Blog > Comprovante de Renda: O que é, Importância e Como Comprovar Renda
Empréstimo Pessoal - todas as financeiras num só lugar

Comprovante de Renda: O que é, Importância e Como Comprovar Renda

Comprovante de Renda: O que é, Importância e Como Comprovar RendaTodo mundo já passou por alguma situação em que foi exigido um comprovante de renda.

Quase sempre eles são requeridos para liberação de produtos ligados ao crédito.

Por isto, empréstimos, financiamentos e cartões de créditos sempre têm esta exigência. Há casos em que ele também é necessário para abertura de contas bancárias.

Seja qual for o objetivo, ele serve para que as instituições financeiras possam avaliar o risco de crédito. É a partir de então que determinam o limite que poderá ser disponibilizado.

O problema é que embora a prática seja comum, muitas pessoas não sabem qual documento podem utilizar para este fim.

Neste artigo vamos tirar todas as suas dúvidas sobre comprovantes de renda. Confira!

O que é um comprovante de renda?

O ato de comprovar renda nada mais é do que confirmação de que uma pessoa conseguirá arcar com uma dívida.

Para isto ela apresenta comprovantes que registram a sua renda bruta familiar.

Geralmente, são documentos que apresentam os rendimentos mensais em um determinado período de tempo.

É de acordo com o que a pessoa consegue pagar que ocorrerá a liberação de crédito.

É natural, então, que não se aceite qualquer documento para este fim. Muitas pessoas acreditam que podem emitir comprovante de renda online.

A situação, contudo, não é tão simples. São necessárias fontes fidedignas para validar o registro.

Para que serve um comprovante de renda?

A função do comprovante pode ser entendida por dois lados. Como vimos nos tópicos anteriores, para o banco significa uma forma segura de analisar a viabilidade do empréstimo.

Deste modo não são liberados financiamentos que possam comprometer o orçamento dos clientes.

Se você ganha R$ 2 mil, não poderá arcar com parcelas de R$1800 em um financiamento.

A transação ofereceria riscos para ambos os lados. Já quem está buscando pelo empréstimo tem nos documentos comprobatórios a forma de assegurar que poderá manter o compromisso.

Importância do comprovante de renda

Importância do comprovante de rendaAnalisando bem a função desta documentação conseguimos entender a sua importância. Sabemos que as instituições se protegem da inadimplência, ou seja, do prejuízo que poderia ser causado pela falta de pagamento.

Existe, contudo, uma dimensão de proteção ao consumidor nesta história também.

Veja que ao impedir a uma pessoa de contrair um empréstimo de risco, ela está se livrando de um potencial endividamento.

Um quadro que poderia acabar evoluindo para um nome sujo.

Consequência esta que pode dificultar a vida de pessoas físicas e jurídicas, impedindo que tenham acesso ao crédito futuramente.

Em quais situações eu preciso de um comprovante de renda?

Mas, afinal, quais são as situações em que a comprovação de renda é necessária?

O exemplo mais comum neste sentido é a contratação de empréstimos.

Os financiamentos são outra prática comum em que se exigem os comprovantes e estes podem ser imobiliários ou estudantis.

No aluguel de imóveis também ocorre a exigência, assim como nos consórcios para aquisição de bens.

Para abrir contas e ter direito à cartão de crédito, talões de cheque e limite de crédito especial também.

É interessante notar que no tocante aos empréstimos é possível que eles sejam realizados sem comprovação de renda.

Para saber mais sobre o empréstimo sem comprovação de renda é só conferir o nosso artigo sobre o assunto. A seguir, resumimos como ocorre a concessão de crédito nestes casos.

Preciso comprovar minha renda para fazer um empréstimo?

Nem sempre é necessário comprovar renda, como vimos no último tópico. O que acontece neste caso é que os juros costumam ser maiores, em razão do risco assumido pela financeira.

Ainda assim, esta opção serve bem às situações de emergência. Quem está desempregado também pode ter dificuldades na hora de conseguir crédito.

Neste caso os únicos documentos exigidos são aqueles para identificação – RG, CPF e comprovante de residência.

É claro que se não falamos de emergências torna-se mais vantajoso buscar pela opção que exige comprovante de renda. Por quê?

A principal razão é que os juros costumam ser mais baixos, afinal, o risco para quem oferece o empréstimo é menor. Quer encontrar as melhores taxas do mercado?

Faça a sua busca de empréstimo pessoal no Bom pra crédito.

Consigo Contratar um Cartão de Crédito sem Comprovar Renda?

Consigo Contratar um Cartão de Crédito sem Comprovar RendaVimos que para obter um cartão de crédito é comum a obrigação de comprovar renda.

Também dissemos que existem alguns empréstimos que dispensam a exigência.

Pois saiba que o mesmo é possível com os cartões. Em geral este serviço costuma ser difícil de liberar para autônomos e pessoas que estão iniciando a vida financeira.

Uma das opções de cartão de crédito sem comprovar renda é o modelo universitário.

Para adquiri-lo, além de estar matriculado em uma instituição de ensino superior, é necessário abrir conta no banco que oferece o serviço.

Outras opções são vincular o cartão a uma conta poupança ou usar o modelo pré-pago. Quer comparar as opções para escolher a melhor alternativa para a sua necessidade?

Aproveite então para buscar o seu cartão de crédito no Bom Pra Crédito!

O que Fazer Para Conseguir um Comprovante de Renda?

A esta altura você deve estar se perguntando como pode conseguir um comprovante para a sua renda, certo?

Existem inúmeros documentos que podem servir para este fim. A escolha vai depender da sua situação particular.

Quem tem salário e emprego fixo, por exemplo, pode usar a carteira de trabalho como comprovante de renda.

É importante lembrar também que cada instituição pode apresentar regras próprias.

Isto significa que os documentos que são válidos em uma situação, ou local, podem não ser em outras circunstâncias.

Sendo assim, para conseguir um comprovante antes é necessário saber qual o documento exigido pela empresa em questão.

Logo abaixo trataremos em detalhes de cada uma destas opções e dos contextos em que são úteis.

Como Comprovar Renda?

Se a ocupação, instituição financeira e objetivo determinam o que será exigido, como então podemos fazer a comprovação de renda?

Uma vez que se conheçam os documentos exigidos o processo é bem simples.

Entre as comprovações mais comuns estão a declaração do imposto de renda, holerites e extratos bancários.

Quem se pergunta como fazer um comprovante de renda deve na realidade buscar por um destes documentos.

O mesmo é válido se forem solicitados outros comprovantes, muito embora os citados sirvam na maioria dos casos.

Para quem não possui um salário fixo, no entanto, o processo é diferenciado. A seguir explicamos como esta categoria de profissionais deve confirmar os seus rendimentos.

MEI e Pequenos Empresários

MEI e Pequenos EmpresáriosPequenos empresários podem utilizar sua declaração de rendimentos anuais de pessoa jurídica – o IRPJ é ideal neste caso.

Para os Microempreendedores individuais (MEI) o documento correspondente é a Declaração Anual do Microempreendedor Individual, a DASN-SIMEI.

O registro traz entre suas informações a receita bruta anual do empreendimento. Lembrando sempre que para os MEIs o rendimento máximo não pode superar os R$ 81 mil anuais.

Isto significa uma média de até R$ 6.750,00 mensais. O importante é que para as duas categorias de empresários descritas os registros de rendimentos anuais que são entregues à Receita servem aos fins comprobatórios.

Autônomos e Profissionais Liberais

A sua dúvida é como fazer um comprovante de renda como autônomo?

Nestes casos em que não há salário fixo, o imposto de renda ajuda a demonstrar os rendimentos do profissional.

Se houver a prestação de serviços fixa, um Recibo de Pagamento de Autônomo (RPA) já basta.

Aqui o documento tem a mesma validade que o contracheque para os trabalhadores fixos.

Outras hipóteses envolvem contratos de prestação ou de vendas à longo prazo.

Devemos frisar que para certas instituições é relevante ainda um histórico de estabilidade. Portanto, os endividamentos podem contar negativamente quando for solicitado o crédito.

Você é autônomo e está em busca de um empréstimo para tirar os seus planos do papel? Saiba que o Bom pra Crédito pode te ajudar nesta empreitada.

Quer saber como? Então confira as principais informações sobre o empréstimo online para autônomos e aproveite para simular o seu gratuitamente!

Trabalhadores de Carteira Assinada

Trabalhadores de Carteira AssinadaOs trabalhadores de carteira assinada são aqueles que têm menos dificuldade para comprovar a sua renda.

Basta que apresentem o documento para confirmarem os seus rendimentos. É claro que nem todas as instituições aceitarão apenas a carteira. Pode ser necessário apresentar os holerites mais recentes também.

Em alguns casos a exigência incluirá a declaração do Imposto de Renda.

Se o profissional apresentar renda variável – como nos exemplos anteriores – a regra muda um pouco. Três contracheques podem não ser o bastante.

A instituição determinará o período necessário para chegar a uma média confiável de rendimentos.

Saiba mais sobre opções de empréstimo para assalariado no guia que preparamos.

Aposentados e Pensionistas

A última categoria de que trataremos é a dos aposentados e pensionistas. Para eles, o comprovante de renda também pode ser a declaração do IR.

O documento é válido inclusive para aqueles que possuem um patrimônio que serve para complementar a renda através de aluguéis.

A mesma regra se aplica a eventuais aplicações bancárias. Uma dúvida comum entre aposentados e pensionistas é também se existe comprovante de renda INSS.

O que há é o extrato da previdência social que serve para atestar a renda do segurado. Nele poderão ser encontrados valores líquidos e brutos recebidos.

O que é Considerado Comprovante de Renda? Tipos de Comprovantes de Renda

A variedade de documentos que pode servir para comprovar renda é bem vasta. Já conferimos vários exemplos que se encaixam nas mais diferentes situações e necessidades.

Não obstante, voltamos a lembrar que o melhor guia para saber qual documento apresentar é a própria instituição de crédito.

O que podemos falar sobre o que serve como comprovante de renda é aquilo que ele deve apresentar.

Pois, seja qual for a sua natureza, ele deve ser emitido por fonte fidedigna para confirmar e registrar seus rendimentos.

Vamos traçar a seguir um panorama dos documentos exigidos com mais frequência pelos bancos e demais instituições.

Pensão

Pode ser que a maior parte da sua renda tenha como origem uma pensão – O INSS, por exemplo.

Neste caso, é possível que apresentar registros como o imposto de renda não seja o suficiente. Provavelmente será necessário apresentar o comprovante de recebimento de pensão.

Com relação ao extrato do INSS, ele pode ser retirado no portal da Previdência Social ou em uma agência do órgão.

Este registro serve para comprovar renda em financiamentos e é indispensável para o crédito consignado. Se você é aposentado ou pensionista, aproveite a facilidade para retirar este comprovante online.

Decore

DecoreA Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos ou Decore, é um documento que se destina aos profissionais liberais.

Embora pouco conhecido, ele substituiu no ano de 2000 o holerite na comprovação de ganhos dos trabalhadores da categoria mencionada.

Sendo assim, ele serve para advogados, dentistas, corretores e diferentes funções autônomas.

Recomenda-se que o registro seja elaborado com ajuda de um profissional de contabilidade. Ele saberá quais documentos reunir para o Decore.

O contador poderá precisar de extratos, declaração de imposto de renda, comprovantes, recibos de aluguéis e assim por diante. Tudo o que puder gerar renda deverá ser lembrado.

Contrato de Trabalho

Se você possui um contrato de trabalho – não importa se fixo ou apenas regular – ele poderá servir como comprovante de renda. É através dele que serão calculados os ganhos mensais.

Relembramos que os contratos de prestação de serviços são uma boa alternativa para aqueles trabalhadores autônomos que desejam comprovar renda.

Contracheque

Este é um comprovante bastante específico e que demonstra todos os ganhos mensais do trabalhador.

Ou seja, créditos, incluindo horas-extras, e débitos estão registrados no contracheque.

A maioria das instituições financeiras aceita este comprovante. Deve-se observar apenas a sua data de emissão: até 90 dias antes da solicitação.

Portanto, são apresentados os documentos que correspondam aos últimos 3 meses de salário. Vale notar que nem sempre as informações no contracheque estão completas.

Quando há comissões sobre vendas, ou participação nos lucros, algumas empresas acabam não detalhando a origem da renda.

Declaração de Imposto de Renda

Outro documento muito pedido como comprovação e que já mencionamos diversas vezes ao longo deste artigo.

Praticamente toda instituição e circunstância que envolva crédito pode fazer uso do IR. Com ele informamos o rendimento do ano anterior.

Mas atenção: ainda que ele seja amplamente aceito, é preciso estar preparado para apresentar outros documentos também.

E mais: eles devem estar sempre atualizados. Um extrato bancário, por exemplo, pode servir para confirmar o que está presente no Imposto de Renda.

Se houverem divergências entre os registros a concessão do crédito acabará se tornando mais burocrática.

Para quem não paga IR vale lembrar que não existe mais comprovante de isenção de imposto de renda. Quer saber tudo sobre a declaração?

O nosso artigo sobre o imposto de renda (IR) vai tirar as suas principais dúvidas sobre o assunto!

Extrato Bancário

Extrato bancárioEste comprovante de renda é provavelmente o que mais suscita dúvidas e polêmicas. Nem sempre ele é aceito e a objeção pode estar inclusive registrada nos contratos de crédito.

Se não houver impedimento, no entanto, adota-se o mesmo procedimento dos contracheques. Ou seja, apresentam-se documentos relativos aos últimos 3 meses.

Assim poderá ser calculada uma renda média para nortear a análise de crédito.

Levando em conta que ele não costuma ser oficialmente um comprovante, é interessante aumentar sua credibilidade.

Em lugar de obtê-lo nos caixas eletrônicos a recomendação é obtê-lo com o gerente do banco. Ele poderá assinar e (ou) carimbar o extrato aumentando sua confiabilidade.

Como Comprovar Renda Com Extrato Bancário?

Em primeiro lugar, tenha em vista que ele não é oficialmente um comprovante. Muito embora seja inegável que ele pode apontar a renda, já que registra a movimentação financeira de uma conta.

Este é o motivo, inclusive, que leva muitos bancos a aceitarem os extratos.

Mas, afinal, como comprovar renda através de extrato bancário? Reiteramos que isto dependerá da instituição financeira.

Em todo caso, se for aceito este documento, é preciso apresentar, como dissemos, um mínimo de 3 meses de extratos. Quando necessário o prazo pode subir para 6 meses.

Carteira de Trabalho

Uma carteira de trabalho com contrato ativo já serve na maioria dos casos como uma comprovação.

A razão para que ela seja aceita é o registro do salário base que consta em suas páginas.

Mas acontece que justo aqui está um porém: sua renda não vai necessariamente se resumir a este valor.

Sendo assim, existe a possibilidade de que você consiga arcar com valores maiores de empréstimo ou crédito.

Neste caso particular, a carteira de trabalho serve como comprovante de renda, mas não pode ser o único. Outros documentos devem ser apresentados para que se chegue à sua renda real.

Holerite

O holerite nada mais é do que o contracheque: um recibo mensal em que se registram créditos e débitos de um trabalho.

Dentre as pessoas que podem usar o documento para fins comprobatórios estão trabalhadores assalariados, aposentados, pensionistas e também servidores públicos.

Perguntas Frequentes sobre Comprovante de Renda

Para completar este verdadeiro dossiê sobre a comprovação de renda, ainda devemos responder mais algumas perguntas a respeito do assunto.

Trataremos primeiro da comprovação de renda para quem está desempregado. Depois falaremos da renda familiar. Confira!

Como Comprovar Renda Estando Desempregado?

Como Comprovar Renda Estando Desempregado?A maioria dos documentos que mencionamos ao longo deste artigo demanda que a pessoa esteja empregada ou trabalhando por conta própria.

E não importa neste caso se o trabalho é formalizado ou intermitente. De que forma então poderia ser feito um comprovante de renda para quem não trabalha?

Em primeiro lugar devemos lembrar que o imposto de renda também pode ser declarado por pessoas desempregadas. Afinal, ele diz respeito aos rendimentos de todo o ano.

Para apresentar comprovante de renda desempregado há ainda outra opção. Saiba tudo sobre o seguro desemprego para descobrir como isto é possível.

O que é uma Declaração de Renda Familiar?

É provável que em algumas circunstâncias ao tentar comprovar os seus ganhos mensais você tenha se deparado com um levantamento da renda familiar.

O que isto representa é a soma bruta do que ganha cada morador de um mesmo domicílio. Neste caso contamos no cálculo todos os ganhos recebidos.

Incluindo pensões, benefícios previdenciários, comissões, rendimentos de trabalho não assalariado e assim por diante.

O conceito não deve ser confundido com a renda per capita. Esta última diz respeito à divisão da renda familiar pelo número de indivíduos que a constituem.

O que Acontece se Usar Comprovante de Renda Falso?

Antes de encerrar, deixamos um alerta: todos os comprovantes que sejam apresentados para instituições financeiras e outras empresas devem ser legítimos.

É verdade que hoje na internet podemos encontrar documentos prontos e editáveis. Mas saiba que as organizações têm meios para conferir a legitimidade do registro.

Logo, ao apresentar um comprovante de renda falso, além de correr o risco de ter o crédito negado, a instituição pode acionar a justiça.

A falsificação de documentos é crime e pode levar quem se utiliza dela a ter que responder legalmente. Não caia nessa cilada!

Conclusão

O Comprovante de Renda é fundamental para a obtenção de crédito e até mesmo para contratar alguns serviços.

Você está em busca de crédito pessoal? Não se preocupe, a gente te ajuda encontrar. Visite o Bom pra Crédito para descobrir como!

By | 2019-07-31T15:07:34-03:00 14 de junho de 2019|