O que é inadimplência, evite surpresas na sua conta

Larissa Carvalho

| 8 minutos para ler

Você pode evitar surpresas na conta

Continua depois da publicidade

Entenda o perfil dos inadimplentes no Brasil e suas consequências

O número de inadimplentes atingiu 62 milhões de brasileiros no primeiro trimestre de 2018, segundo estimativa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), o que representa 41% da população adulta do país com alguma conta em atraso.

De acordo com o indicador, as dívidas bancárias, como a de cartão de crédito, lideraram as pendências em abril, com alta de 7,96%. Em segundo lugar, apareceram as dívidas com telefonia, TV por assinatura e internet (6,81%).

As pendências com crediário no comércio crescerem 6,11% no período, enquanto os atrasos com serviços básicos de água e luz, recuaram 3,06%.

É fato que emprego e renda são fatores que impactam o pagamento ou não das contas que batem à porta. Mas também não há como negar que a falta de planejamento e os gastos desenfreados podem resultar em surpresas nada agradáveis.

O valor de uma conta está mais alto do que você pagar? Não basta apenas buscar uma solução para pagar a dívida pendente, mas também entender a causa da inadimplência. E só existe um jeito de evitar surpresas nas contas: planejar e controlar os gastos.

O desafio do planejamento financeiro é o caminho certo para não contrair dívidas. Não adie a decisão de mudar os seus hábitos! A seguir, saiba como evitar surpresas nas principais contas.

O que é inadimplência?

Inadimplência é o descumprimento de um acordo ou uma obrigação financeira prevista em contrato.

Tal negligência gera consequências que comprometem o estado financeiro do indivíduo. Entre essas consequências estão:

  • corte da prestação de um serviço;
  • “nome sujo” em organizações protetoras de crédito;
  • queda no score de crédito, dentre outros.

A inadimplência pode trazer inúmeros problemas, por isso deve ser corrigida o mais rápido possível ou evitada a todo custo.

Entender o que é inadimplência e por que ela é tão perigosa pode te ajudar a evitar esse problema.

executivo de camisa branca pagando contas

Confira também: Lista: 100 dicas pra você economizar dinheiro

O que é inadimplente?

Ficar inadimplente é ficar com o “nome sujo”, ou seja, estar restrito diretamente do acesso ao crédito, comprometendo a vida financeira e o relacionamento junto a instituições protetoras de crédito, como por exemplo os bancos, o Serasa e o SPC (Serviço de Proteção ao Crédito).

Esta situação é muito mais comum do que se imagina. Segundo dados do Indicador Serasa Experian de Inadimplência do Consumidor, mais de 63 milhões de brasileiros possuem dívidas.

Para entender melhor o que é inadimplência e como ela ocorre, imagine que um amigo realizou uma compra em crédito com algum parcelamento.

Por inúmeras variáveis, principalmente a falta de organização financeira, seu amigo não conseguiu dispor de capital suficiente para cumprir com a quitação dessas parcelas no período estabelecido. Cenário comum, não é mesmo?

Provavelmente você já tenha vivido na pele o que é inadimplência.

Esse descumprimento do compromisso financeiro, quando não solucionado ou negociado apropriadamente, pode sujar o seu nome.

Juridicamente falando, o descumprimento dos termos de um contrato (total ou parcial), feitos em acordo comum entre ambas partes, justifica o que é inadimplência.

Qual o perfil do consumidor inadimplente?

Ainda de acordo com o Serasa Experian, o perfil do consumidor inadimplente no Brasil é:

  • majoritariamente masculino (50,9%);
  • consumidores com renda entre 1 ou 2 salários mínimos (39,1%), seguidos dos que ganham até 1 salário mínimo (38,8%);
  • a maioria possui apenas uma dívida (37,3%), embora 30,7% dos consumidores negativados possuam quatro dívidas ou mais;
  • 19,4% dos inadimplentes têm idade entre 41 e 50 anos, e 14,9% têm entre 18 a 25 anos.

O que acontece quando se é inadimplente? Consequências

Agora que você entendeu o que é inadimplência, vamos abordar as consequências do que é ser inadimplente.

O tal “nome sujo” pode comprometer muito mais do que você imagina. Confira!

Fatura do Cartão de crédito

O cartão de crédito no Brasil lidera o ranking dos juros mais altos do mundo. Apesar de parecer uma facilidade, os gastos com o cartão saem do controle rapidamente.

O problema acontece porque o crédito, na maioria das vezes, é encarado como parte da renda, quando, na realidade, é mais uma dívida que vai chegar no mês seguinte.

O segredo para evitar surpresas na fatura do cartão de crédito é seguir à risca um planejamento de gastos e ter autocontrole na hora em que estiver pensando em consumir.

Uma conta atrasada é suficiente para ter o nome negativado no sistema de proteção ao crédito brasileiro, contudo as empresas costumam adotar políticas tolerantes, em que uma negociação é feita antes de qualquer medida comprometedora.

Afinal, um simples esquecimento pode ser a fonte do problema em questão.

Antes de sair gastando com o cartão de crédito, avalie os seguintes pontos:

  • Quanto da minha renda posso comprometer para pagar o cartão de crédito? Crie uma meta de gastos mensais. A ideia é passar zero aperto, viu?
  • Controle os gastos do cartão de crédito em um caderno ou planilha de gastos, mesmo que as transações fiquem disponíveis no site ou no app.
  • Quando devo recorrer ao cartão de crédito? É mais fácil pagar à vista e não ter de se preocupar com os gastos depois.
  • “Quer pagar à vista ou parcelar?”. Ao ouvir essa pergunta, não pense duas em escolher o crédito à vista. Fuja dos parcelamentos, para não se comprometer tanto.
  • Pagar as contas com o cartão de crédito vale a pena? O serviço não é gratuito! Você pode buscar alternativas ao cartão de crédito e cheque especial para ter dinheiro.
  • A data de vencimento da fatura é a melhor para o pagamento em dia? Escolha uma data próxima ao recebimento do salário e fique por dentro do fechamento de ciclo.
  • Não tenho dinheiro para pagar o valor integral da fatura. Pago o mínimo ou parcelo? Fuja dos juros altos com alternativas mais baratas, como um empréstimo pessoal.
  • Saque com o cartão de crédito é um serviço muito caro, porque se trata de um empréstimo emergencial liberado pela administradora. Fique atento!

Como consequência do “nome sujo”, qualquer forma de crédito é restrito, reforçando a gravidade de negligenciar o que é inadimplência.

Em outras palavras, qualquer outra transação financeira pode ser dificultada ou proibida, entre elas:

  • compra com cheque;
  • empréstimos bancários;
  • financiamentos, dentre outros.

Conta de telefone

Antes de contratar um serviço de telefonia, seja fixo ou móvel, você precisa saber se o valor da assinatura é ideal para o seu bolso.

Contratou um plano e está saindo mais caro do que pode pagar? Procure o atendimento e peça desconto, mesmo que você tenha que reduzir algum serviço. Atente-se para as particularidades do plano contratado e altere, se necessário.

Por exemplo, se você faz ligações à distância, para não pagar caro depois, escolha um plano que contemple minutos gratuitos para chamadas de longa distância.

Para evitar surpresas na conta de telefone, entenda melhor os seguintes pontos:

  • O plano que contratei é o ideal pra mim? Se você precisa pagar além do valor contratado porque acaba gastando mais, procure a operadora para esclarecer.
  • Para evitar surpresas na conta de telefone, prefira os planos controles, com valor fixo mensal e opção de recarga.
  • Você usou todo o seu pacote de internet, e agora? É possível contratar pacotes avulsos, mas eles podem pesar depois. Talvez seja hora de reavaliar o seu plano.
  • Fique por dentro das tarifas cobradas pela sua operadora. Vai viajar? Saiba que é cobrado um serviço de roaming para recebimento de ligações fora de sua área.
  • Os horários das chamadas também podem ter tarifas diferentes. Durante o dia, a tarifa é mais cara. Consulte as tarifas da sua operadora.
  • Serviços como caixa postal, torpedos e canais de assinaturas não são gratuitos. Fale com a operadora. Você pode cancelar esses serviços a qualquer momento.
  • Vai fazer um cruzeiro? Em média, apenas 1 minuto de ligação de roaming marítimo, tanto para chamada originada quanto recebida, não sai por menos de R$ 15.
  • Portar o número do seu telefone fixo ou móvel pode ser uma boa alternativa para aproveitar as promoções de outras operadoras. Fique de olho!

Contas de luz e água

Economia. Essa é a palavra-chave para evitar surpresas nas contas de luz e água. O custo da eletricidade tem variação de acordo com a bandeira: vermelha, amarela e verde.

Para energia, vermelho significa condições desfavoráveis de geração de energia, e o consumidor recebe a conta com valor nas alturas.

E se você tem o costume de lavar o carro, o quintal, a calçada… Está na hora de repensar o uso da água, recurso natural e esgotável, não só para reduzir o valor da conta, mas também para contribuir com o planeta Terra.

Veja algumas dicas valiosas para economizar água e energia e reduzir o consumo na conta:

  • Acumule roupas e lave tudo de uma só vez.
  • Lâmpadas de LED são as mais econômicas. Troque as lâmpadas antigas e sinta a diferença na conta.
  • Desligue aparelhos das tomadas quando não estiver usando, para não consumirem energia à toa.
  • Redutor de vazão, conhecido também como “chuveirinho” diminui pela metade a quantidade de água que sai das torneiras.
  • Dicas clássicas que precisam ser lembradas diariamente: tome banhos rápidos, feche a torneira enquanto escova os dentes, apague as luzes. Pratique-as!
  • Não deixe para consertar o vazamento amanhã se você pode consertar hoje. O desperdício pode sair caro!
  • Troque eletrodomésticos antigos, que são altos consumidores de energia, por novos com selo de classificação de energia. Produtos “A” são mais econômicos.

 Redução do score de crédito

Outro grande problema em ignorar a importância do que é inadimplência é o score de crédito.

Com o “nome sujo” a pontuação do consumidor negativado certamente cairá, comprometendo suas diversas atividades financeiras.

O score de crédito é valor fundamental para:

  • conseguir um financiamento ou empréstimo;
  • contratar um serviço de cartões de crédito;
  • abrir uma conta nova;
  • habilitar o cheque especial, dentre outros.

Obviamente que o decréscimo da pontuação dependerá de uma série de fatores. Entre eles estão:

  • o valor da dívida;
  • quantidade de parcelas em atraso;
  • quanto tempo o CPF (Cadastro de Pessoa Física) do consumidor permaneceu na lista de inadimplência, e assim por diante.

 Problema judicial

A ação judicial é uma das alternativa que as instituições financeiras, banco e/ou empresas protetoras de crédito possuem para cobrar devedores que não se atentaram as consequências de negligenciar o que é inadimplência.

Em geral, essa é a última medida de negociação, ou seja, quando o consumidor inadimplente não contribui para solucionar o problema.

Desta forma, a empresa pode penhorar seus bens e patrimônios ou bloquear o seu acesso a contas bancárias.

Embora a ação judicial possa envolver dívidas de qualquer valor, ela costuma abranger situações com valores significativos, devido ao alto custo do processo e o prazo de validade de 5 anos estabelecido pelo Código de Defesa do Consumidor.

Em outras palavras, mesmo que a dívida exista, depois do prazo a ação judicial passa a não ser mais uma opção de cobrança.

imagem de mulher fazendo cálculo dos valores das contas a pagar para evitar indimplência

Veja mais: Aprenda a controlar as contas a pagar

Cobrança de juros

Esse é o problema mais frequente para quem não sabe o que é inadimplência. Basta que o pagamento atrase em um dia para que os juros sejam cobrados.

O juros moratório, que é o de atraso, é de 2% sobre o valor da parcela devida.

Já os percentuais de juros compensatórios, que são o de compensação pelo atraso, variam de acordo com as políticas das empresas.

E caso a dívida não seja paga, os serviços ofertados também podem ser cortados. O prazo de corte é variável, também depende da empresa e do perfil do serviço (essencial ou comum). O corte é feito sempre mediante notificação.

Como evitar a inadimplência?

E ai, entendeu o que é inadimplente e inadimplência? Que tal agora ver como evitar essa situação?

Algumas dicas simples podem ajudar você a aprender como evitar inadimplência, entre elas:

  • faça um levantamento de todos os gastos da sua família ou empresa, considerando todos os itens, por menores que sejam;
  • inclua a família ou liderança profissional na decisão do corte de gastos, já que será uma medida indispensável;
  • notifique a necessidade de poupar dinheiro e economize sempre que possível. Essa medida exigirá o apoio de toda família ou equipe;
  • controle o uso do cartão de crédito, tenha somente o essencial e só os utilize em compras realmente necessárias;
  • faça pesquisas de mercado antes de efetivar compras de qualquer produto, seja em produtos cotidianos ou aquisições especiais.

Entender o que é inadimplência é o primeiro passo para evitá-la.

Uma boa noção de educação financeira pode te ajudar a controlar os gastos, assegurando que o consumo esteja sendo feito de forma saudável e dentro da sua realidade.

Além é claro, de garantir que o seu maior patrimônio, a sua identidade, esteja fora da lista de devedores.

Gostou do nosso artigo? Já teve problemas com inadimplência? Conte para a gente como você fez para sair dessa!