Minha empresa está com problemas financeiros, o que devo fazer? Dúvida dos micro e pequenos empreendedores

Larissa Carvalho

| 4 minutos para ler

homem de camisa azul sentado em frente a laptop com semblante preocupado e cabeça apoiada nas mãos

Continua depois da publicidade

Situação assusta, mas pode ser resolvida com as medidas certas

Minha empresa quebrou, e agora?” Se você está se fazendo essa pergunta já há algum tempo, pode ser que ache que não há mais solução, como se estivesse em uma rua sem saída, que não traz outras alternativas.

É verdade que a frase assusta e mostra uma situação que geralmente afeta os micro e pequenos empreendedores, cujas condições financeiras não são tão privilegiadas e que, por isso, podem se ver em uma situação realmente complicada.

Porém, mantenha a calma, mesmo neste momento complicado, e não se dê por vencido.

Você pode retomar o controle da situação e superá-la para que, daqui a alguns anos, olhe para este episódio como um grande aprendizado que ficou marcado em sua vida.

Continue conosco para saber o que fazer para superar este problema.

Antes disso, porém, vamos mostrar que se deparar com a quebra de uma empresa é uma situação bem menos incomum do que você pensa.

homem de camisa branca e óculos com semblante apreensivo encarando seu laptop

leia mais: Pedido de falência: Como afastar este fantasma no primeiro ano do seu empreendimento

É comum uma empresa quebrar?

Sim. Mesmo que seja uma situação que se deseja evitar a todo custo, passar por isso é algo a que todos os empresários e empreendedores estão sujeitos.

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), obtidos pela pesquisa “Demografia das Empresas e Estatísticas de Empreendedorismo”, 40% das 597,2 mil empresas que foram criadas em 2012 ainda estavam ativas em 2017.

Em um primeiro momento, o número pode não parecer tão relevante, mas basta olhar por outra perspectiva que a sensação será totalmente diferente: 60% das 597,2 mil empresas abertas em 2012 já tinham fechado suas portas em 2017 (ou antes disso!)

O saldo é de mais de 358 mil negócios que encerraram suas atividades antes de encerrar meia década de vida, o que mostra que a falência da empresa é algo que acontece com um número considerável de pessoas.

Não queremos que isso seja algo que te desmotive a médio e longo prazo, longe disso, mas sim mostrar que ter problemas na empresa é algo a que todos estão sujeitos, ou seja, você não é o único que está nessa situação.

Além disso, o fato de a empresa ter quebrado não significa que ela terá que encerrar suas atividades definitivamente, já que ela pode se reerguer e voltar a operar!

Veja só como isso pode se tornar em realidade.

Minha empresa quebrou, e agora? Saiba o que fazer

A pandemia do Coronavírus é um motivo que pode ser bastante prejudicial, entre outras situações que podem levar a problemas financeiros graves na empresa.

Algumas formas de contornar a situação e sair dela vitorioso são as seguintes:

Cortar os custos

Seja na gestão financeira para pequenas empresas ou para aquelas de maior porte, quando a situação não é das melhores, uma solução prática e eficaz é reduzir suas despesas atuais.

Veja o planejamento financeiro da sua empresa e analise item por item. O que está ali que pode ser modificado por uma opção mais econômica?

Será que há elementos que podem ser cortados sem prejudicar sua eficiência?

Se a empresa fica em um escritório grande, você pode mudar para um menor e cortar bem os custos.

Serviços de telefonia e internet podem ser substituídos por outros mais simples, o carro da empresa pode ser vendido e dar lugar ao uso de apps de transporte e até mesmo o cafezinho pode ser de outra marca.

Até mesmo pequenas mudanças fazem uma boa diferença. Se os planos de telefonia e internet e o cafezinho te fizerem economizar R$ 300 em um mês, são R$ 3.600 por ano e R$ 18 mil em cinco anos, isso sem ter prejuízos para a continuidade do negócio.

Se for o caso, pense nesses cortes como algo temporário. Quando a situação estiver melhor, as medidas podem ser reconsideradas se assim for necessário.

Pensar fora da caixa em sua área de atuação

Você não precisa mudar totalmente o foco da empresa se ela não estiver trazendo bons resultados.

Algumas mudanças, mesmo que pequenas, são capazes de revolucionar sua realidade.

Um restaurante pode começar a vender por delivery ao invés de vender seus alimentos apenas no local.

Uma tecelagem pode oferecer seus produtos a um público diferente do que havia sido planejado.

Comércios podem criar uma loja virtual para começar a vender pela internet.

Pensar fora da caixa é fundamental quando a empresa quebrou.

Pode ser necessário algum tempo de adaptação, mas os resultados tendem a ser positivos quando o plano é colocado em prática com profissionalismo, responsabilidade e planejamento.

Fazer um empréstimo

Quando se pensa em algo crítico e emergencial, uma das soluções mais rápidas é contratar um empréstimo, o que pode dar aquele fôlego de que o negócio precisa até que volte a se estabilizar.

Para que ele seja positivo, porém, é importante que as duas dicas anteriores (ou ao menos uma delas) seja colocada em prática.

Você também pode ter outras ideias de mudança, mas o ideal é que faça algo de diferente da situação atual.

Essa é uma sugestão muito importante, pois apenas contrair um empréstimo sem ter mudanças na forma de guiar o negócio pode fazer com que a situação se repita novamente dentro de algum tempo. 

Há uma frase que até hoje não se sabe exatamente quem é o autor, mas que diz que é insanidade fazer a mesma coisa e esperar resultados diferentes.

Ela se aplica perfeitamente aqui: se quer mudanças nos resultados, mude também as ações!

mulher de blusa cinza pensativa olhando pela janela

Leia mais: Como a pandemia do Coronavírus deve mudar a relação que você tem com dinheiro

Mantenha a calma e tente reverter a situação!

São vários os motivos que podem fazer uma empresa quebrar. Infelizmente, todos estão sujeitos a se deparar com esta condição, mas você pode superá-la e voltar a ter lucros em seu negócio.

O ideal é que você mantenha a tranquilidade (na medida do possível, é claro) e pense no que pode ser feito de melhor para mudar a condição atual.

Leve a lição como aprendizado e tente identificar quais foram os fatores que causaram este problema.


Além disso, não se esqueça que o Bom Pra Crédito está aqui para te oferecer as melhores opções de empréstimo pessoal e consignado. Queremos dar todo o auxílio possível para que você supere essa barra o quanto antes!

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *