Como usar o FGTS para aumentar os investimentos

Larissa Carvalho

| 6 minutos para ler

Como usar o FGTS

Resumo da matéria

  • Para começo de conversa, o que é FGTS?
  • Quem pode sacar o FGTS?
  • Quando eu posso sacar meu FGTS?
  • Como consultar meu extrato do FGTS?
  • Vou sacar meu FGTS, o que fazer com o dinheiro?
  • É possível realizar meus sonhos com o dinheiro do FGTS?

Continua depois da publicidade

É importante saber como usar o FGTS e fazer o dinheiro se multiplicar, para que você realize seus sonhos e alcance todos os seus objetivos.

Uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Comércio revelou que, em junho de 2020, o número de famílias endividadas atingiu um recorde de 67,1%. Esse foi um dos principais efeitos da pandemia na vida dos brasileiros.

É por isso que um grande número de pessoas têm buscado maneiras de driblar os efeitos da crise. Assim, uma delas é descobrir como usar o FGTS para amenizar os problemas financeiros.

No entanto, mesmo quem está com todas as contas em dia e não passa por grandes dificuldades também pode usar esse valor para aumentar os investimentos. Independentemente de qual seja a sua situação, as dicas a seguir servirão para você. Confira!

Para começo de conversa, o que é FGTS?

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), como o próprio nome sugere, é uma quantidade de dinheiro que a empresa deposita todo mês na Caixa Econômica Federal para que ele seja usado pelo trabalhador em determinadas situações.

Nesse caso, a empresa desconta uma porcentagem do salário bruto e vai alimentando esse fundo. Tem direito ao FGTS todo colaborador registrado no regime CLT. Também têm acesso a esse dinheiro empregados domésticos e trabalhadores rurais.

Quem faz trabalho temporário também pode usar o FGTS, assim como safreiros, atletas, entre outros profissionais. Mas, você sabe quem pode ter acesso, de fato, a esse dinheiro e como sacar o FGTS? Acompanhe e descubra!

Quem pode sacar o FGTS?

Pode sacar o FGTS quem é demitido por justa causa ou os aposentados. Além disso, o fundo pode ser usado para compra da casa própria, quitação de prestações de financiamento, fechamento de empresa e término de contrato de trabalho temporário.

Em caso de rescisão de contrato por comum acordo entre empregador e trabalhador, é possível sacar apenas 80% do total do fundo. Além disso, se o trabalhador não realizar atividade remunerada por 90 dias, ele também pode sacar o FGTS.

Pessoas com mais de 70 anos, portadores de doenças graves, como Aids ou câncer, têm direito ao saque do fundo. Isso se estende ao cônjuge ou filhos que sofram das doenças graves previstas pela Previdência.

Quando eu posso sacar meu FGTS?

Em 2019, o Governo anunciou que é possível sacar o FGTS em duas situações: saque imediato e saque aniversário. Logo, com o saque imediato, você pode resgatar até R$500 das contas do FGTS.

Já no saque aniversário FGTS, também conhecido como saque anual, o trabalhador pode retirar uma porcentagem do dinheiro perto da data do seu aniversário.

Como consultar meu extrato do FGTS?

Para consultar quanto de dinheiro você tem em sua conta do FGTS, é possível ir pessoalmente a uma agência da Caixa Econômica Federal e solicitar a operação. No mais, outra maneira é acessar o site da Caixa, informar o PIS/PASEP e a senha cadastrada.

Por telefone também é possível realizar a consulta. Basta cadastrar no site da Caixa um número de telefone válido e ativar a opção “receber saldo via SMS”. Quem tem e-mail pode fazer o mesmo. É só ativar no site o recebimento de informações por esse canal.

Por fim, você pode consultar seu extrato do FGTS pelo aplicativo. Acesse o Play Store ou App Store e baixe o app FGTS Trabalhador. Ele é gratuito e deve ser acessado com o fornecimento do número do PIS/PASEP e senha.

Vou sacar meu FGTS, o que fazer com o dinheiro?

Saber como usar o FGTS vai fazer toda diferença na sua vida financeira. O primeiro passo é criar uma lista com todas as prioridades de gastos e quitação de dívidas. O ideal é dar maior atenção àquelas que cobram juros mais altos, como cartão de crédito e cheque especial.

Com isso em mente, é hora de usar o dinheiro com inteligência e estratégia. Confira as principais dicas de como colocar isso em prática, a seguir.

Negocie dívidas

Quem está com o nome sujo ou com as contas no vermelho deve dar prioridade à regularização dessa situação. Mas, antes de sair pagando seus credores, entre em contato com cada um e proponha negociação.

Não tenha vergonha de pedir desconto, propor parcelas com juros mais baixos e, melhor ainda, sugerir abatimento considerável para pagamento à vista. Se tiver mais de uma dívida, evite tapar o sol com a peneira.

Crie um mapa de valores para que seja possível renegociar todas e evitar juros. Certamente, a empresa para a qual você está devendo vai te ajudar a encontrar a melhor solução, já que receber é o principal interesse dela.

