Como a pandemia mudou o comportamento do brasileiro em relação a gestão financeira

Larissa Carvalho

| 4 minutos para ler

imagem ampliada de um homem de camisa xadrez fazendo contas em uma calculadora e usando seu computador

Resumo da matéria

  • Quais mudanças a pandemia trouxe para o planejamento financeiro do brasileiro?
  • Como o brasileiro vai lidar com o dinheiro daqui em diante?
  • Haverá alguma mudança em relação aos empréstimos?

Continua depois da publicidade

premio reclame aqui 2020

A Crise está fazendo com que as pessoas olhem com mais atenção para os cuidados com dinheiro

A gestão financeira é um assunto super importante para todas as pessoas, seja qual for sua remuneração, modelo de trabalho ou idade. E em momentos de crise, essa necessidade só aumenta. ter uma gestão financeira durante a pandemia tem se mostrado essencial.

Com a pandemia do novo Coronavírus e a crise que essa situação trouxe, então, o tema ganhou ainda mais destaque.

Porém, ao mesmo tempo, isso evidenciou que ainda há um grande número de pessoas que não planejam tão bem as finanças quanto deveriam, o que nem sempre traz grandes impactos em condições normais, mas quando nos deparamos com uma situação financeira tão conturbada, os problemas podem se agravar.

De acordo com um levantamento da CNDL e do SPC Brasil, feito por volta do início de 2019, 63% dos consumidores brasileiros controlam suas finanças.

Em um primeiro momento o número pode parecer positivo, mas ele traz um grande alerta: 37% da população não controla sua vida financeira!

Em outras palavras, a cada 30 pessoas, pelo menos 11 delas não administram suas finanças, e isso pode aumentar significativamente a chance de se deparar com problemas quando a situação sai da normalidade.

Continue conosco para entender como essa relação com a gestão financeira mudou e de que forma devemos aplicar este conceito em nossas vidas para se precaver o máximo possível em relação ao nosso rico (e suado) dinheirinho.

imagem de um casal sentado ao sofá analisando suas contas

Veja também: 10 Passos Simples Para Fazer o Seu Planejamento Financeiro

Quais mudanças a pandemia trouxe para o planejamento financeiro do brasileiro?

Entre tantos detalhes, podemos ressaltar que o principal é o fato de que os momentos de emergência e descontrole, que poderiam parecer tão distantes, agora são uma realidade em nosso cotidiano.

Em resumo: a preocupação com as finanças é, de fato, importante.

A necessidade de ter um bom planejamento financeiro é um conselho que já escutamos por várias vezes, de economistas a amigos e familiares, já que situações que fogem do controle podem acontecer a qualquer momento.

Porém, até que este momento não chegue, nem sempre nossa preocupação é tão grande.

A pandemia e a crise que ela trouxe, porém, fazem parte do nosso dia a dia neste exato momento, com consequências que podem perdurar por um bom tempo, além de ser algo que provavelmente ficará gravado para sempre em nossas mentes por todo o impacto causado.

Ainda é difícil prever todos os impactos do coronavírus na economia, mas não há como negar que eles serão intensos, o que pode ser visto tanto pela volatilidade do mercado financeiro, quanto pelas incertezas e inseguranças em relação ao mercado de trabalho.

Uma pesquisa feita pela McKinsey & Company teve como objetivo entender o sentimento dos consumidores brasileiros durante a crise do coronavírus e levantou uma série de números interessantes.

No intervalo de 7 a 10 de maio, 23% dos brasileiros se mostraram otimistas em relação à recuperação da economia, que deveria ocorrer entre 2 e 3 meses e continuar a crescer com força ou até mais forte do que antes da pandemia.

Para 52%, o sentimento era de incerteza, com impactos que deveriam durar de 6 a 2 meses e, depois disso, resultar em uma estagnação ou crescimento lento da economia.

Os 25% restantes estavam pessimistas e acreditavam que os efeitos seriam duradouros, além de acharem que a economia teria uma queda durante uma longa recessão.

O que só reforça a necessidade de uma gestão financeira durante a pandemia.

Além disso, também entre 7 e 10 de maio, 73% das pessoas disseram que o faturamento de suas casas diminuiu nas últimas duas semanas e 53% acreditaram que a queda se manteria nas próximas duas semanas.

Como o brasileiro vai lidar com o dinheiro daqui em diante?

Provavelmente com mais cautela, dadas as consequências trazidas pela pandemia.

Não queremos desmotivar nossos leitores com os números que vimos anteriormente, de forma alguma, mas sim destacar a importância que a gestão financeira tem em nossas vidas, justamente com o intuito de minimizar problemas quando situações desse tipo acontecem.

Essa pandemia afetou praticamente a todos de uma forma ou de outra, mas outras situações menos generalizadas também podem mexer com nossas finanças, como desemprego ou uma queda no número de clientes para quem trabalha por conta própria, entre tantas outras possibilidades.

Portanto, algumas atitudes que podem ser mais colocadas em prática daqui em diante são as seguintes:

  • Criação de uma reserva financeira. A reserva de emergência é uma medida que deve ser adotada por um número ainda maior de pessoas, já que a pandemia nos mostrou que todos estamos sujeitos a ter problemas financeiras e, por isso, precisamos estar preparados.
  • Redução de custos não-essenciais. Para que seja possível guardar dinheiro para ter uma reserva financeira, as despesas não-essenciais, como as de lazer e entretenimento, por exemplo, podem diminuir. Assim, também sobra dinheiro para o que é mais importante.
  • Busca por novas fontes de renda. Seja como freelancer, em trabalhos temporários ou mesmo para aproveitar momentos ociosos, a procura por outras fontes de renda também pode aumentar. Assim, além de uma renda extra, caso aconteça algo com a ocupação principal, haverá para onde correr.
  • Mais atenção ao planejamento financeiro. De modo geral, planejar as finanças será algo que deve passar a fazer parte da vida de quem ainda não colocava isso em prática, cuja importância ficou clara com essa crise.

imagem de uma menina de camiseta branca sentada a uma mesa usando seu celular e segurando um cartão

Veja também: 7 erros de planejamento financeiro que te deixam no vermelho

Haverá alguma mudança em relação aos empréstimos?

Provavelmente, sim. Em meio a uma situação de incerteza e insegurança em relação ao dinheiro, o empréstimo surge como uma solução rápida, prática e segura para colocar as coisas de volta no eixo e ter fôlego para poder se organizar.

Este é um ensinamento que pode se manter na cabeça dos brasileiros por ainda mais tempo, o que é muito bom, tendo em vista que os juros dos empréstimos costumam ser bem menores que de outras modalidades, como cartão de crédito e cheque especial, por exemplo.

Quando usado com sabedoria e responsabilidade, o empréstimo pode ser a solução que você tanto precisa para conseguir passar por momentos conturbados e, assim, retomar o controle da situação o quanto antes.

Se você precisa de um empréstimo para superar essa fase, bem como outras situações inesperadas, saiba que o Bom Pra Crédito reúne as melhores propostas de acordo com o seu perfil.

Com valores, parcelas e taxas que cabem no seu bolso. Estamos à sua disposição para ajudar!

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *