rendimento de R$ 1 milhão. Ao receber os dividendos, você será remunerado em 1% de 1 milhão, ou seja, R$ 10 mil.

O risco de cada fundo é descrito pela corretora que comercializa as parcelas, e depende do risco de cada título negociado no fundo. Neste caso, o investidor paga impostos e taxa de administração.

CDBs

Os Certificados de Dívida Bancária (CDB) são os títulos que os bancos emitem para se capitalizar. 

A maioria do dinheiro que os bancos movimentam não pertencem a eles, mas sim, aos clientes. Por isso, sempre que o banco precisa de mais dinheiro, ele emite CDBs que são vendidos no mercado financeiro.

O rendimento dos CDBs é calculado de acordo com a taxa dos Certificados de Dívida Interbancária (CDI), que são os juros cobrados pelos bancos ao realizar empréstimos entre si diariamente.

Este é um investimento de baixo risco, pois tem sua taxa prefixada no momento da compra do título. Os CDBs podem remunerar até 120% do CDI, o que dá, na prática, cerca de 6,68% ao ano (100% do CDI); 7,39% ao ano (110% do CDI) e 8,1% ao ano (120% do CDI).

Sobre este investimento incide Imposto de Renda com alíquota regressiva (quanto mais tempo o dinheiro fica aplicado, menor o imposto). Podem ser comprados diretamente nos bancos.

Exemplo: R$ 100 mil investidos a um CDB de 120% do CDI, no fim de 5 anos, resultaria em um montante líquido de R$ 144,077,53 – já descontado o IR de 15%.

No mesmo período, a poupança daria um montante líquido de R$ 134.918,96. Ou seja, R$ 10 mil a menos.

LCA e LCI

LCA e LCI

As Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e as Letras de Crédito do Agronegócio (LCA) são investimentos considerados de baixo risco que também remuneram o investidor com renda fixa emitidas por bancos.

O diferencial da LCA e da LCI em relação ao CDB é que elas não possuem qualquer taxa ou tributo. Ou seja, você está isento de impostos

Como são investimentos que aportam dinheiro para setores estratégicos (Habitação e Agricultura), o governo não taxa esses investimentos.

Por isso, você pode investir dinheiro com taxas fixadas ao CDI e ter um retorno líquido na sua conta. Porém, esses investimentos costumam ter período de carência. Durante este tempo, o investidor não pode solicitar o resgate do dinheiro.

Ações

As ações são os investimentos que podem trazer o maior retorno, mas que também possuem mais riscos para o investidor.

Quando um investidor compra ações de uma empresa, ele passa a também ser proprietário daquela companhia. Há duas formas de ganhar dinheiro com ações: com dividendos ou com a venda da ação.

Periodicamente, as empresas dividem o lucro de suas operações proporcionalmente entre os acionistas. Este é o chamado dividendo que os acionistas recebem.

Por outro lado, o investidor pode ganhar dinheiro vendendo suas ações por um valor mais alto do que quando as comprou.

O mercado de ações possui alto risco, porque estes papéis podem se desvalorizar ou valorizar rapidamente ao longo do mesmo dia. Qualquer movimentação do mercado nacional ou internacional pode ser responsável por elevar ou derrubar o preço de uma ação.

Por outro lado, também é muito comum que investidores comprem ações “a preço de banana” e tenham uma valorização enorme ao longo de poucos dias, ficando ricos rapidamente.

Por isso, quem investe em ações precisa ficar atento às notícias do mercado e negociar seus papéis todos os dias na bolsa de valores.

Caderneta de Poupança é um bom investimento?

Caderneta de Poupança é um bom investimento

A caderneta de poupança é boa para quem quer poupar e ter um local seguro para deixar seu dinheiro. 

Ela não serve bem ao propósito de quem quer investir. A poupança tem um rendimento bastante baixo, de 70% da taxa básica de juros (SELIC) + taxa de referência.

Em tempos de inflação alta (quando o dinheiro se desvaloriza mais), quem deixa o dinheiro na poupança pode ter até mesmo rendimento líquido negativo, ou seja, perder dinheiro. Por isso, se você quer investir com baixo risco, saia da poupança e vá para a renda fixa.

Perfis de Investidores

Os investidores podem ser classificados em três diferentes perfis de acordo com seus objetivos e a sua disposição a correr riscos. 

Esses perfis ajudam os investidores a planejar suas ações no curto, médio e longo prazo, bem como torna mais fácil a empresas do mercado financeiro oferecer soluções especiais para cada tipo de investidor.

Enquanto alguns investidores têm apenas a pretensão de realizar a manutenção e a proteção de seu patrimônio através de produtos de baixo risco, outros investidores buscam ampliar seu montante de capital através de papéis com risco mais alto, porém com maiores possibilidades de ganhos financeiros.

Confira agora os três tipos de investidor: Conservador, Moderado e Agressivo

Investidor Conservador

O investidor conservador é aquele que normalmente já possui um montante considerável de capital e não tem a ambição de expandir muito seu patrimônio através do mercado de investimentos. 

Por isso, seu objetivo é proteger seus investimentos e manter uma taxa regular e segura de rendimentos. Este investidor não está disposto a perder dinheiro, por isso, ele não se sujeita a títulos que ofereçam riscos mais elevados.

Portanto, a grande maioria dos investimentos do investidor conservador estão concentrados em títulos de renda fixa com baixo rendimento, porém muito seguros. É o caso dos CDBs e outros papéis do Tesouro Direto, com rendimento prefixado ou atrelado a índices como Selic ou IPCA, que tem risco muito baixo.

Investidor Moderado

O investidor moderado prefere manter parte de seu capital em segurança com ganhos limitados e regulares, mas também dedica parte de seu montante a aplicações mais arriscadas.

Ele reserva parte de seu dinheiro a títulos de renda fixa como os mencionados no item anterior (CDBs, títulos atrelados à taxa DI e títulos da dívida pública), mas também aplica uma boa parcela de seu montante a ativos com maiores riscos, como as ações, os fundos de investimento ou a compra de moeda estrangeira. 

Desta forma, mesmo em caso de prejuízo, ele ainda tem um montante seguro na conta.

Investidor Agressivo

O investidor agressivo topa quase tudo por dinheiro. Ele está realmente disposto a expandir seu capital através do mercado financeiro e, desta forma, ele aplica a maioria do seu capital em títulos com risco elevado, porém grande potencial de rendimento. 

Normalmente, o investidor agressivo passa a maior parte de seu tempo negociando ações, moeda estrangeira, fundos de investimento e outros papéis negociados na bolsa de valores. 

Se tiver sucesso em suas escolhas, este investidor pode ganhar muito dinheiro em pouco tempo, mas também corre maiores riscos de perder dinheiro com papéis sem valor.

Dicas para descobrir qual o seu perfil de investidor

Dicas para descobrir qual o seu perfil de investidor

O seu perfil de investidor está diretamente ligado a dois fatores: quanto dinheiro você já possui para investir e quais os seus objetivos a curto, médio e longo prazo

Para alguns investidores, o mercado financeiro serve apenas para fazer o dinheiro guardado render uma pequena porcentagem. 

São pessoas que já atuam em outras profissões e não têm tempo para negociar. Por isso, mantém o dinheiro aplicado e continuam com suas atividades normais.

Outros investidores, porém, pretendem usar o mercado financeiro como sua principal fonte de renda. Assim, eles dedicam mais tempo e dinheiro a movimentar ações e outros papéis para ganhar o máximo possível de renda rapidamente.

Como combinar seus objetivos de investimento com seu perfil de investidor?

Para combinar seus objetivos de investimento com o seu perfil de investidor é preciso buscar informação sobre os diferentes tipos de aplicações disponíveis no mercado financeiro.

Assim, você terá a noção de quais investimentos estão mais adequados à suas pretensões financeiras.

Note que nos itens nos quais falamos sobre os perfis de investidor, mencionamos que os diferentes investidores concentram suas aplicações em diferentes tipos de títulos. Você pode combinar seus objetivos de investimento ao seu perfil através de porcentagens de investimento. 

Por exemplo:

  • Investidor conservador: 80-85% renda fixa; 20%-15% renda variável
  • Investidor moderado: 50-55% renda fixa; 50-45% renda variável
  • Investidor agressivo: 20-15% renda fixa; 80-85* renda variável

Mas lembre-se também que é possível realizar bons investimentos fora do mundo dos títulos, ações e papéis. 

É muito comum, por exemplo, que investidores ganhem boas quantidades de dinheiro no mercado financeiro e depois utilizem esse dinheiro para investir na aquisição de imóveis, que são bens que raramente se desvalorizam e possuem grande segurança.

Renda Variável x Renda Fixa – Riscos dos investimentos

No mercado financeiro, o lucro de um investimento é proporcional ao risco que o investidor está disposto a correr

Neste sentido, títulos de renda fixa são os mais seguros, porém rendem menos. Ativos de renda variável têm maiores riscos, porém podem trazer mais lucro.

Títulos de renda fixa tem baixo risco pois sua taxa de rendimento é fixada de acordo com índices nacionais ou prefixada na compra do ativo. Como o investidor se torna credor do governo ou de grandes bancos, é muito improvável que ele sofra um calote.

Na renda variável, porém, o investidor lucra ao vender o ativo por um valor maior do que quando comprou. Entretanto, não há nenhuma garantia que isso realmente vá acontecer. Por isso, se o título se valorizou, o investidor também ganhou. Se o ativo depreciou, o investidor perdeu dinheiro.

Conclusão – Quite suas dívidas e ganhe dinheiro com investimentos

Os investimentos podem ser uma boa forma de reagir diante das dificuldades financeiras. Por isso, o Bom Pra Crédito traz a você a oportunidade de quitar suas dívidas para você iniciar a sua trajetória de investimentos. Faça um empréstimo pessoal, saia da inadimplência e invista o seu dinheiro!

SOLICITE SEU EMPRÉSTIMO PESSOAL


By | 2019-09-16T15:13:35-03:00 16 de setembro de 2019|