Use o FGTS como reserva de emergência

Quem não tem dívidas, está com o nome limpo e controla todos os gastos, pode usar o FGTS para formar uma reserva de emergência. Então, nesse caso, é preciso calcular todas as despesas do mês para ter uma noção do dinheiro necessário para pagá-las.

Multiplique o valor por 6 ou por 12. O resultado é a reserva de emergência que você precisa ter, caso fique desempregado ou tenha algum problema. Assim, você conseguirá se manter por 6 meses ou 1 ano, sem maiores dificuldades.

Mas, lembre-se: como o próprio nome já diz, reserva de emergência não é renda, nem salário. Portanto, deixe-a guardada, mesmo se você não passar por nenhum problema. Até porque ninguém sabe o dia de amanhã, não é mesmo?

Invista o dinheiro do seu FGTS

Investir não significa guardar o dinheiro na poupança ou deixar parado na conta corrente. É preciso encontrar opções que realmente façam seu dinheiro render. A reserva de emergência pode ser aplicada, por exemplo, em CDB com liquidez diária.

Dessa forma, o dinheiro rende de acordo com a porcentagem contratada e você pode sacar quando e quanto quiser. Também é importante separar parte do dinheiro para planos de longo prazo, como a aposentadoria.

Nesse caso, é fundamental conhecer o seu perfil de investidor para conhecer a carteira mais adequada para você. A maioria dos sites de corretoras de investimentos disponibilizam o teste do perfil gratuitamente.

Como investir FGTS em renda fixa

Após descobrir seu perfil de investidor, que pode ser conservador, moderado ou arrojado, ficará mais fácil conhecer as carteiras de renda fixa mais apropriadas. Nesse tipo de investimento, a rentabilidade da aplicação é informada na contratação.

Em outras palavras, você saberá o quanto seu dinheiro renderá, antes mesmo de aceitar os termos do contrato. Os investimentos em renda fixa mais conhecidos são Tesouro Direto, CDB’s e LCA’s.

Além disso, eles podem ser prefixados — quando é possível saber qual é o retorno da aplicação. Por exemplo, 5% ao ano ou pós fixados, quando o rendimento varia de acordo com indicadores, como o CDI.  

Saiba mais: O que é renda fixa e como utilizar ao seu favor

Como investir FGTS em Renda Variável

Investir o FGTS em renda variável é saber que as taxas e lucros sofrem alterações, ao longo do tempo. Isso quer dizer que o que você ganhará em cima do valor investido pode ser maior ou menor do que o esperado.

A renda variável, apesar de oferecer riscos maiores, é a que gera mais retorno financeiro. Porém, é preciso conhecer o mercado financeiro e acompanhar constantemente seus índices para tomar decisões mais rentáveis.

Portanto, caso queira investir em ações ou outras carteiras variáveis, vale a pena estudar bem o mercado e, se for preciso, contar com o apoio de especialistas nesse tipo de operação. O importante é entender que nada disso é um bicho de sete cabeças.

Ao contrário do que muita gente pensa, pessoas de diferentes realidades financeiras podem investir em renda fixa ou variável. Ou seja, esse cenário não foi criado apenas para atender a quem já tem muito dinheiro.

Para você ter uma ideia, com R$40 já dá para começar a investir em renda fixa. Em relação à renda variável, algumas carteiras de ações exigem o mínimo de R$500. Acessível e fácil, certo?

O que importa é não sair gastando o FGTS por impulso e fazer dívidas, em vez de lucrar com o dinheiro que você sacou. No mais, só preste muita atenção na hora de escolher a corretora. No Brasil, as mais confiáveis são XP Investimentos, Modal Mais e Easynvest.

Descubra também: Quanto rende o FGTS? Vale a pena sacar e investir o valor liberado

É possível realizar meus sonhos com o dinheiro do FGTS?

Sim, é possível usar o FGTS para fazer tudo isso que mencionamos nos tópicos anteriores e ainda realizar sonhos. Afinal, usar bem o dinheiro, pagar dívidas e investir só pode gerar bons frutos.

Crie um planejamento de conquistas em curto, médio e longo prazo. Com organização e foco, dá para viajar, trocar de carro, estudar e criar um plano confortável de aposentadoria.

O foco é fazer o FGTS se multiplicar. Então, além de investir, use parte do dinheiro para começar a empreender. Crie um site de cursos, dê aulas de alguma matéria que você domina, faça doces para vender, entre uma série de opções…

Viu só? Saber como usar o FGTS com inteligência vai te ajudar a conquistar mais do que você imagina. Foque em um passo de cada vez e comece, agora mesmo, a mudar a sua realidade para melhor.

Conte com o Bom Pra Crédito e todas as soluções que nós oferecemos para sair das dívidas, realizar sonhos, empreender e controlar melhor seu dinheiro. Aproveite a leitura para conhecer outros conteúdos sobre finanças em nosso blog.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *